Basílica
 Dados Gerais do Carmo
 Basílica Tombada
 Significado Histórico
 Pobre Matriz Rica
 Basílica na História
 Outras Informações
 Livro da Basílica
 Pinturas
 Iconografia
 Órgão Tamburini
 Coral Vozes do Carmo
 Horários de Missas
 Horários de Confissões
Paróquia
 Histórico
 Párocos
 Pastorais
 Atividades
 Calendário Anual
 Horários
 Batizados
 Casamentos
 Escola Paroquial
 Capela N.Sra.Boa Morte
 Templo Votivo
 
N. Sra. do Carmo
 Festa: 16 de Julho
 Devoção e História
 Novena
 Cânticos
 Oração
 Reza do Terço

 

 

 

 

 

 Recomende este site

 

 

 
 

Dízimo

Quem tem é chamado a partilhar.

 

"Sou dizimista por vocação"

"Eu me comunico com Deus, devolvendo o meu dízimo."

Deus é comunicação! Eu me sinto Imagem de Deus-Comunicação! Fui criado pela Comunicação entre o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Ele disse: "Façamos!" Desde toda a antigüidade, o ser humano busca maneiras de "se comunicar com a Divindade" (sua origem e princípio). Isso ele o fazia através de ofertas de elementos da natureza, de músicas ou danças. Sempre que o homem e a mulher experimentavam a presença ativa de Deus-Comunicador, reservavam algum tempo, ou algum fruto da Bênção Divina, para entregar como RECONHECIMENTO e GRATIDÃO em resposta, num lugar sagrado que era o Altar (Dt 26,1-4). Essa entrega, essa devolução gratuita ao Senhor, chamava-se Dízimo. Dízimo é, portanto, a minha resposta pessoal e concreta ao Senhor, por Vocação, por eu me sentir Imagem de Deus-Comunicador.

 

 

"Eu me relaciono com o Senhor, através do dízimo."

"Deus é relacionamento". E eu sou criado à sua Imagem. A cada momento, experimento que sou AGRACIADO, ABENÇOADO com a Presença de Deus que se relaciona comigo: "Venha ao deserto, porque Eu quero me relacionar contigo, falando-te ao coração" (Os 2,16). "Eu te Amo, te Ensino a Andar... Eu me Relaciono contigo com o coração de Mãe, Pegando-te no colo, nos Meus braços... Te Seguro com Laços humanos, de amor" (Os 11,3-4). Experimentando esse amor relacional, eu sinto necessidade e dever de corresponder através de Gestos Pessoais, Concretos e Espontâneos. Um desses gestos e sinais é a entrega ao Senhor, do Dízimo que já pertence a Deus, é algo CONSAGRADO a Deus (Lev 17,30). Dízimo é, portanto, um Direito Divino correspondido por um Dever Humano de relacionamento de Gratidão, de Justiça e de Fé.

 

 

"Eu entro em comunhão com Deus,

sempre que retribuo o dízimo."

"Deus é Comunhão". Nesta Comunhão eu fui criado e nela devo viver. Toda ação de Deus é Comunhão entre o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Como Imagem de Deus, devo expressar essa união comum com o meu Criador, através de minha natureza humana, encarnada. Na medida em que eu Experimento a ternura de Deus, eu vou sentindo o desejo de dar respostas de RECONHECIMENTO e RETRIBUIÇÃO a esse Amor. Isso eu faço através de gestos e sinais. Eu visualizo, eu exteriorizo o meu amor GRATUITO e PESSOAL, por meio do meu Dízimo. Dízimo é, portanto, uma maneira de entrar em COMUNHÃO com Deus que me criou à sua Imagem. É um sinal para expressar o meu RECONHECIMENTO por Deus ter investido em mim o seu Amor-Comunhão.

 

 

"Eu louvo e glorifico o Senhor, através do Dízimo."

Deus é solidário e me criou à sua semelhança. Fazendo diariamente a Experiência desse Deus que opera prodígios, eu me sinto no dever de louvar, glorificar e bendizer ao Senhor. Sinto-me "provocado" diante das manifestações do amor de Deus, a cada momento de minha vida. Por isso eu preciso e devo demonstrar a minha fé, o meu RECONHECIMENTO, através de atitudes concretas e espontâneas que revelam a minha SOLIDARIEDADE e o meu LOUVOR ao Senhor. Dízimo é uma maneira visível, concreta e espontânea de louvar, agradecer e glorificar o meu Senhor.

 

 

"Por natureza, por vocação, eu sou Dizimista.

Sou chamado por Amor e para o Amor."

DEUS É AMOR. Eu sou IMAGEM de DEUS-AMOR. "Nisto consiste o Amor; não em termos nós amado a Deus, mas Ele ter-nos Amado" (1 Jo 4,10). Deus meu Autor, meu Criador, continua me amando. Nunca deixou nem deixará de me amar. Pois Ele mesmo diz: "Mesmo que as montanhas oscilassem e as colinas se abalassem, jamais meu amor te abandonará" (Is 54,10). Eu sou fiel na devolução daquilo que é de Deus, porque Ele é fiel a mim. Deus demonstra seu amor por mim, dando-me condições de vida, capacidades, dons, talentos, mantendo com seu Poder os seres que Ele criou. Como eu sou reflexo, uma projeção do Deus-Amor, por natureza, de dentro para fora eu devo amar, eu devo corresponder a esse amor, devo RETRIBUIR e ENALTECER esse amor com gestos e expressões corporais, e um desses gestos é o dízimo

 

 

"Retribuo o Dízimo porque sinto-me criado por Deus-Trindade."

Deus é Trindade. Jesus disse: "Eu e o Pai e o Espírito Santo somos um". Deus é uma comunidade aberta que cria o homem e a mulher para serem "convivas da vida Divina". No amor Trindade, tudo é comum às três Pessoas Divinas. Eu me sinto participante, por natureza, desta vida divina, por isso manifesto meu Amor e minha Adoração a Deus, através de gestos de RECONHECIMENTO. Um desses gestos é o Dízimo. A motivação, a razão, o porquê da DEVOLUÇÃO do Dízimo é a Experiência, que eu estou fazendo a cada dia, de que o Senhor é Amor. Ele expressa esse Amor para dentro na Trindade e para fora em nós e na conservação do universo. Dízimo é uma resposta onde eu DEVOLVO aquilo que é de Deus. Essa é a mística do Dízimo. É a motivação do Dízimo. É a razão do Dízimo, que tem como finalidade: "para que haja alimento em minha casa" (Mal 3,10). A primeira dimensão do Dízmo é RELIGIOSA, RELACIONAL. A segunda e terceira é MISSIONÁRIA e SOCIAL.

 

 

"Dízimo é uma maneira de manifestar

minha intimidade com Deus."

Deus é intimidade e me chamou à intimidade. Os únicos seres criados por Deus, com vocação ao amor íntimo, somos nós, seres humanos. As coisas estão em contato, e nós, seres humanos, vivemos em intimidade. Desde o início, o ser humano entrava em intimidade com Deus através da entrega dos elementos da natureza. Experimentando essa permanente preocupação de Deus de estar comigo, eu desejo corresponder com atos de fé, justiça e gratidão. Esse dever de DEVOLVER aquilo que a Deus pertence, é um dever baseado no Direito Divino. Essa devolução ao Senhor por aquilo que lhe é consagrado é o Dízimo. "Não apareças diante de mim com as mãos vazias, devolva-me segundo as bênçãos que Eu, teu Deus, te concedi" (Dt 16,17).

 

 

"O dízimo é a resposta a uma aliança que Deus fez comigo."

Deus é Aliança e por isso fez aliança e ela é fiel. Sou chamado por Deus a viver nesta Aliança. Deus me ama e vem ao meu encontro para resgatá-la. Envia Jesus, seu Divino Filho. Jesus dá a vida por nós. Continua agindo em nós, através dos Sacramentos. Eu experimento esse amor fiel de Deus, e desejo consagrar um pouco do que tenho ao Senhor. Devo tomar o melhor, as primícias de tudo e oferecer ao Senhor, como sinal de Aliança, expressão de carinho e ternura para com o Senhor que sempre está comigo e age em mim. O livro de Deuteronômio diz que devo reservar para Deus o Dízimo de tudo e ir a um lugar escolhido pelo Senhor e oferecer essa parte como reconhecimento (Dt 14,22-25 - Dt 26,1-4 - Dt 26,7-10).

 

 

"Deus é Revelação, Deus é Palavra" (Jo 1,1-3)

Eu respondo pessoalmente, através do Dízimo.

Deus em todo o Antigo Testamento acompanha seu povo, se revela ao povo, marca presença junto ao povo. Liberta o seu povo, envia Profetas para guiar o seu povo no deserto. "Deus conversava com Moisés, face a face, como um homem fala com seu amigo" (Ex 33,11). Deus, ao se manifestar ao povo, cobrava as respostas de reconhecimento: "Quando vocês entrarem na terra que Eu, o Senhor, vou dar de herança, tomem as primícias de todos os frutos do solo, coloquem num cesto e tragam ao meu Altar, como reconhecimento..." (Dt 26,1-3). Deus se revela hoje através de Jesus, nosso Mestre. Devemos ouvi-lo, meditar sobre o que foi dito, celebrar e seguir Jesus. Mas devemos, também, RECONHECER e AGRADECER ao Senhor, RETRIBUINDO um pouco através da entrega fiel, sincera, do nosso Dízimo.

 

 

"Deus é Doação. Sou Imagem desse Deus.

Por isso, entrego meu Dízimo."

Deus se doou inteiramente, ao investir a sua IMAGEM em cada um de nós. Deus se doou plenamente, quando enviou o seu Filho ao mundo, para nos resgatar. Deus se doou plenamente quando enviou o seu Espírito Santo para nos acompanhar a cada momento na construção da vida. Deus pede de volta, não coisas, não holocaustos, nem sacrifícios, mas deseja amor, misericórdia, retribuição, honra, glória e louvores (Mt 9,13). "Celebrarás, em honra a mim, que sou o Senhor teu Deus, apresentando a oferta espontânea de tua mão, segundo as bênçãos que Eu, Teu Senhor, te cumulei" (Dt 16,10). "Eu, Teu Senhor, ouvi o teu clamor, me doei todo a ti com todo o vigor do meu braço e com minha mão poderosa te tirei da escravidão..." (Dt 26,7-10). Experimentando, vivendo, saboreando esse Deus que se dá todo a mim, eu quero, preciso e devo também me doar através do meu Dízimo. Ele é o meu RECONHECIMENTO ao Deus doador de todo bem.

 

 

"Deus é Partilha e eu sou criado à sua Imagem.

Por isso, partilho amor, através do Dízimo."

Eu preciso experimentar esse amor e viver nesse amor. Devo dar respostas concretas que expressam a minha semelhança com Deus. Deus declara seu amor abertamente, dizendo-me: "Tu és meu eleito, Eu te dou toda a minha afeição, Eu te seguro pela mão..." (Is 42,1-6). "Eu te aprecio e te amo, permuto reinos por ti..." (Is 43,4). Deus mostra seu amor, preparando o povo para a vinda do seu Filho Jesus. Deus funda uma Igreja e, através dela, age e continua realizando a nova libertação, em Jesus Cristo. E eu, como correspondo a esse amor? Como estou retribuindo esse amor? Como partilho esse amor com o Criador e os meus semelhantes? Uma maneira concreta de eu retribuir a Deus é entregar-lhe o meu Dízimo. Eu o faço através da Igreja, que é a comunidade fundada por Jesus Cristo. Dízimo é um ato de fé e de amor, que brota da experiência viva, diária, do amor de Deus que é Criador, Mantenedor e Restaurador.

 

 

"Deus é Vida. Jesus nasce para restaurar a vida."

Nessa vida que circula em Deus eu fui criado. Devo me sentir privilegiado, mas reconhecido e agradecido por ter sido feito à IMAGEM DE DEUS QUE É VIDA. Quanto mais experimento a vida como Dom de Deus, mais eu sinto desejo de Bendizer e Louvar ao Senhor da minha vida. Vivenciando diariamente a presença atuante do DEUS CRIADOR, eu desejo prestar minha gratidão. Sinto-me envolvido a cada momento pelo Poder de Deus, que me dá o ar, o sol, a chuva, o dia, a noite, para me manter com vida. Logo, devo dar com fé respostas concretas e atuais. Uma destas respostas é viver a vida como Dom. Outra resposta é retribuir ao Senhor da vida, entregando-lhe um pouco do muito que Ele me deu, através do meu Dízimo. Retribui ao Senhor, devolve ao Senhor o que é Dele. Ele está te mantendo vivo mais 365 dias. "Honra ao Senhor com teu Dízimo. E no final do ano, serás feliz... O Dízimo é algo consagrado a mim, que sou o Senhor" (Lv 27,30).

Textos: Pe. Genésio Murara

 

 

 

Início

Saiba mais

Pároco Atual  

Liturgia Dominical  

  Liturgia Diária  

Horários da Basílica  

Carmelitas em Campinas  

Imagens e Idolatria  

Links  
  AVISOS  
Escapulário

Origem  

Espiritualidade

 

 

 

 

 

 

Google

 

 

 

 

 

 

 

 
© desde 25/12/2006 - Basílica Nossa Senhora do Carmo - Campinas - SP - Brasil