Basílica
 Dados Gerais do Carmo
 Basílica Tombada
 Significado Histórico
 Pobre Matriz Rica
 Basílica na História
 Outras Informações
 Livro da Basílica
 Pinturas
 Iconografia
 Órgão Tamburini
 Coral Vozes do Carmo
 Horários de Missas
 Horários de Confissões
Paróquia
 Histórico
 Párocos
 Pastorais
 Atividades
 Calendário Anual
 Horários
 Batizados
 Casamentos
 Escola Paroquial
 Capela N.Sra.Boa Morte
 Templo Votivo
 
N. Sra. do Carmo
 Festa: 16 de Julho
 Devoção e História
 Novena
 Cânticos
 Oração
 Reza do Terço

 

 

 

 

 

 Recomende este site

 

 

 
 

Características do Carmelita Descalço Secular

 

 

São João da Cruz

 

 

1. O carmelita descalço secular deve ser um apaixonado por Deus, desejoso de buscar o seu rosto e contemplá-lo no silêncio da oração; alimentar sua vida espiritual na fonte genuína da Palavra de Deus, que, segundo a Regra, deve ser meditada dia e noite. Um conhecedor profundo dos escritos dos místicos do Carmelo para poder difundir, com conhecimento, amor e competência, a espiritualidade carmelitana.

 

2. O carmelita descalço secular deve nutrir profunda devoção e amor à Nossa Senhora, ela que é modelo acabado do discípulo de Jesus. A primeira mulher a ser evangelizada e evangelizadora. Na  Virgem Maria deve-se espelhar para viver no cotidiano intensa vida espiritual e a constante presença de Deus. Difundir a autêntica devoção ao escapulário, como sinal de pertença a Maria e de consagração a seu serviço.

 

3. O carmelita descalço secular deve sentir-se Igreja e assumir sua missão de orante  na Igreja e pela Igreja, por meio do apostolado da espiritualidade. Trabalhando, segundo suas possibilidades e carismas próprios, nas obras da Ordem, sendo um apoio válido nas casas de espiritualidade, casas de retiros, edições, missões. Toda obra do Carmelo pertence a todo o Carmelo, portanto, também ao Carmelo Secular.

 

4. O carmelita descalço secular tem consciência de pertencer ativamente à sua comunidade paroquial, por isso nela trabalha. O Carmelo não tira as pessoas  das paróquias, ele as prepara para que sejam mais eficientes em suas comunidades, marcando  presença nas várias pastorais e a elas levando o espírito carmelitano de oração e o novo sopro da espiritualidade, capaz de renovar as estruturas a partir de dentro.

 

5. Cada fraternidade dos carmelitas descalços seculares deve procurar realizar um trabalho sócio-religioso ao serviço dos mais pobres e necessitados. A opção preferencial pelos pobres, feita pela Igreja e pela Ordem, deve ser assumida pelo mesmo Carmelo Secular.

 

6. Cada carmelita descalço secular é um promotor vocacional da Ordem. Com sua vida, suas palavras e apostolado, deve suscitar novas vocações. Não devemos nos preocupar tanto com a quantidade, mas com  a qualidade. Por isso, cada um terá o máximo primor pela formação pessoal nas várias etapas da vida, dando particular importância à formação permanente.

 

7. O carmelita descalço secular é aquele que, como Elias, “revoltado com as novas idolatrias”, destrói os ídolos e toma o caminho do deserto, até chegar à montanha de Deus, o Horeb, para buscar ao Senhor.

 

 

Texto de Frei Patrício Sciadini in O mundo é meu Carmelo, Loyola, S. Paulo, 2000

 

 

 

Santa Teresa de Ávila

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Início

Saiba mais

Pároco Atual  

Liturgia Dominical  

  Liturgia Diária  

Horários da Basílica  

Carmelitas em Campinas  

Imagens e Idolatria  

Links  
  AVISOS  
Escapulário

Origem  

Espiritualidade

 

 

 

 

 

 

Google

 

 

 

 

 

 

 

 
© desde 25/12/2006 - Basílica Nossa Senhora do Carmo - Campinas - SP - Brasil