Basílica
 Dados Gerais do Carmo
 Basílica Tombada
 Significado Histórico
 Pobre Matriz Rica
 Basílica na História
 Outras Informações
 Livro da Basílica
 Pinturas
 Iconografia
 Órgão Tamburini
 Coral Vozes do Carmo
 Horários de Missas
 Horários de Confissões
Paróquia
 Histórico
 Párocos
 Pastorais
 Atividades
 Calendário Anual
 Horários
 Batizados
 Casamentos
 Escola Paroquial
 Capela N.Sra.Boa Morte
 Templo Votivo
 
N. Sra. do Carmo
 Festa: 16 de Julho
 Devoção e História
 Novena
 Cânticos
 Oração
 Reza do Terço

 

 

 

 

 

 

 Recomende este site

 

 

 

 
 

25 de dezembro

Natal de Nosso Senhor

Jesus Cristo

Missa do Dia

 

 

"A Palavra habitou entre nós!"

O Verbo eterno do Pai se fez Homem e habitou entre nós. Deus não apenas está conosco, mas tornou-se um de nós. Grande é esse mistério, indizível com palavras humanas. Jesus quis nos mostrar o rosto do eterno Pai, e por isso viveu nossa experiência humana, menos a do pecado. Mesmo assim, com tanto amor a nós devotado, ainda sofreu rejeição: Houve quem rejeitou a Luz, preferindo as trevas. Andemos, pois, no caminho de Cristo, para nosso bem e salvação.  

 

 

 

Liturgia da Palavra

 

Deus nos fala

A Palavra vem nos mostrar que o projeto de vida e de redenção para todos nós é o amor. Quem não aceita o ensinamento de Cristo anda no caminho das trevas, rejeitando a Luz da verdade. Deixemos que a Palavra da vida toque nosso coração.

 

 

 

Primeira Leitura - Is 52,7-10

Leitura do Livro do Profeta Isaías:

Como são belos, andando sobre os montes, os pés de quem anuncia e prega a paz, de quem anuncia o bem e prega a salvação, e diz a Sião: "Reina teu Deus!"

Ouve-se a voz de teus vigias, eles levantam a voz, estão exultantes de alegria, sabem que verão com os próprios olhos o Senhor voltar a Sião.

Alegrai-vos e exultai ao mesmo tempo, ó ruínas de Jerusalém, o Senhor consolou seu povo e resgatou Jerusalém.

O Senhor desnudou seu santo braço aos olhos de todas as nações; todos os confins da terra hão de ver a salvação que vem do nosso Deus.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

 

Salmo Responsorial - Sl 97

Os confins do universo contemplaram a salvação do nosso Deus.

 

Cantai ao Senhor Deus um canto novo, porque ele fez prodígios! Sua mão e seu braço forte e santo alcançaram-lhe a vitória.

 

O Senhor fez conhecer a salvação, e às nações, sua justiça; recordou o seu amor sempre fiel pela casa de Israel.

 

Os confins do universo contemplaram a salvação do nosso Deus. Aclamai o Senhor Deus, ó terra inteira, alegrai-vos e exultai!

 

Cantai salmos ao Senhor ao som da harpa e da cítara suave! Aclamai, com os clarins e as trombetas, ao Senhor, o nosso Rei!

 

 

 

Segunda Leitura - Hb 1,1-6

Leitura da Carta aos Hebreus:

Muitas vezes e de muitos modos falou Deus outrora aos nossos pais, pelos profetas; nestes dias, que são os últimos, ele nos falou por meio do Filho, a quem ele constituiu herdeiro de todas as coisas e pelo qual também ele criou o universo.

Este é o esplendor da glória do Pai, a expressão do seu ser. Ele sustenta o universo com o poder de sua palavra. Tendo feito a purificação dos pecados, ele sentou-se à direita da majestade divina, nas alturas. Ele foi colocado tanto acima dos anjos quanto o nome que ele herdou supera o nome deles.

De fato, a qual dos anjos Deus disse alguma vez: "Tu és o meu Filho, eu hoje te gerei?" Ou ainda: "Eu serei para ele um Pai e ele será para mim um Filho?"

Mas, quando faz entrar o Primogênito no mundo, Deus diz: "Todos os anjos devem adorá-lo!"

- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor!

 

 

 

Evangelho - Jo 1,1-5.9-14 - forma breve

PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, escrito por João:

No princípio era a Palavra, e a Palavra estava com Deus; e a Palavra era Deus. No princípio estava ela com Deus. Tudo foi feito por ela, e sem ela nada se fez de tudo que foi feito.

Nela estava a vida, e a vida era a luz dos homens. E a luz brilha nas trevas, e as trevas não conseguiram dominá-la. Era a luz de verdade, que, vindo ao mundo, ilumina todo ser humano.

A Palavra estava no mundo — e o mundo foi feito por meio dela — mas o mundo não quis conhecê-la. Veio para o que era seu, e os seus não a acolheram. Mas, a todos que a receberam, deu-lhes capacidade de se tornarem filhos de Deus, isto é, aos que acreditam em seu nome, pois estes não nasceram do sangue nem da vontade da carne nem da vontade do varão, mas de Deus mesmo.

E a Palavra se fez carne e habitou entre nós. E nós contemplamos a sua glória, glória que recebe do Pai como Filho unigênito, cheio de graça e de verdade.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

 

Reflexão

As leituras deste dia de Natal querem nos transmitir a Boa Notícia de Deus. Esta Boa Notícia, o Evangelho, estava sendo esperada desde o tempo do exílio na Babilônia. Na primeira leitura, o profeta anima os exilados e proclama a salvação de Deus para os que estão mergulhados nas trevas do cativeiro: todos retornarão para suas casas porque o Reino de Deus está chegando. Esta boa notícia é motivo de alegria e júbilo para todos os angustiados pela opressão. O Salmo de Meditação canta e celebra a vitória do nosso Deus diante das forças violentas do mal. Nosso Deus faz maravilhas por nós. Cantemos para ele um cântico novo anunciando para todos os povos a salvação que vem de Deus. A presença de Deus significa justiça e retidão. A Carta aos Hebreus aponta para o centro dessa Boa Nova de Deus: Jesus Cristo. Em Jesus, Deus veio nos falar diretamente porque Jesus é a Palavra viva de Deus.

Completando a mensagem deste dia, ouvimos o Prólogo do Evangelho de João. Sob a forma de uma poesia bonita e solene e, ao mesmo tempo, profunda e misteriosa, João oferece para nossa reflexão um resumo de tudo aquilo que podemos dizer a respeito de Jesus. Provavelmente, este Prólogo é a letra de um cântico das celebrações da comunidade que João soube colher e adaptar ao seu livro. Este cântico traz a experiência que as comunidades tinham de Jesus como Palavra de Deus, viva e atuante no meio da humanidade. O prólogo é a porta de entrada para o Evangelho que nos chega neste Natal. João descreve a caminhada da Palavra, a comunicação que nos vem de Deus, desde sua origem até chegar no meio de nós.

Esta Palavra estava junto de Deus desde antes da Criação e por meio dela tudo foi criado. Por isso, tudo o que existe é expressão dessa Palavra. Mas, mesmo estando presente em tudo, a Palavra quis chegar mais perto de nós. Assim, a Palavra se fez carne e veio armar sua barraca no meio da humanidade. Jesus veio viver no meio de nós, realizar sua missão e voltar para Deus. Tudo o que Jesus faz e diz é a mais perfeita comunicação que nos revela o verdadeiro rosto do Pai.

 

Francisco Orofino e Frei Carlos Mesters 

Folheto litúrgico -  Ed. Santuário (25/12/2017)

 

 

 

 

 

Hoje é dia de Natal! Nasceu o Salvador. Não se trata de mera recordação, mas de acontecimento que se repete sempre que alguém promove o bem. Levar a vida a quem já perdeu a vontade de viver, levar o amor a quem não acredita mais em nada, levar a paz a quem está atormentado, tudo isto é repetir o nascimento de Jesus, que veio ao mundo para que todos tenham vida, e a tenham em abundância. Que todos vivam e celebrem o verdadeiro sentido do Natal. E que o Natal se repita no coração e vida de todos nós em cada dia do Ano Novo.

 

 

 

Liturgia da Palavra - Missa da Noite de Natal

 clique aqui

 

 

 

Saiba mais

Pároco Atual  

Liturgia Dominical  

  Liturgia Diária  

Horários da Basílica  

Carmelitas em Campinas  

Imagens e Idolatria  

Links  
  AVISOS  
Escapulário

Origem  

Espiritualidade

 

 

 

 

 

 

Google

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

© desde 25/12/2006 - Basílica Nossa Senhora do Carmo - Campinas - SP - Brasil