25/10/2020

30º Domingo do Tempo Comum

 

 

     Todo domingo às 10h00

 

 

 

Deus, na sua bondade e misericórdia, está ao lado dos fracos e dos oprimidos pelos gananciosos, coração de pedra, que não percebem que o Senhor está atento aos que clamam pela salvação. A Liturgia de hoje é um convite ao serviço, ao desapego de tudo aquilo que nos distancia de Deus, para o amarmos intensamente e nos aproximarmos uns dos outros na fraternidade e na caridade. Deus que não vemos, revela seu amor no irmão que vemos. Eis a nossa missão.

  

 

Liturgia da Palavra - Deus nos fala

Amar a Deus e aos irmãos é um desafio permanente; porém, caminhamos rumo à vitória alcançada por Jesus Cristo: Sua vida e ressurreição.  

 

 

1ª Leitura - Êx 22,20-26

Leitura do Livro do Êxodo:

Assim diz o Senhor: Não oprimas nem maltrates o estrangeiro, pois vós fostes estrangeiros na terra do Egito.

Não façais mal algum à viúva nem ao órfão. Se os maltratardes, gritarão por mim, e eu ouvirei o seu clamor. Minha cólera, então, se inflamará e eu vos matarei à espada; vossas mulheres ficarão viúvas e órfãos os vossos filhos.

Se emprestares dinheiro a alguém do meu povo, a um pobre que vive ao teu lado, não sejas um usurário, dele cobrando juros. Se tomares como penhor o manto do teu próximo, deverás devolvê-lo antes do pôr-do-sol. Pois é a única veste que tem para o seu corpo, e coberta que ele tem para dormir. Se clamar por mim, eu o ouvirei, porque sou misericordioso.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Salmo Responsorial - Sl 17

Eu vos amo, ó Senhor, sois minha força e salvação.

 

Eu vos amo, ó Senhor! Sois minha força, minha rocha, meu refúgio e Salvador! Ó meu Deus, sois o rochedo que me abriga, minha força e poderosa salvação.

 

Ó meu Deus, sois o rochedo que me abriga, sois meu escudo e proteção: em vós espero! Invocarei o meu Senhor: a ele a glória! E dos meus perseguidores serei salvo!

 

Viva o Senhor! Bendito seja o meu Rochedo! E louvado seja Deus, meu Salvador! Concedeis ao vosso rei grandes vitórias e mostrais misericórdia ao vosso Ungido. 

 

 

2ª Leitura - 1Ts 1,5c-10

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Tessalonicenses:

Irmãos: Sabeis de que maneira procedemos entre vós, para o vosso bem. E vós vos tornastes imitadores nossos e do Senhor, acolhendo a Palavra com a alegria do Espírito Santo, apesar de tantas tribulações. Assim vos tornastes modelo para todos os fiéis da Macedônia e da Acaia.

Com efeito, a partir de vós, a Palavra do Senhor não se divulgou apenas na Macedônia e na Acaia, mas a vossa fé em Deus propagou-se por toda parte. Assim, nós já nem precisamos falar, pois as pessoas mesmas contam como vós nos acolhestes e como vos convertestes, abandonando os falsos deuses, para servir ao Deus vivo e verdadeiro, esperando dos céus o seu Filho, a quem ele ressuscitou dentre os mortos: Jesus, que nos livra do castigo que está por vir. 

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Evangelho - Mt 22,34-40

Anúncio do Evangelho de Jesus Cristo, escrito por Mateus:

Naquele tempo, os fariseus ouviram dizer que Jesus tinha feito calar os saduceus. Então eles se reuniram em grupo, e um deles perguntou a Jesus, para experimentá-lo: "Mestre, qual é o maior mandamento da Lei?"

Jesus respondeu: "'Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento!' Esse é o maior e o primeiro mandamento. O segundo é semelhante a esse: 'Amarás ao teu próximo como a ti mesmo'. Toda a Lei e os profetas dependem desses dois mandamentos".

- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor!

 

 

Reflexão

O amor sintetiza todas as virtudes

A liturgia da palavra continua a nos chamar a atenção para o testemunho da fé no emaranhado da história. Na primeira leitura, é Deus mesmo a se pronunciar em favor dos mais fracos e excluídos da sociedade da época: a viúva, o órfão e o estrangeiro. O Senhor não apenas liberta o povo, mas caminha com ele para evitar que a opressão e a injustiça sofridas sob o domínio do faraó possam se repetir no caminho da terra prometida e quando nela se instalar. É o amor divino a manifestar toda a sua força em forma de misericórdia: "Se ele me invocar, escutá-lo-ei, porque sou misericordioso".

Continuamos a ler a experiência da Comunidade dos Tessalonicenses, que vive a fé anunciada por Paulo em meio a tribulações, mas o amor é a força maior a conduzi-los. A força atrativa da Comunidade está na vivência testemunhal do amor. Ainda que a fé seja colocada em primeiro plano, sabemos que, na pena do Apóstolo, o amor sintetiza todas as virtudes. Sem ela, nem a fé, nem a esperança se sustentam.

O maior de todos os mandamentos

O Evangelho nos mostra novamente Jesus sendo interpelado sobre qual dos mandamentos seria o maior. Jesus não hesita em colocar o amor a Deus e ao próximo como base para a vivência humana em Deus. Com essa afirmação, Jesus enfatiza que os mandamentos divinos não podem ser entendidos como um código de leis fora de nós ao qual temos de nos submeter cegamente. O amor é uma dimensão profundamente antropológica, pois podemos amar e ser amados. Aí Deus se faz presente e dignifica o ser humano, aprimorando sua capacidade não só de amar e ser amado, mas, sobretudo, de acolher o Supremo Amor.

Nesse sentido, Jesus enfatiza que a vivência do amor nos torna plenamente humanos, já que nossas relações são restauradas e elevadas pela prática do amor. Agindo assim, nossa fé sai do plano puramente intimista e se abre para um olhar mais abrangente, provocando em nós a prática da acolhida, do cuidado e da misericórdia. 

Neste final de mês missionário, peçamos ao Senhor o dom do amor em nossa obra evangelizadora. Não são raras as vezes em que nos preocupamos mais com discursos do que com ações; mais com estruturas do que com atitudes. Reafirmamos nosso desejo de sermos discípulos missionários que fermentam a história com o fermento bom do amor que faz crescer a fraternidade e nossa caminhada rumo à Pátria definitiva.  

Redação Deus Conosco

Folheto litúrgico Deus Conosco - Ed.Santuário (25/10/2020)

 

 

Preces da Comunidade

Senhor Deus, dai-nos vosso amor e vossa misericórdia. Precisamos de vosso auxílio divino. A vós clamamos, rezando:

- Senhor, fortalecei nossa vida missionária!

 

1. Olhai, Senhor, para as vítimas da ganância e da intolerância; e fazei-nos sensíveis e solidários em suas necessidades, nós vos rogamos.

- Senhor, fortalecei nossa vida missionária!

 

2. Senhor, não permitais que maltratemos ninguém, e olhemos com misericórdia para os mais fracos, que precisam de ajuda e solidariedade, nós vos rogamos.

- Senhor, fortalecei nossa vida missionária!

 

3. Animai-nos, Senhor, no trabalho das pastorais sociais, nos serviços de acolhida aos menos favorecidos, e assim testemunhemos nossa fé em vós, nós vos rogamos.

- Senhor, fortalecei nossa vida missionária!

 

4. Senhor, dai a todos os missionários a perseverança e a força necessária para anunciarem e viverem o amor e a salvação que vosso Filho trouxe para a humanidade, nós vos rogamos.

- Senhor, fortalecei nossa vida missionária!

 

5. Sensibilizai, Senhor, as Comunidades Eclesiais Missionárias para que se alimentem na fonte da Palavra, do Pão e da Caridade, nós vos rogamos.

- Senhor, fortalecei nossa vida missionária!

 

6. Outras intenções...

 

Ó Deus, nosso Senhor, que a escuta de vossa Palavra nos faça ter atitudes de justiça e de caridade, cumprindo assim vosso desígnio benevolente. Isto vos pedimos por Cristo, vosso Filho, e Senhor nosso.

- Amém.

 

*   *   *

 

   

 

© desde 25/12/2006 - Basílica Nossa Senhora do Carmo - Campinas - SP - Brasil