Campanha da Fraternidade 2017

   

Basílica
 Dados Gerais do Carmo
 Basílica Tombada
 Significado Histórico
 Pobre Matriz Rica
 Basílica na História
 Outras Informações
 Pinturas
 Iconografia
 Órgão Tamburini
 Coral Vozes do Carmo
 Horários de Missas
 Horários de Confissões
Paróquia
 Histórico
 Párocos
 Pastorais
 Horários
 Batizados
 Casamentos
 Capela N.Sra.Boa Morte
 
N. Sra. do Carmo
 Festa: 16 de Julho
 Devoção e História
 Novena
 Oração
 Reza do Terço

 

 

 

 

 

 

 

03/06/2021

Solenidade do Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo

 

"Eis o Pão da vida eterna!"

 

O Senhor alimentou seu povo com a flor do trigo

e com o mel do rochedo o saciou (Sl 80,17).

 

A celebração deste dia memorável, dia de Corpus Christi, vem nos lembrar intensamente a nova e eterna Aliança de Cristo conosco. Estamos diante do mistério mais belo e consolador. Ele é fonte de vida, é presença real, que nos faz sentir pequenos, mas que toca no mais profundo de nossa existência. Eucaristia: o Senhor derrama e faz transbordar sua vida por amor de nós e para nossa salvação. Graças e louvores se deem a cada momento; ao santíssimo e diviníssimo Sacramento.      

 

 

 

Liturgia da Palavra

Deus nos fala

 

Aquele que oferece de si mesmo a nós, espera que sejamos ofertas de misericórdia. Com Cristo somos doadores de vida no mundo.  

 

 

 

Primeira Leitura - Êx 24,3-8

Leitura do Livro do Êxodo:

Naqueles dias, Moisés veio e transmitiu ao povo todas as palavras do Senhor e todos os decretos. O povo respondeu em coro: "Faremos tudo o que o Senhor nos disse".

Então Moisés escreveu todas as palavras do Senhor. Levantando-se na manhã seguinte, ergueu ao pé da montanha um altar e doze marcos de pedra pelas doze tribos de Israel.

Em seguida, mandou alguns jovens israelitas oferecer holocaustos e imolar novilhos como sacrifícios pacíficos ao Senhor.

Moisés tomou metade do sangue e o pôs em vasilhas, e derramou a outra metade sobre o altar.

Tomou depois o livro da aliança e o leu em voz alta ao povo, que respondeu: "Faremos tudo o que o Senhor disse e lhe obedeceremos". Moisés, então, com o sangue separado, aspergiu o povo, dizendo: "Este é o sangue da aliança que o Senhor fez convosco, segundo todas estas palavras".

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

 

Salmo Responsorial - Sl 115

Elevo o cálice da minha salvação, invocando o nome santo do Senhor.

 

Que poderei retribuir ao Senhor Deus por tudo aquilo que ele fez em meu favor? Elevo o cálice da minha salvação, invocando o nome santo do Senhor.

 

É sentida por demais pelo Senhor a morte de seus santos, seus amigos. Eis que sou o vosso servo, ó Senhor, que nasceu de vossa serva; mas me quebrastes os grilhões da escravidão!

 

Por isso oferto um sacrifício de louvor, invocando o nome santo do Senhor. Vou cumprir minhas promessas ao Senhor na presença de seu povo reunido.

 

 

 

Segunda Leitura - Hb 9,11-15

Leitura da Carta aos Hebreus:

Irmãos: Cristo veio como sumo sacerdote dos bens futuros. Através de uma tenda maior e mais perfeita, que não é obra de mãos humanas, isto é, que não faz parte desta criação, e não com o sangue de bodes e bezerros, mas com o seu próprio sangue, ele entrou no Santuário uma vez por todas, obtendo uma redenção eterna.

De fato, se o sangue de bodes e touros, e a cinza de novilhas espalhada sobre os seres impuros os santifica e realiza a pureza ritual dos corpos, quanto mais o Sangue de Cristo purificará a nossa consciência das obras mortas, para servirmos ao Deus vivo, pois, em virtude do espírito eterno, Cristo se ofereceu a si mesmo a Deus como vítima sem mancha.

Por isso, ele é mediador de uma nova aliança. Pela sua morte, ele reparou as transgressões cometidas no decorrer da primeira aliança. E, assim, aqueles que são chamados recebem a promessa da herança eterna. 

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

 

Sequência

Terra, exulta de alegria, louva teu pastor e guia, com teus hinos, tua voz!

 

Tanto possas, tanto ouses, em louvá-lo não repouses; sempre excede o teu louvor!

 

Hoje a Igreja te convida: ao pão vivo que dá vida vem com ela celebrar!

 

Este pão, que o mundo o creia! Por Jesus, na santa ceia, foi entregue aos que escolheu.

 

Nosso júbilo cantemos, nosso amor manifestemos, pois transborda o coração!

 

Quão solene a festa, o dia, que da santa Eucaristia nos recorda a instituição!

 

Novo Rei e nova mesa, nova Páscoa e realeza, foi-se a Páscoa dos judeus.

 

Era sombra o antigo povo, o que é velho cede ao novo: foge a noite, chega a luz.

 

O que o Cristo fez na ceia, manda a Igreja que o rodeia repeti-lo até voltar.

 

Seu preceito conhecemos: pão e vinho consagremos para nossa salvação.

 

Faz-se carne o pão de trigo, faz-se sangue o vinho amigo: deve-o crer todo cristão.

 

Se não vês nem compreendes, gosto e vista tu transcendes, elevado pela fé.

 

Pão e vinho, eis o que vemos; mas ao Cristo é que nós temos em tão ínfimos sinais.

 

Alimento verdadeiro, permanece o Cristo inteiro quer no vinho, quer no pão.

 

É por todos recebido, não em parte ou dividido, pois inteiro é que se dá!

 

Um ou mil comungam dele, tanto este quanto aquele: multiplica-se o Senhor.

 

- Dá-se ao bom como ao perverso, mas o efeito é bem diverso: vida e morte traz em si.

 

Pensa bem: igual comida, se ao que é bom enche a vida, traz a morte para o mau.

 

Eis a hóstia dividida... Quem hesita, quem duvida? Como é toda o autor da vida, a partícula também.

 

Jesus não é atingido: o sinal é que é partido; mas não é diminuído, nem se muda o que contém.

 

Eis o pão que os anjos comem transformado em pão do homem; só os filhos o consomem: não será lançado aos cães!

 

Em sinais prefigurado, por Abraão foi imolado, no cordeiro aos pais foi dado, no deserto foi maná.

 

Bom pastor, pão de verdade, piedade, ó Jesus, piedade, conservai-nos na unidade, extingui nossa orfandade, transportai-nos para o Pai!

 

Aos mortais dando comida, dais também o pão da vida; que a família assim nutrida seja um dia reunida aos convivas lá do céu!

 

 

 

Evangelho - Mc 14,12-16.22-26

Anúncio do Evangelho de Jesus Cristo escrito por Marcos:

No primeiro dia dos Ázimos, quando se imolava o cordeiro pascal, os discípulos disseram a Jesus: "Onde queres que façamos os preparativos para comeres a Páscoa?" Jesus enviou então dois dos seus discípulos e lhes disse: "Ide à cidade. Um homem carregando um jarro de água virá ao vosso encontro. Segui-o e dizei ao dono da casa em que ele entrar: 'O Mestre manda dizer: onde está a sala em que vou comer a Páscoa com os meus discípulos?' Então ele vos mostrará, no andar de cima, uma grande sala, arrumada com almofadas. Aí fareis os preparativos para nós!"

Os discípulos saíram e foram à cidade. Encontraram tudo como Jesus havia dito, e prepararam a Páscoa.

Enquanto comiam, Jesus tomou o pão e, tendo pronunciado a bênção, partiu-o e entregou-lhes, dizendo: "Tomai, isto é o meu corpo".

Em seguida, tomou o cálice, deu graças, entregou-lhes, e todos beberam dele. Jesus lhes disse: "Isto é o meu sangue, o sangue da aliança, que é derramado em favor de muitos. Em verdade vos digo, não beberei mais do fruto da videira, até o dia em que beberei o vinho novo no Reino de Deus".

Depois de terem cantado o hino, foram para o monte das Oliveiras. 

- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor!

 

 

 

A Igreja sempre acreditou

A festa de Corpus Christi (Corpo de Cristo) começou em 1246 para proclamar a fé tradicional na presença verdadeira de Jesus na Eucaristia. Desde Santo Inácio de Antioquia, martirizado no ano 107, são inúmeros os textos de antigos escritores cristãos que manifestam essa presença real de Jesus sob as aparências de pão e vinho. São unânimes nessa interpretação dos textos do Novo Testamento. Alegremente, com uma bela festa, nós nos unimos à fé desses nossos irmãos dos tempos antigos. E relembramos as palavras de Paulo (1Cor 10,16): "O cálice da bênção que abençoamos não é comunhão com o sangue de Cristo? E o pão que partimos não é comunhão com o corpo de Cristo?"

 

Por que Jesus está presente?

São Tomás responde que Jesus quis estar presente na Eucaristia por vários motivos. Para nos lembrar sempre que se encarnou e se ofereceu para nos salvar. Para nos fazer de si mesmo o maior dom possível. Para nos purificar, fazer-nos crescer nas virtudes, e enriquecer-nos com todos os dons espirituais. Para continuar a se oferecer por nós, para trazer para nossa vida a doçura de seu amor. Nessa mesma linha, Santo Afonso de Ligório insiste que Jesus se deixou levar ao extremo por seu imenso amor por nós. E o próprio Jesus diz que está presente para ser nossa vida: "Na verdade, na verdade, eu vos digo: se não comerdes a carne do Filho do homem e não beberdes seu sangue, não tereis a vida em vós" (Jo 6,53).

 

Qual deve ser nossa reação

Em primeiro lugar, acolher com fé e muito amor o dom que nos faz de sua presença. Ele por amor quis estar presente entre nós de um modo especial; se o amamos, só podemos alegrar-nos com sua presença. O que devemos é fazer da Eucaristia um centro de nossa vida, obedecendo ao que nos disse: Façam isto em memória de mim. Façam o que faço: entreguem-se totalmente nas mãos do Pai e pela salvação dos irmãos. O que podemos é, como os Apóstolos (Lc 24,36-43), alegrar-nos porque, não só em espírito, mas também como Ressuscitado, ele está entre nós, não nos deixando esquecer que Ele é Deus, mas também um dos nossos.

Pe. Flávio Cavalca de Castro, C.Ss.R.

Folheto litúrgico Deus Conosco - Ed.Santuário (11/06/2020)

 

 

 

Preces da Comunidade

Senhor Deus, vós que nos renovais em vossa misericórdia, concedei-nos viver dignamente nossa fé em vosso Filho Jesus. Humildes e confiantes vos pedimos:

- Senhor, Pão da vida, salvai-nos!

 

1. Educai-nos nos valores do Evangelho e fazei-nos fiéis ao ensinamento de Cristo, nós vos clamamos, Senhor.

- Senhor, Pão da vida, salvai-nos!

 

2. Guiai com vossa luz inefável, nossas Comunidades, e assim elas vivam na esperança, na prática da caridade, da justiça e da solidariedade, nós vos clamamos, Senhor.

- Senhor, Pão da vida, salvai-nos!

 

3. Ajudai e inspirai vossos Ministros ordenados, para que tomando consciência do que fazem, sejam felizes e encaminhem as pessoas em vossa misericórdia, nós vos clamamos, Senhor.

- Senhor, Pão da vida, salvai-nos!

 

4. Fazei crescer no coração dos jovens e das crianças, dos adultos e das famílias, o amor para com a Eucaristia e dela se alimentem sem cessar, nós vos clamamos, Senhor.

- Senhor, Pão da vida, salvai-nos!

 

5. Outras intenções...

 

Ó Deus de bondade infinita, fazei-nos compreender o mistério de vossa presença na Sagrada Eucaristia, e vos amar com sinceridade de coração. Vós, que viveis e reinais para sempre.

- Amém.

 

 

 

Bênção do Santíssimo

Tão sublime Sacramento, adoremos neste altar, pois o Antigo Testamento deu ao novo o seu lugar. Venha a fé por suplemento os sentidos completar.

Ao eterno Pai, cantemos, e a Jesus, o Salvador. Ao Espírito exaltemos, na Trindade eterno amor. Ao Deus uno e trino demos a alegria do louvor. Amém.

 

¾ Do céu lhes destes o Pão.

¾ Que contém todo sabor.

¾ Oremos: Senhor Jesus Cristo, neste admirável Sacramento nos deixastes o memorial de vossa paixão. Dai-nos venerar com tão grande amor o mistério do vosso Corpo e do vosso Sangue, que possamos colher continuamente os frutos da Redenção. Vós que sois Deus com o Pai, na unidade do Espírito Santo.

¾ Amém.

 

¾ "Deus vos abençoe e vos guarde!

Que Ele vos ilumine com a luz da sua face e vos seja favorável.

Que Ele vos mostre o seu rosto e vos traga a paz.

Que Ele vos dê a saúde do corpo e da alma".

¾ Amém.

 

¾ Nosso Senhor Jesus Cristo esteja perto de vós para vos defender; esteja em vosso coração para vos conservar; que Ele seja o vosso guia para vos conduzir; que vos acompanhe para vos guardar; olhe por vós e sobre vós derrame a sua bênção! Ele, que vive com o Pai, na unidade do Espírito Santo.

¾ Amém.

 

Bendito seja Deus.

Bendito seja o seu santo nome.

Bendito seja Jesus Cristo, verdadeiro Deus e verdadeiro Homem.

Bendito seja o nome de Jesus.

Bendito seja o seu sacratíssimo Coração.

Bendito seja o seu preciosíssimo Sangue.

Bendito seja Jesus no Santíssimo Sacramento do altar.

Bendito seja o Espírito Santo Paráclito.

Bendita seja a grande Mãe de Deus, Maria Santíssima.

Bendita seja a sua santa e imaculada Conceição.

Bendita seja a sua gloriosa Assunção.

Bendito seja o nome de Maria, Virgem e Mãe.

Bendito seja São José, seu castíssimo esposo.

Bendito seja Deus nos seus anjos e nos seus santos.

 

¾ Deus e Senhor nosso,

¾ protegei a vossa Igreja, dai-lhe santos pastores e dignos ministros. Derramai as vossas bênçãos sobre o nosso santo Padre, o Papa, sobre o nosso Arcebispo, sobre o nosso Pároco e todo o clero; sobre o Chefe da Nação e do Estado e sobre todas as pessoas constituídas em dignidade, para que governem com justiça. Dai ao povo brasileiro paz constante e prosperidade completa. Favorecei, com os efeitos contínuos de vossa bondade, o Brasil, este Arcebispado, a Paróquia em que habitamos e a cada um de nós, em particular, e a todas as pessoas por quem somos obrigados a orar, ou que se recomendaram às nossas orações. Tende misericórdia das almas dos fiéis que padecem no purgatório. Dai-lhes, Senhor, o descanso e a luz eterna.

 

- Graças e louvores se deem a cada momento:

- Ao Santíssimo e diviníssimo Sacramento.

 

 

 

 

 

 

Saiba mais

Reitor  

Liturgia Dominical  

  Liturgia Diária  

Horários da Basílica  

Carmelitas em Campinas  

Imagens e Idolatria  

Links  
  AVISOS  
Escapulário

Origem  

Espiritualidade

 

 

 

 

 

 

Google

 

 

 

 

 

© desde 25/12/2006 - Basílica Nossa Senhora do Carmo - Campinas - SP - Brasil