28/10/2018

Ano do Laicato: "Sal da terra e Luz do mundo" (Mt 5,13-14)

30º Domingo do Tempo Comum

"Coragem! Levanta-te!"

 

 

Somos caminheiros na vida e precisamos nos levantar e seguir firmemente. A fé adulta e madura nos inquieta e ao mesmo tempo nos dá a paz, enquanto buscamos sinceramente o Senhor. Deus permite que façamos a experiência do amor, de sua misericórdia, mas é preciso dispor-se e levantar-se, como o cego curado por Jesus. Na experiência autêntica da fé descobrimos o convite do Senhor para o seguimento dele. Ele ilumina nosso caminho e nos chama à missionariedade. 

 

 

Liturgia da Palavra - Deus nos fala

Somos todos necessitados da salvação. Os mais excluídos encontram-se mais depressa com Deus, como o cego de Jericó, pois buscam a luz que vem de Jesus. Quem escuta a Palavra pode crescer e amadurecer na fé.  

 

 

1ª Leitura - Jr 31,7-9

Leitura do Livro do Profeta Jeremias:

Isto diz o Senhor: "Exultai de alegria por Jacó, aclamai a primeira das nações; tocai, cantai e dizei: 'Salva, Senhor, teu povo, o resto de Israel'.

Eis que eu os trarei do país do Norte e os reunirei desde as extremidades da terra; entre eles há cegos e aleijados, mulheres grávidas e parturientes: são uma grande multidão os que retornam.

Eles chegarão entre lágrimas e eu os receberei entre preces; eu os conduzirei por torrentes d'água, por um caminho reto onde não tropeçarão, pois tornei-me um pai para Israel, e Efraim é o meu primogênito".

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Salmo Responsorial - Sl 125

Maravilhas fez conosco o Senhor, exultemos de alegria!

 

Quando o Senhor reconduziu nossos cativos, parecíamos sonhar; encheu-se de sorriso nossa boca, nossos lábios, de canções.

 

Entre os gentios se dizia: "Maravilhas fez com eles o Senhor! Sim, maravilhas fez conosco o Senhor, exultemos de alegria!

 

Mudai a nossa sorte, ó Senhor, como torrentes no deserto. Os que lançam as sementes entre lágrimas, ceifarão com alegria.

 

Chorando de tristeza sairão, espalhando suas sementes; cantando de alegria voltarão, carregando os seus feixes! 

 

 

2ª Leitura - Hb 5,1-6

Leitura da Carta aos Hebreus:

Todo sumo-sacerdote é tirado do meio dos homens e instituído em favor dos homens nas coisas que se referem a Deus, para oferecer dons e sacrifícios pelos pecados.

Sabe ter compaixão dos que estão na ignorância e no erro, porque ele mesmo está cercado de fraqueza. Por isso, deve oferecer sacrifícios tanto pelos pecados do povo, quanto pelos seus próprios. Ninguém deve atribuir-se esta honra, senão o que foi chamado por Deus, como Aarão.

Deste modo, também Cristo não se atribuiu a si mesmo a honra de ser sumo-sacerdote, mas foi aquele que lhe disse: "Tu és o meu Filho, eu hoje te gerei". Como diz em outra passagem: "Tu és sacerdote para sempre, na ordem de Melquisedec".

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Evangelho - Mc 10,46-52

Anúncio do Evangelho de Jesus Cristo, escrito por Marcos:

Naquele tempo, Jesus saiu de Jericó, junto com seus discípulos e uma grande multidão. O filho de Timeu, Bartimeu, cego e mendigo, estava sentado à beira do caminho. Quando ouviu dizer que Jesus, o Nazareno, estava passando, começou a gritar: "Jesus, filho de Davi, tem piedade de mim!"

Muitos o repreendiam para que se calasse. Mas ele gritava mais ainda: "Filho de Davi, tem piedade de mim!" Então Jesus parou e disse: "Chamai-o". Eles o chamaram e disseram: "Coragem, levanta-te, Jesus te chama!"

O cego jogou o manto, deu um pulo e foi até Jesus. Então Jesus lhe perguntou: "O que queres que eu te faça?" O cego respondeu: "Mestre, que eu veja!" Jesus disse: "Vai, a tua fé te curou".

No mesmo instante, ele recuperou a vista e seguia Jesus pelo caminho.

- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor!

 

 

Reflexão

As leituras de hoje querem reforçar em nós a esperança. Na caminhada da vida não podemos perder a esperança, nem desanimar diante das dificuldades e dos desafios. Deus atende ao grito dos pobres. Não podemos parar de gritar, mesmo se as lágrimas do desânimo e do desespero estão caindo. É isso que nos diz, na Primeira Leitura, o profeta Jeremias.

Nossos gritos de angústia se transformam em gritos de alegria porque Deus acolhe nossas dores e nos promete a salvação. A presença de Deus, segundo Jeremias, se manifesta na acolhida aos excluídos e marginalizados, como os cegos e aleijados. Mas também nas pessoas que são portadoras de esperança, como a mulher grávida. Os pobres não perdem a esperança e, teimosamente, continuam a esperar um gesto salvador da parte de Deus. Essa mensagem é rezada no Salmo de Meditação. Esse salmo canta a alegria e a esperança do povo ao retornar do exílio. No caminho de volta superaram todas as dificuldades e venceram grandes desafios. Na procissão do retorno, o povo canta a fidelidade de Deus e a grandeza de seu nome.

Toda essa mistura de sentimentos de abandono e dor, de esperança e alegria, está presente no episódio narrado pelo Evangelho de hoje. É o último milagre de Jesus no Evangelho de Marcos. Bartimeu é o símbolo da exclusão. Ele é um mendigo cego, vivendo fora do caminho. Naquela época qualquer pessoa com algum defeito físico era excluída pela religião oficial. Mas Bartimeu não se entrega. Quando escuta que Jesus está passando, ele grita forte, pedindo atenção e salvação. As pessoas que seguem Jesus cometem um grave pecado. Elas tentam abafar o grito do pobre que suplica. Mas Bartimeu grita mais forte, e seu grito chega até Jesus. Jesus para e chama Bartimeu.

As pessoas, então, mudam de opinião; incentivam Bartimeu a entrar no caminho e chegar até Jesus. Mas ninguém entra no caminho de Jesus sem antes romper com suas seguranças pessoais. Ao responder ao chamado, Bartimeu "deixa de lado o seu manto". Jesus pergunta: "O que você quer que eu faça por você?" Não basta gritar; tem que saber por que grita. Diante de Jesus, Bartimeu pede para ver de novo. Ele se torna o exemplo do verdadeiro discípulo porque rompe com suas seguranças, pede para recuperar a visão. Uma vez atendido, Bartimeu entra no seguimento de Jesus, em direção a Jerusalém. Jesus não disse: "Eu te curei". Mas disse: "A tua fé te curou!"

Francisco Orofino e Frei Carlos Mesters 

Este texto faz parte do folheto litúrgico deste domingo - Deus Conosco -

Ed. Santuário.

 

 

Oração da Comunidade

Senhor Deus, unidos na mesma fé em vós e em vosso Filho, vimos pedir vosso auxílio divino para nossas necessidades. A vós clamamos:

- Fazei-nos, Senhor, crescer em vosso amor!

 

1. Fazei-nos missionários e missionárias junto com vossa Igreja, e assim manifestemos vosso Reino libertador e gerador da vida ao mundo, nós vos suplicamos, Senhor.

- Fazei-nos, Senhor, crescer em vosso amor!

 

2. Iluminai nossa Comunidade e assim ela viva na esperança e na prática do bem, da justiça e da caridade, nós vos suplicamos, Senhor.

- Fazei-nos, Senhor, crescer em vosso amor!

 

3. Despertai nossa consciência para acolher os mais sofredores e excluídos, como vosso Filho acolheu aquele cego de nascença, nós vos suplicamos, Senhor.

- Fazei-nos, Senhor, crescer em vosso amor!

 

4. Guardai e protegei todos os batizados e que eles, com ardor, possam ser testemunhas de Jesus na família, no trabalho e em todos os ambientes sociais, nós vos suplicamos, Senhor.

- Fazei-nos, Senhor, crescer em vosso amor!

 

5. Iluminai-nos, Senhor, para que neste dia das eleições com vossa graça escolhamos pessoas comprometidas com a honestidade e a verdade. Que não se coloquem no centro, mas estejam sempre a serviço do bem comum, nós vos suplicamos, Senhor.

- Fazei-nos, Senhor, crescer em vosso amor!

 

6. Outras intenções...

 

Confirmai-nos, Senhor Deus, no compromisso de vosso Reino, e fazei-nos crescer sem cessar na prática do bem, da solidariedade e da misericórdia. Isso vos pedimos, por Cristo, vosso Filho e Senhor nosso.

- Amém.

 

 

Oração da Campanha Missionária

Deus Pai, Filho e Espírito Santo, nós vos louvamos e bendizemos pela vossa comunhão, princípio e fonte da missão. Ajudai-nos, à luz do Evangelho da paz, testemunhar com esperança um mundo de justiça e diálogo, de honestidade e verdade, sem ódio e sem violência. Ajudai-nos a sermos todos irmãos e irmãs, seguindo Jesus Cristo rumo ao Reino definitivo. Amém.

 

*   *   *

 

   

 

© desde 25/12/2006 - Basílica Nossa Senhora do Carmo - Campinas - SP - Brasil