Basílica
 Dados Gerais do Carmo
 Basílica Tombada
 Significado Histórico
 Pobre Matriz Rica
 Basílica na História
 Outras Informações
 Livro da Basílica
 Pinturas
 Iconografia
 Órgão Tamburini
 Coral Vozes do Carmo
 Horários de Missas
 Horários de Confissões
Paróquia
 Histórico
 Párocos
 Pastorais
 Atividades
 Calendário Anual
 Horários
 Batizados
 Casamentos
 Escola Paroquial
 Capela N.Sra.Boa Morte
 Templo Votivo
 
N. Sra. do Carmo
 Festa: 16 de Julho
 Devoção e História
 Novena
 Cânticos
 Oração
 Reza do Terço

 

 

 

 

 

 

 Recomende este site

 

 

 

 
 

02 de novembro

Comemoração dos Fiéis Defuntos

Neste dia de esperança, de comunhão com quem amamos e que já partiu, a Ressurreição de Jesus é uma luz para nossa fé na vida eterna. É esse o sentimento que hoje nos move a estar reunidos para fazer memória de nossos irmãos e irmãs, acreditando e esperando que estejam junto de Deus. Em Cristo está nossa certeza de que, vivendo e construindo seu Reino aqui, também o herdaremos na eternidade.

 

 

 

No Senhor estão a vida e a paz!

No Senhor está nossa vida inteira. Vivemos no tempo que um dia terminará, para penetrarmos na eternidade, onde tudo se realizará plenamente. No Senhor "um dia é como mil anos, e mil anos como um dia". A Eucaristia nos ensina que em Cristo a vida é vitoriosa e a morte não tem mais poder sobre nós. É no ensinamento de Cristo que caminhamos na terra, para um dia alcançarmos a plenitude da vida junto dele.

 

 

 

Liturgia da Palavra

Deus nos fala

Feliz quem escuta o que diz o Senhor e guarda sua Palavra em seu coração. Caminha na esperança e não se afasta da verdade de Cristo, nosso Redentor e certeza de nossa ressurreição.

 

 

 

Primeira Leitura - Is 25,6a.7-9

Leitura do Livro do Profeta Isaías:

Naquele dia, o Senhor dos exércitos dará neste monte, para todos os povos, um banquete de ricas iguarias. Ele removerá, neste monte, a ponta da cadeia que ligava todos os povos, a teia em que tinha envolvido todas as nações. O Senhor Deus eliminará para sempre a morte e enxugará as lágrimas de todas as faces e acabará com a desonra do seu povo em toda a terra; o Senhor o disse. Naquele dia, se dirá: "Este é o nosso Deus, esperamos nele, até que nos salvou; este é o Senhor, nele temos confiado: vamos alegrar-nos e exultar por nos ter salvo".

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

 

Salmo Responsorial - Sl 26

O Senhor é minha luz e salvação.

 

O Senhor é minha luz e salvação; de quem eu terei medo? O Senhor é a proteção da minha vida; perante quem eu tremerei?

 

Ao Senhor eu peço apenas uma coisa, e é só isto que eu desejo: habitar no santuário do Senhor por toda a minha vida; saborear a suavidade do Senhor e contemplá-lo no seu templo.

 

Ó Senhor, ouvi a voz do meu apelo, atendei por compaixão! É vossa face que eu procuro. Não afasteis em vossa ira o vosso servo, sois vós o meu auxílio!

 

Sei que a bondade do Senhor eu hei de ver na terra dos viventes. Espera no Senhor e tem coragem, espera no Senhor!

 

 

 

Segunda Leitura - 1Jo 3,1-2

Leitura da Primeira Carta de São João:

Caríssimos: Vede que grande presente de amor o Pai nos deu: de sermos chamados filhos de Deus! E nós o somos! Se o mundo não nos conhece, é porque não conheceu o Pai.

Caríssimos, desde já somos filhos de Deus, mas nem sequer se manifestou o que seremos! Sabemos que, quando Jesus se manifestar, seremos semelhantes a ele, porque o veremos tal como ele é.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

 

Evangelho - Jo 6,37-40

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, escrito por João:

Naquele tempo, disse Jesus às multidões: "Todos os que o Pai me confia virão a mim, e quando vierem, não os afastarei. Pois eu desci do céu não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou. E esta é a vontade daquele que me enviou: que eu não perca nenhum daqueles que ele me deu, mas os ressuscite no último dia. Pois esta é a vontade do meu Pai: que toda pessoa que vê o Filho e nele crê tenha a vida eterna. E eu o ressuscitarei no último dia".

- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor!

 

 

 

Rezando pelos Fiéis Defuntos

No sabor da eternidade

Senhor Deus, vós nos destes a vida. Foi a surpresa de vosso amor que nos fez existir. No silêncio profundo do seio materno, vós nos gerastes com tanto amor. Vós sois o Deus da Vida.

Foi tão belo e a muitos encheu de alegria o dia em que nascemos. Não havia lugar para tristeza, pois a  vida triunfou. Vós fizestes da vida vosso dom sem igual, repartistes conosco vosso amor eternal. Vós nunca vos cansais de nos amar, aqui, agora e em toda a eternidade.

Se hoje, Senhor, lembramos nossos entes queridos que estão junto de vós, é porque queremos vos dizer obrigado por vos terdes feito existir no meio de nós.

Venceram seu tempo tão limitado e fragilizado, e agora estão envolvidos em vossa eternidade, a vida que não terá mais fim.

Ajudai-nos, Senhor, a compreender esse novo nascimento que não pode entristecer a quem é fiel, pois é a plenitude de vosso dom, de vosso amor que não tem fim. Se belo foi o dia de nosso nascimento, também é belo, como o raiar da aurora, o dia de nosso renascimento para a a eternidade que não tem fim.

Obrigado, Senhor, pela vida de nossos entes queridos, que um dia vamos encontrar na mais plena alegria e com eles entoaremos louvores ao vosso amor sem igual. Amém.

 

Pensando a eternidade...

Ó Deus, dai-me a força de crescer e sem vacilar tornar-me forte no amor.

Como o sol que brota do seio da terra todos os dias, vós fizestes a vida tornar-se presente e fecunda em cada um de nós.

Vós nos concedestes os dons de vossa bondade e de vosso amor, e nos fizestes frutos adultos e maduros neste mundo.

Vós enraizastes nossa vida em vossa vida, nosso amor em vosso amor, nossa esperança em vosso Filho, nosso Deus, nosso Senhor e Redentor.

Vós nos destes a alegria de conviver em nossa família, em nossa Comunidade e com todos os que conhecemos em nossa história. Vós fizestes fecundo vosso amor misericordioso entre nós.

Hoje, Senhor, reverenciamos aqueles entes queridos com os quais convivemos em nossa família e aqueles que conhecemos. Eles venceram seu tempo, e chegado o crepúsculo desta vida mergulharam na aurora de vossa eternidade. Foram banhados em vosso amor eterno e se alegram eternamente, entoam sem cessar vossos louvores com gratidão e alegria sem fim.

Senhor, a morte não é nosso fim, pois bem sabemos que em vós ela é renascimento, é plenitude, é paz.

Obrigado, Senhor, pela vida, dom de vosso amor. Obrigado, Senhor, por aqueles que conhecemos e convivemos e já se foram do meio de nós, e junto de vós estão felizes para sempre. Ajudai-nos, Senhor, a viver em vosso amor, para alcançarmos a eternidade. Amém.

 

Folheto litúrgico de 02/11/2017 - Deus Conosco - Ed. Santuário.

 

 

 

Esperança na Ressurreição

clique aqui

 

 

 

 

Saiba mais

Pároco Atual  

Liturgia Dominical  

  Liturgia Diária  

Horários da Basílica  

Carmelitas em Campinas  

Imagens e Idolatria  

Links  
  AVISOS  
Escapulário

Origem  

Espiritualidade

 

 

 

 

 

 

Google

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

© desde 25/12/2006 - Basílica Nossa Senhora do Carmo - Campinas - SP - Brasil