21/10/2018

Ano do Laicato: "Sal da terra e Luz do mundo" (Mt 5,13-14)

Dia das Missões e Infância Missionária

29º Domingo do Tempo Comum

"Ele veio para servir e não para ser servido!"

 

 

Jesus é o missionário do Pai. Na fidelidade, Ele caminha, insistentemente, ao encontro do irmão e, nessa aproximação, nos mostra que podemos experimentar a presença de Deus e mergulhar em sua graça. Pelo Batismo somos Igreja, missionários e missionárias que, a exemplo de Cristo, vivem para servir e não buscam honrarias ou distinção. No encontro fraterno que agora iniciamos, no dia dedicado às Missões e à Infância Missionária, unamo-nos a todos os homens e mulheres que se doam na evangelização. Somos todos missionários e missionárias do Senhor.  

 

 

Liturgia da Palavra - Deus nos fala

A Palavra que ouviremos nos coloca diante do desafio do sofrimento e da vida doada. Jesus, bebendo do cálice da dor, na obediência ao Pai dá o exemplo de quem está a serviço. Confiemo-nos ao Senhor, pois ele é fonte de toda graça. Ele é nosso auxiliador.

 

 

1ª Leitura - Is 53,10-11

Leitura do Livro do Profeta Isaías:

O Senhor quis macerá-lo com sofrimentos. Oferecendo sua vida em expiação, ele terá descendência duradoura e fará cumprir com êxito a vontade do Senhor.

Por esta vida de sofrimentos, alcançará luz e uma ciência perfeita. Meu Servo, o justo, fará justos inúmeros homens, carregando sobre si suas culpas.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Salmo Responsorial - Sl 32

Sobre nós venha, Senhor, a vossa graça, pois, em vós, nós esperamos!

 

Pois reta é a palavra do Senhor, e tudo o que ele faz merece fé. Deus ama o direito e a justiça, transborda em toda a terra a sua graça.

 

Mas o Senhor pousa o olhar sobre os que o temem, e que confiam esperando em seu amor, para da morte libertar as suas vidas e alimentá-los quando é tempo de penúria.

 

No Senhor nós esperamos confiantes, porque ele é nosso auxílio e proteção! Sobre nós venha, Senhor, a vossa graça, da mesma forma que em vós nós esperamos! 

 

 

2ª Leitura - Hb 4,14-16

Leitura da Carta aos Hebreus:

Irmãos: Temos um sumo-sacerdote eminente, que entrou no céu, Jesus, o Filho de Deus. Por isso, permaneçamos firmes na fé que professamos.

Com efeito, temos um sumo-sacerdote capaz de se compadecer de nossas fraquezas, pois ele mesmo foi provado em tudo como nós, com exceção do pecado.

Aproximemo-nos, então, com toda a confiança, do trono da graça, para conseguirmos misericórdia e alcançarmos a graça de um auxílio no momento oportuno.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Evangelho - Mc 10,35-45

Anúncio do Evangelho de Jesus Cristo, escrito por Marcos:

Naquele tempo, Tiago e João, filhos de Zebedeu, foram a Jesus e lhe disseram: "Mestre, queremos que faças por nós o que vamos pedir". Ele perguntou: "O que quereis que eu vos faça?"

Eles responderam: "Deixa-nos sentar um à tua direita e outro à tua esquerda, quando estiveres na tua glória!" Jesus então lhes disse: Vós não sabeis o que pedis. Por acaso podeis beber o cálice que eu vou beber? Podeis ser batizados com o batismo com que vou ser batizado?" Eles responderam: "Podemos". E ele lhes disse: "Vós bebereis o cálice que eu devo beber, e sereis batizados com o batismo com que eu devo ser batizado. Mas não depende de mim conceder o lugar à minha direita ou à minha esquerda. É para aqueles a quem foi reservado".

Quando os outros dez discípulos ouviram isso, indignaram-se com Tiago e João. Jesus os chamou e disse: "Vós sabeis que os chefes das nações as oprimem e os grandes as tiranizam. Mas, entre vós, não deve ser assim; quem quiser ser grande, seja vosso servo; e quem quiser ser o primeiro, seja o escravo de todos. Porque o Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida como resgate para muitos".

- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor!

 

 

Reflexão

As leituras de hoje nos ensinam como viver numa Comunidade cristã. Toda Comunidade deve ser um sinal do Reino de Deus, lugar onde as pessoas criam laços afetivos, vivendo a fraternidade. É viver a fé que professamos no Batismo. Numa Comunidade cristã não deveria haver títulos que separam e segregam as pessoas. Como diz Jesus, ninguém deveria aceitar ser chamado de mestre, nem de guia, nem de pai (cf. Mt 23,8-10). Ninguém deveria ser destacado por seu saber, pelas riquezas ou por suas posições dentro da sociedade.

Viver em fraternidade significa afirmar a igualdade de todos diante de Deus, superando o espírito de competição, de discórdia e de autoritarismo. Para que essa proposta seja possível, Jesus deixa um mandamento: "Entre vós, não deverá ser assim! Quem quiser ser grande ou o primeiro, seja servo de todos!" Um mandamento difícil de ser observado.

O que sustenta uma Comunidade cristã é o serviço mútuo. Na proposta de Jesus, autoridade não significa mando, nem poder pessoal. Autoridade é serviço, partilha de qualidade e dons. Quem buscar uma posição dentro da Comunidade deve se espelhar em Jesus, o modelo do verdadeiro servidor. "Eu estou no meio de vocês como aquele que serve" (Lc 22,27).

Na Primeira Leitura, do livro de Isaías, temos um trecho do quarto cântico do Servo. Desde o começo, a Comunidade cristã descobriu nesses cânticos o rosto do verdadeiro Messias. Jesus é esse Servo de Deus. Através da atuação do Servo, Deus manifesta sua justiça, vencendo todas as injustiças humanas. Mas a vitória de Deus não se fará sem o sofrimento do Servo, porque a injustiça humana é forte, traiçoeira e impiedosa.

No tempo de Jesus muita gente esperava um Messias. Mas um Messias dentro da mentalidade humana, um líder que viesse com força e poder. Ninguém esperava um Messias que fosse servidor, fraco e indefeso. O cântico do Servo vem nos lembrar que a força de Deus se manifesta na fraqueza humana. "Quando sou fraco, aí é que sou forte" (2Cor 12,10).

Só os pobres conseguem perceber esse recado de Deus. Jesus, instruído pelo Pai e pelos pobres, revelou o sentido verdadeiro do poder: o serviço a Deus e aos pobres. "O Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar sua vida em resgate de muitos" (Mc 10,45). Nossas Comunidades deveriam viver essa proposta de Jesus, acolhendo seu mandamento radical: quem quiser ser o maior que seja o servidor de todos. Não podemos reproduzir entre nós os valores da sociedade humana, onde reinam a força, o poder, as honrarias e a corrupção.

Francisco Orofino e Frei Carlos Mesters 

Este texto faz parte do folheto litúrgico deste domingo - Deus Conosco -

Ed. Santuário.

 

 

Oração da Comunidade

Neste dia da ressurreição, elevemos ao Senhor nossas preces, suplicando por seu povo sedento de seu amor, e pelos anunciadores do Reino que Jesus inaugurou.

 

1. Senhor, fortalecei na fé e na disposição as pessoas que trabalham na promoção humana, na catequese e evangelização. Nós vos rogamos.

- Fazei-nos, Senhor, anunciadores de vosso amor!

 

2. Animai, Senhor, o Papa e os Ministros de vossa Igreja, para que conduzam vosso povo nos caminhos de Jesus, principalmente nos momentos de dor e incompreensão. Nós vos rogamos.

- Fazei-nos, Senhor, anunciadores de vosso amor!

 

3. Senhor, velai pelos missionários e missionárias que, enviados mundo afora, doam sua vida nas realidades desafiadoras da guerra, da fome, das doenças e da pobreza. Nós vos rogamos.

- Fazei-nos, Senhor, anunciadores de vosso amor!

 

4. Livrai-nos, Senhor, da acomodação e do indiferentismo que fecham nossos ouvidos e coração à Palavra anunciada e nos tentam a buscar o poder causando divisão. Nós vos rogamos.

- Fazei-nos, Senhor, anunciadores de vosso amor!

 

5. Senhor, abençoai nossas crianças e todos que fazem crescer nelas a fé, a solidariedade, a harmonia e a confiança de que podem construir um mundo de partilha e de justiça. Nós vos rogamos.

- Fazei-nos, Senhor, anunciadores de vosso amor!

 

6. Neste Dia Mundial das Missões, fazei, Senhor, que os fiéis de nossas comunidades contribuam também financeiramente em favor da obra missionária em todo o mundo. Nós vos rogamos.

- Fazei-nos, Senhor, anunciadores de vosso amor!

 

7. Outras intenções...

 

Senhor Deus, a missão é vossa, mas todos somos chamados a contribuir na expansão do vosso Reino de amor. Dai-nos a graça da coragem e do comprometimento. Pedimos por vosso Filho Jesus Cristo, missionário e nosso irmão.

- Amém.

 

 

Oração da Campanha Missionária

Deus Pai, Filho e Espírito Santo, nós vos louvamos e bendizemos pela vossa comunhão, princípio e fonte da missão.

Ajudai-nos, à luz do Evangelho da paz, testemunhar com esperança um mundo de justiça e diálogo, de honestidade e verdade, sem ódio e sem violência.

Ajudai-nos a sermos todos irmãos e irmãs, seguindo Jesus Cristo rumo ao Reino definitivo. Amém.

*   *   *

 

   

 

© desde 25/12/2006 - Basílica Nossa Senhora do Carmo - Campinas - SP - Brasil