Basílica
 Dados Gerais do Carmo
 Basílica Tombada
 Significado Histórico
 Pobre Matriz Rica
 Basílica na História
 Outras Informações
 Livro da Basílica
 Pinturas
 Iconografia
 Órgão Tamburini
 Coral Vozes do Carmo
 Horários de Missas
 Horários de Confissões
Paróquia
 Histórico
 Párocos
 Pastorais
 Atividades
 Calendário Anual
 Horários
 Batizados
 Casamentos
 Escola Paroquial
 Capela N.Sra.Boa Morte
 Templo Votivo
 
N. Sra. do Carmo
 Festa: 16 de Julho
 Devoção e História
 Novena
 Cânticos
 Oração
 Reza do Terço

 

 

 

 

 

 

 Recomende este site

 

 

 

 
 

12 de outubro

Dia de Festa! Dia de Alegria!

Solenidade de Nossa Senhora da Conceição Aparecida

"Mãe, Rainha, Padroeira e Protetora do Brasil"

Em 1717, três humildes pescadores retiraram das águas do rio Paraíba uma pequena imagem de Nossa Senhora da Conceição, que o povo daquelas beiras carinhosamente passou a invocar como Nossa Senhora Aparecida. Desde então a pequena e quase negra imagem, da cor e do tamanho da nossa gente mais sofrida, vem sendo um grande sinal do amor de Deus por todos nós.

 

Nossa Senhora, através da imagem da Conceição Aparecida, é reconhecida como uma força extraordinária de união e de identificação do povo brasileiro. Nela nos sentimos protegidos e encorajados a avançar na árdua tarefa de construir uma nação cada vez mais justa, ordeira e pacífica. Como a Rainha Ester diante do rei todo-poderoso, Maria diante de Deus intercede pelo Brasil, suplicando vida para nosso povo.

 

 

 

 

Liturgia da Palavra

 

Aparecida! Das redes ao coração dos humildes!

12/10/2017 - Dia bendito, dia de gratidão e de alegria. Celebremos jubilosos a Senhora Aparecida. São trezentos anos de bênçãos e de graças. Desde a bela história dos três simples pescadores: João Alves, Filipe Pedroso e Domingos Garcia, Maria é presença e esperança do povo, principalmente dos simples e abandonados. A arrogância dos poderosos foi vencida pela simplicidade da Virgem de cor morena e pela solidariedade divina para com os pobres do Brasil. Seu olhar meigo e sereno manifesta sua presença terna e materna junto do povo do Senhor. Bendita seja a Senhora Aparecida, Mãe de cor morena, Mãe de todas as raças e culturas, Mãe do Redentor presente entre nós.

 

 

 

Deus nos fala

A Palavra nos revela a ação amorosa de Deus no meio de seu povo. Assim a rainha Ester e Maria intercedem a favor dos necessitados. O vinho novo das bodas de Caná é a comunicação da vida plena, que o Senhor nos concedeu no alto da cruz. 

 

 

 

Primeira Leitura - Est 5,1b-2;7,2b-3

Leitura do Livro de Ester:

Ester revestiu-se com vestes de rainha e foi colocar-se no vestíbulo interno do palácio real, frente à residência do rei. O rei estava sentado no trono real, na sala do trono, frente à entrada. Ao ver a rainha Ester parada no vestíbulo, olhou para ela com agrado e estendeu-lhe o cetro de ouro que tinha na mão, e Ester aproximou-se para tocar a ponta do cetro.

Então, o rei lhe disse: "O que me pedes, Ester; o que queres que eu faça? Ainda que me pedisses a metade do meu reino, ela te seria concedida".

Ester respondeu-lhe: "Se ganhei as tuas boas graças, ó rei, e se for de teu agrado, concede-me a vida — eis o meu pedido! — e a vida do meu povo — eis o meu desejo!"

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

 

Salmo Responsorial - Sl 44

Escutai, minha filha, olhai, ouvi isto: que o Rei se encante com vossa beleza!

 

Escutai, minha filha, olhai, ouvi isto: "Esquecei vosso povo e a casa paterna! Que o Rei se encante com vossa beleza! Prestai-lhe  homenagem: é vosso Senhor!

 

O povo de Tiro vos traz seus presentes, os grandes do povo vos pedem favores. Majestosa, a princesa real vem chegando, vestida de ricos brocados de ouro.

 

Em vestes vistosas ao Rei se dirige, e as virgens amigas lhe formam cortejo; entre cantos de festa e com grande alegria, ingressam, então, no palácio real".

 

 

 

Segunda Leitura - Ap 12,1.5.13a.15-16a

Leitura do Livro do Apocalipse de São João:

Apareceu no céu um grande sinal: uma mulher vestida do sol, tendo a lua debaixo dos pés e sobre a cabeça uma coroa com doze estrelas. E ela deu à luz um filho homem, que veio para governar todas as nações com cetro de ferro. Mas o filho foi levado para junto de Deus e do seu trono.

Quando viu que tinha sido expulso para a terra, o dragão começou a perseguir a mulher que tinha dado à luz o menino.

A serpente, então, vomitou como um rio de água atrás da mulher, a fim de a submergir. A terra, porém, veio em socorro da mulher.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

 

 

 

Evangelho - Jo 2,1-11

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo João:

Naquele tempo, houve um casamento em Caná da Galileia. A mãe de Jesus estava presente. Também Jesus e seus discípulos tinham sido convidados para o casamento. Como o vinho veio a faltar, a mãe de Jesus lhe disse: "Eles não têm mais vinho". Jesus respondeu-lhe: "Mulher, por que dizes isto a mim? Minha hora ainda não chegou".

Sua mãe disse aos que estavam servindo: "Fazei o que ele vos disser".

Estavam seis talhas de pedra colocadas aí para a purificação que os judeus costumam fazer. Em cada uma delas cabiam mais ou menos cem litros.

Jesus disse aos que estavam servindo: "Enchei as talhas de água". Encheram-nas até a boca. Jesus disse: "Agora tirai e levai ao mestre-sala". E eles levaram. O mestre-sala experimentou a água que se tinha transformado em vinho. Ele não sabia de onde vinha, mas os que estavam servindo sabiam, pois eram eles que tinham tirado a água.

O mestre-sala chamou então o noivo e lhe disse: "Todo mundo serve primeiro o vinho melhor e, quando os convidados estão embriagados, serve o vinho menos bom. Mas tu guardaste o vinho bom até agora!"

Este foi o início dos sinais de Jesus. Ele o realizou em Caná da Galileia e manifestou a sua glória, e seus discípulos creram nele.

- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor!

 

 

 

 

Liturgia e Maria

A Exortação Apostólica de Paulo VI  O culto da Virgem Maria apresenta de modo exaustivo a relação entre liturgia e culto de Nossa Senhora. Aí se encontram as mais belas imagens de Maria, recolhidas em parte pela devoção cristã nas Ladainhas de Nossa Senhora: Virgem, Mãe, herdeira da promessa feita aos patriarcas, arca da aliança, sede da sabedoria, templo do Espírito Santo, fonte da alegria messiânica, testemunha, ao lado dos apóstolos, da efusão do Espírito do Ressuscitado, imagem da Igreja que luta e aniquila o mal, celeste Jerusalém, sinal da superabundante graça redentora. Estão presentes ainda todos os mistérios evangélicos nos quais Maria participa e que não são comemorados especificamente no decurso do ano litúrgico.

Com Maria, toda a nossa vida é introduzida na missa. Por sua intercessão, Cristo entra na situação de todos nós: pecadores, crianças, adultos, velhos, doentes, pobres, consagrados, chamados a seguir a Cristo mais de perto, a caminho para o céu, onde contemplamos na "Assunta" um luminoso sinal de esperança. A "devoção" à Mãe de Deus, nesta perspectiva bíblica, não perturba nossa Eucaristia: mostram-no bem nossos irmãos do Oriente que gostam de colocar o ícone (imagem) da Theotókos (Mãe de Deus) ao lado do ícone de Cristo Mestre em lugar de destaque em todas as suas assembleias.

 

 

 

 

Consagração a Nossa Senhora da Conceição Aparecida

Ó Maria Santíssima, pelos méritos de Nosso Senhor Jesus Cristo, em vossa querida imagem de Aparecida, espalhais inúmeros benefícios sobre todo o Brasil.

Eu, embora indigno de pertencer ao número de vossos filhos e filhas, mas cheio do desejo de participar dos benefícios de vossa misericórdia, prostrado a vossos pés consagro-vos o meu entendimento, para que sempre pense no amor que mereceis; consagro-vos a minha língua, para que sempre vos louve e propague a vossa devoção; consagro-vos o meu coração, para que, depois de Deus, vos ame sobre todas as coisas.

Recebei-me, ó Rainha incomparável, vós que o Cristo crucificado deu-nos por Mãe, no ditoso número de vossos filhos e filhas; acolhei-me debaixo de vossa proteção; socorrei-me em todas as minhas necessidades espirituais e temporais, sobretudo na hora de minha morte.

Abençoai-me, ó celestial cooperadora, e com vossa poderosa intercessão, fortalecei-me em minha fraqueza, a fim de que, servindo-vos fielmente nesta vida, possa louvar-vos, amar-vos e dar-vos graças no céu, por toda eternidade. Assim seja!

 

 

 

 

Oração Jubilar: Trezentos Anos de Bênçãos

Senhora Aparecida, Mãe Padroeira, em vossa singela imagem, há 300 anos aparecestes nas redes dos três benditos pescadores no Rio Paraíba do Sul. Como sinal vindo do céu, em vossa cor, vós nos dizeis que para o Pai não existem escravos, apenas filhos muito amados. Diante de vós, embaixadora de Deus, rompem-se as correntes da escravidão! Assim, daquelas redes, passastes para o coração e a vida de milhões de outros filhos e filhas vossos. Para todos tendes sido bênção: peixes em abundância, famílias recuperadas, saúde alcançada, corações reconciliados, vida cristã reassumida. Nós vos agradecemos tanto carinho, tanto cuidado! Hoje em vosso Santuário nós vos acolhemos como Mãe, e de vossas mãos recebemos o fruto de vossa missão entre nós: o vosso Filho Jesus, nosso Salvador. Recordai-nos o poder, a força das mãos postas em prece! Ensinai-nos a viver vosso jubileu com gratidão e fidelidade! Fazei de nós vossos filhos e filhas, irmãos e irmãs de nosso irmão Primogênito, Jesus Cristo. Amém!

 

 

 

 

 

Saiba mais

Pároco Atual  

Liturgia Dominical  

  Liturgia Diária  

Horários da Basílica  

Carmelitas em Campinas  

Imagens e Idolatria  

Links  
  AVISOS  
Escapulário

Origem  

Espiritualidade

 

 

 

 

 

 

Google

 

 

 

*

 

 

 

 

 

 

 

© desde 25/12/2006 - Basílica Nossa Senhora do Carmo - Campinas - SP - Brasil