30/09/2018

Ano do Laicato: "Sal da terra e Luz do mundo" (Mt 5,13-14)

26º Domingo do Tempo Comum

"Vossa Palavra é verdade, orienta e dá vigor!"

 

 

A Palavra de Deus ilumina nossa caminhada e nos ajuda a descobrir nossa missão neste mundo. É ela que também nos convoca para esta celebração, fazendo-nos perceber quão grandiosa e insondável é a presença de Deus na história humana. Faz-se necessária deixarmos as palavras do Senhor transformarem profundamente nosso coração, tornando-nos seus fiéis mensageiros. 

 

 

Liturgia da Palavra - Deus nos fala

Ninguém pode se achar detentor exclusivo da revelação de Deus. O Senhor pode se manifestar de maneira surpreendente, revelando-se onde menos esperamos. Cabe-nos discernir os seus sinais e respeitar aqueles que, por modos diversos, também espalham as boas sementes do amor e da vida plena. 

 

 

1ª Leitura - Nm 11,25-29

Leitura do Livro dos Números:

Naqueles dias, o Senhor desceu na nuvem e falou a Moisés. Retirou um pouco do espírito que Moisés possuía e o deu aos setenta anciãos. Assim que repousou sobre eles o espírito, puseram-se a profetizar, mas não continuaram.

Dois homens, porém, tinham ficado no acampamento. Um chamava-se Eldad e o outro Medad. O espírito repousou igualmente sobre os dois, que estavam na lista mas não tinham ido à Tenda, e eles profetizavam no acampamento.

Um jovem correu a avisar Moisés que Eldad e Medad estavam profetizando no acampamento.

Josué, filho de Nun, ajudante de Moisés desde a juventude, disse: "Moisés, meu Senhor, manda que eles se calem!" Moisés respondeu: "Tens ciúmes por mim? Quem dera que todo o povo do Senhor fosse profeta e que o Senhor lhe concedesse o seu espírito!"

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Salmo Responsorial - Sl 18

A lei do Senhor Deus é perfeita, alegria ao coração.

 

A lei do Senhor Deus é perfeita, conforto para a alma! O testemunho do Senhor é fiel, sabedoria dos humildes.

 

É puro o temor do Senhor, imutável para sempre. Os julgamentos do Senhor são corretos e justos igualmente.

 

E vosso servo, instruído por eles, se empenha em guardá-los. Mas quem pode perceber suas faltas? Perdoai as que não vejo!

 

E preservai o vosso servo do orgulho: não domine sobre mim! E assim puro, eu serei preservado dos delitos mais perversos.

 

 

2ª Leitura - Tg 5,1-6

Leitura da Carta de São Tiago:

E agora, ricos, chorai e gemei, por causa das desgraças que estão para cair sobre vós.

Vossa riqueza está apodrecendo, e vossas roupas estão carcomidas pelas traças. Vosso ouro e vossa prata estão enferrujados, e a ferrugem deles vai servir de testemunho contra vós e devorar vossas carnes, como fogo! Amontoastes tesouros nos últimos dias. Vede: o salário dos trabalhadores que ceifaram os vossos campos, que vós deixastes de pagar, está gritando, e o clamor dos trabalhadores chegou aos ouvidos do Senhor todo-poderoso. Vós vivestes luxuosamente na terra, entregues à boa vida, cevando os vossos corações para o dia da matança. Condenastes o justo e o assassinastes; ele não resiste a vós.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Evangelho - Mc 9,38-43.45.47-48

Anúncio do Evangelho de Jesus Cristo, escrito por Marcos:

Naquele tempo, João disse a Jesus: "Mestre, vimos um homem expulsar demônios em teu nome. Mas nós o proibimos, porque ele não nos segue". Jesus disse: "Não o proibais, pois ninguém faz milagres em meu nome para depois falar mal de mim. Quem não é contra nós é a nosso favor. Em verdade eu vos digo: quem vos der a beber um copo de água, porque sois de Cristo, não ficará sem receber a sua recompensa.

E, se alguém escandalizar um destes pequeninos que creem, melhor seria que fosse jogado no mar com uma pedra de moinho amarrada ao pescoço. Se tua mão te leva a pecar, corta-a! É melhor entrar na Vida sem uma das mãos, do que, tendo as duas, ir para o inferno, para o fogo que nunca se apaga.

Se teu pé te leva a pecar, corta-o! É melhor entrar na Vida sem um dos pés, do que, tendo os dois, ser jogado no inferno. Se teu olho te leva a pecar, arranca-o! É melhor entrar no Reino de Deus com um olho só, do que, tendo os dois, ser jogado no inferno, 'onde o verme deles não morre, e o fogo não se apaga'".

- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor!

 

 

Reflexão

A mensagem central das leituras de hoje é viver no Espírito. A Primeira Leitura ensina que ninguém pode se considerar um privilegiado portador do Espírito e querer excluir os outros. O apóstolo Paulo ensina que, pelo batismo, nós nos tornamos templos de Deus. O Espírito de Deus habita em nós em toda sua plenitude (cf. 1Cor 6,19). O povo todo é portador do Espírito de Deus, em igualdade. Todos têm condições de discernir e de participar, conscientemente, na construção do Reino.

No Evangelho de hoje, Jesus nos ensina a discernir e definir nossas opções de vida a partir de três dimensões: a mão, o pé e o olho. Na linguagem figurada daquela época, a mão simboliza o trabalho. Na época de Jesus, todo o trabalho era manual. O questionamento que Jesus faz é este: o trabalho que estou realizando ajuda ou atrapalha na construção do Reino? O trabalho que faço reforça ou destrói as relações familiares e comunitárias? Se de fato é um trabalho destrutivo e desagregador, devo "arrancar a minha mão", ou seja, devo parar com esse trabalho.

Nesse mesmo raciocínio, o pé simboliza rumo e direção de vida. E Jesus me questiona: o rumo que estou dando para minha vida me aproxima mais de Deus ou me afasta? É um rumo aberto, fraterno e comunitário ou estou me fechando em mim mesmo? Se eu dei um rumo egoísta para minha vida, devo "arrancar o pé", ou seja, devo fazer um processo de conversão. Conversão significa exatamente isto: retomar o rumo certo na vida.

Na linguagem bíblica, o olho simboliza o conhecimento. Da mesma forma, Jesus questiona: o que eu estou fazendo com os conhecimentos que tenho ou adquiri pelo estudo? A serviço de quem estou colocando meus estudos, minha ciência, meus conhecimentos? Uso meus conhecimentos para dominar e enriquecer-me a custa dos outros? Caso eu não tenha colocado aquilo que sei a serviço do Reino de Deus, devo "arrancar meu olho", ou seja, devo redirecionar meus conhecimentos para a construção de relações humanas e fraternas.

Com muita facilidade usamos nossos dons para dominar os outros. Na Carta de Tiago temos uma das mais violentas condenações aos que se enriquecem à custa do trabalho alheio. Visando unicamente seus lucros pessoais, os proprietários cometem graves injustiças sociais. Vivemos num país com profundas desigualdades entre ricos e pobres. A riqueza, ao invés de servir ao bem comum, fica concentrada nas mãos de poucos. A Palavra de Deus proclamada hoje serve de alerta: de que maneira estamos contribuindo na construção de um Brasil mais justo e igualitário?

Francisco Orofino e Frei Carlos Mesters 

Este texto faz parte do folheto litúrgico deste domingo - Deus Conosco -

Ed. Santuário.

 

 

Oração da Comunidade

Rezemos, irmãos e irmãs, com confiança ao Senhor que está presente no meio de nós, apresentando-lhe as necessidades de nossas famílias e de toda a Igreja. Confiantes em seu amor, dirijamos-lhe nossas preces.

 

1. Guiai, Senhor, e iluminai vossa Igreja com vossa luz, inspirando o Papa, nossos bispos e todo o clero em sua missão de proclamar e testemunhar vossa Palavra no mundo, nós vos pedimos:

- Senhor, ouvi nosso clamor!

 

2. Tocai com vossa justiça os corações daqueles que são motivo de escândalo e de sofrimento para tantas pessoas, para que descubram na prática do bem o caminho da verdadeira vida, nós vos pedimos:

- Senhor, ouvi nosso clamor!

 

3. Encorajai, Senhor, todos os que se dedicam à caridade e à promoção da vida humana, para que nunca se cansem de fazer o bem e de lutarem por um mundo mais justo e fraterno, nós vos pedimos:

- Senhor, ouvi nosso clamor!

 

4. Alimentai com vossa Palavra todos aqueles que estão sedentos de esperança e de sentido para sua vida, nós vos pedimos:

- Senhor, ouvi nosso clamor!

 

5. Outras intenções...

 

Bom Deus, cuja presença podemos reconhecer no coração de tantas pessoas, concedei-nos a força que precisamos para proclamar e testemunhar vossa Palavra. Isso vos pedimos por Cristo, nosso Senhor.

- Amém.

 

 

Oração do Laicato

Ó Trindade Santíssima, amor pleno e eterno, que estabelecestes a Igreja como vossa "imagem terrena": Nós vos agradecemos pelos dons e carismas, vocações, ministérios e serviços que todos os membros de vosso povo realizam como "Igreja em saída", para o bem comum, a missão evangelizadora e a transformação social, em vista de vosso Reino.

Nós vos louvamos pela presença e organização dos cristãos leigos e leigas no Brasil, sujeitos eclesiais, testemunhas de fé, santidade e ação transformadora.

Nós vos pedimos que todos os batizados atuem como sal da terra e luz do mundo: na família e no trabalho, na política e na economia, nas ciências e nas artes, na educação, na cultura e nos meios de comunicação; na cidade, no campo e em todo o planeta, nossa "casa comum".

Nós vos rogamos que todos contribuam para que os cristãos leigos e leigas compreendam sua vocação e identidade, espiritualidade e missão, e atuem de forma organizada na Igreja e na sociedade, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres.

Isto vos suplicamos pela intercessão da Sagrada Família, Jesus, Maria e José, modelos para todos os cristãos. Amém.

 

*   *   *

 

   

 

© desde 25/12/2006 - Basílica Nossa Senhora do Carmo - Campinas - SP - Brasil