06/10/2019

27º Domingo do Tempo Comum

"A Palavra permanece para sempre!"

 

 

Reunida no amor de Cristo, nossa Comunidade celebra o dom da fé libertadora. Ela nos permite ver a realidade com um olhar novo, próprio daqueles que depositam todas as suas esperanças em Deus. A Eucaristia reaviva a chama de nossa fé, fortalecendo-nos para o compromisso com Jesus e seu Evangelho. Que juntos possamos crescer na fé e no serviço humilde aos irmãos e irmãs.  

 

 

Liturgia da Palavra - Deus nos fala

Deus nunca falha em nos socorrer. Em meio às dificuldades e provações, que tantas vezes encontramos no mundo, confiar totalmente nele e em seu amor por nós é verdadeira atitude profética. Que juntos alcancemos o crescimento na fé e na caridade pela escuta da Palavra de Deus.  

 

 

1ª Leitura - Hab 1,2-3;2,2-4

Leitura da Profecia de Habacuc:

Senhor, até quando clamarei, sem me atenderes? Até quando devo gritar a ti: "Violência!", sem me socorreres?

Por que me fazes ver iniquidades, quando tu mesmo vês a maldade? Destruições e prepotência estão à minha frente; reina a discussão, surge a discórdia.

Respondeu-me o Senhor, dizendo: "Escreve esta visão, estende seus dizeres sobre tábuas, para que possa ser lida com facilidade. A visão refere-se a um prazo definido, mas tende para um desfecho, e não falhará; se demorar, espera, pois ela virá com certeza, e não tardará. Quem não é correto, vai morrer, mas o justo viverá por sua fé".

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Salmo Responsorial - Sl 94

Não fecheis o coração; ouvi vosso Deus!

 

Vinde, exultemos de alegria no Senhor, aclamemos o Rochedo que nos salva! Ao seu encontro caminhemos com louvores, e com cantos de alegria o celebremos!

 

Vinde, adoremos e prostremo-nos por terra, e ajoelhemos ante o Deus que nos criou! Porque ele é o nosso Deus, nosso Pastor, e nós somos o seu povo e seu rebanho, as ovelhas que conduz com sua mão.

 

Oxalá ouvísseis hoje a sua voz: "Não fecheis os corações como em Meriba, como em Massa, no deserto, aquele dia, em que outrora vossos pais me provocaram, apesar de terem visto as minhas obras".

 

 

2ª Leitura - 2Tm 1,6-8.13-14

Leitura da Segunda Carta de São Paulo a Timóteo:

Caríssimo: Exorto-te a reavivar a chama do dom de Deus que recebeste pela imposição das minhas mãos. Pois Deus não nos deu um espírito de timidez, mas de fortaleza, de amor e sobriedade.

Não te envergonhes do testemunho de Nosso Senhor nem de mim, seu prisioneiro, mas sofre comigo pelo Evangelho, fortificado pelo poder de Deus.

Usa um compêndio das palavras sadias que de de mim ouviste em matéria de fé e de amor em Cristo Jesus. Guarda o precioso depósito, com a ajuda do Espírito Santo, que habita em nós.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Evangelho - Lc 17,5-10

Anúncio do Evangelho de Jesus Cristo, escrito por Lucas:

Naquele tempo, os apóstolos disseram ao Senhor: "Aumenta a nossa fé!"

O Senhor respondeu: "Se vós tivésseis fé, mesmo pequena como um grão de mostarda, poderíeis dizer a esta amoreira: 'Arranca-te daqui e planta-te no mar', e ela vos obedeceria.

Se algum de vós tem um empregado que trabalha a terra ou cuida dos animais, por acaso vai dizer-lhe, quando ele volta do campo: 'Vem depressa para a mesa?'

Pelo contrário, não vai dizer ao empregado: 'Prepara-me o jantar, cinge-te e serve-me, enquanto eu como e bebo; depois disso tu poderás comer e beber?' Será que vai agradecer ao empregado, porque fez o que lhe havia mandado?

Assim também vós: quando tiverdes feito tudo o que vos mandaram, dizei: 'Somos servos inúteis; fizemos o que devíamos fazer'".

- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor!

 

 

Reflexão

Diante da violência social e da soberba dos poderosos, nossa fé pode entrar em crise e podemos até perder a esperança. Na Primeira Leitura, vemos essa situação nas palavras do profeta Habacuc.

Habacuc viveu numa época marcada pela violência e opressão dos reis de Judá. Os desmandos da elite governante estavam lançando o país num caos social. A lei não era obedecida pelos poderosos, que distorciam o direito em proveito próprio. A injustiça causava desigualdades, violência e morte. Diante dessa situação o profeta grita a Deus: "Por que me fazes ver o crime e contemplar a injustiça? Por isso, a lei perde força e o direito nunca aparece" (Hab 1,3-4). O profeta espera uma resposta satisfatória da parte de Deus.

Mas a resposta de Deus surpreende o profeta e a todos nós. Deus não age dentro dos tempos e das esperas humanas. Deus entra em ação no tempo devido. Importa que o justo mantenha a fidelidade diante das injustiças. O justo não pode perder a esperança, devido à fraqueza de sua fé. "O justo viverá pela fé" (Hb 2,4). Mas, como manter a fé diante das dificuldades da vida?

Esse é o pedido dos discípulos a Jesus: "Senhor, aumenta-nos a fé!" Na sua caminhada para Jerusalém, Jesus continua seus ensinamentos. Eram frases soltas que, posteriormente, foram reunidas pelo evangelista. Eram os ensinamentos necessários para as dificuldades que as Comunidades estavam enfrentando na época de Lucas. Jesus fala primeiro do poder da fé.

Na parábola do grão de mostarda (Lc 17,6), ele diz que nossa fé é ainda muito pequena, incapaz de tirar uma árvore do lugar. Na parábola do empregado que volta do campo (Lc 17,7-8), Jesus ensina que a melhor maneira de superar uma crise de fé é aumentar a fé. Viver a vida de fé significa continuar realizando os trabalhos de evangelização com toda confiança, mas com a consciência de ser um servo comum,  sem ter feito nada de extraordinário. Nossos trabalhos são importantes e úteis. Mas nós, trabalhadores na vinha do Senhor, somos servos passageiros, "servos inúteis. Fizemos o que devíamos fazer" (Lc 17,10). Um dia, outros nos substituirão. 

Francisco Orofino e Frei Carlos Mesters

Folheto litúrgico Deus Conosco - Ed.Santuário (06/10/2019)

 

 

Preces da Comunidade

Irmãos e irmãs, tantas são as lutas e os desafios que encontramos em nossa vida, mas tudo é possível para quem tem fé. Expressemos nossa confiança em Deus que jamais nos decepcionará, dirigindo-lhe nossas preces.

 

1. Aumentai, Senhor, a fé dos ministros de vosso povo, ajudando-lhes a revelar na Igreja vosso rosto misericordioso e fiel, nós vos pedimos.

- Senhor, fazei crescer nossa fé!

 

2. Fortalecei, Senhor, todas as pessoas que buscam no mundo ser um sinal de esperança e de paz, ajudando-lhes a não esmorecer em seu compromisso, mesmo nas tribulações, nós vos pedimos.

- Senhor, fazei crescer nossa fé!

 

3. Instrui, Senhor, nossas crianças e nossos jovens para que tenham uma fé robusta e comprometida, que lhes sirva em todas as horas da vida, nós vos pedimos.

- Senhor, fazei crescer nossa fé!

 

4. Tocai, Senhor, o coração de todos aqueles que ainda não reconhecem a vida como um dom dado por vós, para que alcancem amar e respeitar o que com tanto amor vós criastes, nós vos pedimos.

- Senhor, fazei crescer nossa fé!

 

5. Outras intenções...

 

Senhor, dai-nos uma fé forte e inabalável para enxergarmos o mundo como vós o enxergais, e para manifestarmos por toda parte vosso amor e vossa paz. Isso vos pedimos por Cristo, nosso Senhor.

- Amém.

 

 

*   *   *

 

   

 

© desde 25/12/2006 - Basílica Nossa Senhora do Carmo - Campinas - SP - Brasil