Basílica
 Dados Gerais do Carmo
 Basílica Tombada
 Significado Histórico
 Pobre Matriz Rica
 Basílica na História
 Outras Informações
 Livro da Basílica
 Pinturas
 Iconografia
 Órgão Tamburini
 Coral Vozes do Carmo
 Horários de Missas
 Horários de Confissões
Paróquia
 Histórico
 Párocos
 Pastorais
 Atividades
 Calendário Anual
 Horários
 Batizados
 Casamentos
 Escola Paroquial
 Capela N.Sra.Boa Morte
 Templo Votivo
 
N. Sra. do Carmo
 Festa: 16 de Julho
 Devoção e História
 Novena
 Cânticos
 Oração
 Reza do Terço

 

 

 

 

 

 

 Recomende este site

 

 

 

 
 

02 de novembro

Comemoração dos Fiéis Defuntos

Neste dia de esperança, de comunhão com quem amamos e que já partiu, a Ressurreição de Jesus é uma luz para nossa fé na vida eterna. É esse o sentimento que hoje nos move a estar reunidos para fazer memória de nossos irmãos e irmãs, acreditando e esperando que estejam junto de Deus. Em Cristo está nossa certeza de que, vivendo e construindo seu Reino aqui, também o herdaremos na eternidade.

 

 

 

 

Amar a Deus, amar o próximo! Ganhar o Céu!

O verdadeiro amor nos leva para o Céu; por isso, devemos amar como Jesus nos amou. Mas é preciso fazer morrer em nós o "homem velho" e abraçar o "homem novo" renascido no Batismo. O Céu é o que almejamos e esperamos, e vivendo no autêntico ensinamento de Cristo, nós o alcançaremos. Celebramos nossa esperança e a comunhão dos santos, pois é santo quem está junto de Deus. 

 

 

 

Liturgia da Palavra

Deus nos fala

Em Cristo está a luz da vida nova, ressuscitada, pois só nele temos a plenitude de nossa existência. Felizes os que nele creem e fazem o que Ele ensinou. Sua presença em nossa vida é vida eterna.

 

 

 

Primeira Leitura - Is 25,6a.7-9

Leitura do Livro do Profeta Isaías:

Naquele dia, o Senhor dos exércitos dará neste monte, para todos os povos, um banquete de ricas iguarias. Ele removerá, neste monte, a ponta da cadeia que ligava todos os povos, a teia em que tinha envolvido todas as nações. O Senhor Deus eliminará para sempre a morte e enxugará as lágrimas de todas as faces e acabará com a desonra do seu povo em toda a terra; o Senhor o disse. Naquele dia, se dirá: "Este é o nosso Deus, esperamos nele, até que nos salvou; este é o Senhor, nele temos confiado: vamos alegrar-nos e exultar por nos ter salvo".

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

 

Salmo Responsorial - Sl 26

O Senhor é minha luz e salvação.

 

O Senhor é minha luz e salvação; de quem eu terei medo? O Senhor é a proteção da minha vida; perante quem eu tremerei?

 

Ao Senhor eu peço apenas uma coisa, e é só isto que eu desejo: habitar no santuário do Senhor por toda a minha vida; saborear a suavidade do Senhor e contemplá-lo no seu templo.

 

Ó Senhor, ouvi a voz do meu apelo, atendei por compaixão! É vossa face que eu procuro. Não afasteis em vossa ira o vosso servo, sois vós o meu auxílio!

 

Sei que a bondade do Senhor eu hei de ver na terra dos viventes. Espera no Senhor e tem coragem, espera no Senhor!

 

 

 

Segunda Leitura - 1Jo 3,1-2

Leitura da Primeira Carta de São João:

Caríssimos: Vede que grande presente de amor o Pai nos deu: de sermos chamados filhos de Deus! E nós o somos! Se o mundo não nos conhece, é porque não conheceu o Pai.

Caríssimos, desde já somos filhos de Deus, mas nem sequer se manifestou o que seremos! Sabemos que, quando Jesus se manifestar, seremos semelhantes a ele, porque o veremos tal como ele é.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

 

Evangelho - Jo 6,37-40

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, escrito por João:

Naquele tempo, disse Jesus às multidões: "Todos os que o Pai me confia virão a mim, e quando vierem, não os afastarei. Pois eu desci do céu não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou. E esta é a vontade daquele que me enviou: que eu não perca nenhum daqueles que ele me deu, mas os ressuscite no último dia. Pois esta é a vontade do meu Pai: que toda pessoa que vê o Filho e nele crê tenha a vida eterna. E eu o ressuscitarei no último dia".

- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor!

 

 

 

A celebração do dia de hoje é dedicada à memória de nossos parentes e amigos, que nos antecederam no grande mistério que é a morte. Diante da morte nós nos calamos e também nos assustamos. Morrer é uma certeza e, ao mesmo tempo, um mistério que ultrapassa nosso entendimento. Sabemos que todos nós, um dia, vamos passar por esta experiência e isto nos assusta.

As leituras da celebração de hoje nos ajudam a acolher, viver e proclamar este mistério: a morte não é o fim! O Livro de Jó parte desta certeza quando diz: "Eu sei que o meu Redentor vive". Seguindo os passos deste Redentor, que é Jesus, nós também viveremos e veremos a Deus. Pois de maneira única o mistério da morte foi assumido e vencido por Jesus. A fé na ressurreição de Jesus é o coração do Evangelho de hoje. Por sua maneira serena de entrar na morte, Jesus mostrou que já a tinha vencido e que ele, no dizer do centurião, era verdadeiramente o Filho de Deus.

Na Carta aos Filipenses, Paulo ensina que nossa plenitude como criaturas de Deus está nos céus, junto ao Criador, quando então teremos atingido a maturidade da Criação. Nosso corpo limitado e miserável será transformado e nos tornaremos semelhantes ao corpo glorioso de Jesus ressuscitado. Essa certeza da nossa fé deve encher-nos de alegria e de esperança. Então, viveremos na plenitude da Criação. Jesus ressuscitado é a amostra daquilo que um dia seremos. A ressurreição de Jesus nos abre o caminho para a Nova e definitiva Criação.

Mas, enquanto ainda vivemos aqui na terra, ficamos mergulhados na dúvida e na incerteza. Como acolher o mistério da morte? O Salmo de Meditação nos ajuda a vencer nossas dúvidas. Esse Salmo é um hino de súplica que traz uma reflexão sapiencial. A vida traz dificuldades e desafios. Viver o caminho de Deus não é fácil. Exige fé e aceitação, mesmo quando esse caminho nos parece difícil de acolher e de entender. Gritamos, então, com o salmista: "Mostra-me teus caminhos e guia-me na tua verdade! Alivia-me de minhas angústias e tira-me de minhas aflições!"

Nesta celebração queremos acolher o Deus que nos instruirá no caminho da verdade e nos ajudará a encontrar a felicidade. É nessa felicidade que, temos certeza, já vivem nossos parentes e amigos que nos antecederam na glória.

 

Folheto litúrgico de 02/11/2018 - Deus Conosco - Ed. Santuário.

 

 

 

Esperança na Ressurreição

clique aqui

 

 

 

 

Saiba mais

Pároco Atual  

Liturgia Dominical  

  Liturgia Diária  

Horários da Basílica  

Carmelitas em Campinas  

Imagens e Idolatria  

Links  
  AVISOS  
Escapulário

Origem  

Espiritualidade

 

 

 

 

 

 

Google

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

© desde 25/12/2006 - Basílica Nossa Senhora do Carmo - Campinas - SP - Brasil