08/09/2019

23º Domingo do Tempo Comum

"Desapegar-se: exigência do discipulado!"

 

 

Irmanados no Senhor e reunidos por sua Palavra, celebramos nossa vida. Será sempre preciso escolher um caminho e renunciar a outro. Seguir o Cristo é abraçar a incomparável plenitude de seu amor, mas isso exige radicalidade e fidelidade de vida. Olhando para aqueles que abraçaram sem reservas a vida em Cristo, nos animamos mutuamente a trilhar o caminho do Evangelho. Que o Senhor nos ajude a fazer a escolha certa e libertadora.  

 

 

Liturgia da Palavra - Deus nos fala

O Senhor nos faz conhecer seus desígnios e quem os acolhe dispõe-se a seguir decididamente o Senhor. Trilha o caminho da fidelidade ao Reino. Seguir o Senhor é construir a vida e alcançar a salvação.

 

 

1ª Leitura - Sb 9,13-18

Leitura do Livro da Sabedoria:

Qual é o homem que pode conhecer os desígnios de Deus? Ou quem pode imaginar o desígnio do Senhor?

Na verdade, os pensamentos dos mortais são tímidos e nossas reflexões incertas: porque o corpo corruptível torna pesada a alma, e tenda de argila oprime a mente que pensa. Mal podemos conhecer o que há na terra, e com muito custo compreendemos o que está ao alcance de nossas mãos; quem, portanto, investigará o que há nos céus? Acaso alguém teria conhecido o teu desígnio, sem que lhe desses Sabedoria e do alto lhe enviasses teu santo espírito? Só assim se tornaram retos os caminhos dos que estão na terra, e os homens aprenderam o que te agrada, e pela Sabedoria foram salvos.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Salmo Responsorial - Sl 89

Vós fostes, ó Senhor, um refúgio para nós.

 

Vós fazeis voltar ao pó todo mortal, quando dizeis: "Voltai ao pó, filhos de Adão!" Pois mil anos para vós são como ontem, qual vigília de uma noite que passou.

 

Eles passam como o sono da manhã, são iguais à erva verde pelos campos: De manhã ela floresce vicejante, mas à tarde é cortada e logo seca.

 

Ensinai-nos a contar os nossos dias, e dai ao nosso coração sabedoria! Senhor, voltai-vos! Até quando tardareis? Tende piedade e compaixão de vossos servos!

 

Saciai-nos de manhã com vosso amor, e exultaremos de alegria todo o dia! Que a bondade do Senhor e nosso Deus repouse sobre nós e nos conduza! Tornai fecundo, ó Senhor, nosso trabalho.  

 

 

2ª Leitura - Fm 9b-10.12-17

Leitura da Carta de São Paulo a Filêmon:

Caríssimo: Eu, Paulo, velho como estou, e agora também prisioneiro de Cristo Jesus, faço-te um pedido em favor do meu filho, que fiz nascer para Cristo na prisão, Onésimo. Eu o estou mandando de volta para ti. Ele é como se fosse o meu próprio coração. Gostaria de tê-lo comigo, a fim de que fosse teu representante para cuidar de mim nesta prisão, que eu devo ao Evangelho. Mas eu não quis fazer nada sem o teu parecer, para que a tua bondade não seja forçada, mas espontânea. Se ele te foi retirado por algum tempo, talvez seja para que o tenhas de volta para sempre, já não como escravo, mas, muito mais do que isso, como um irmão querido, muitíssimo querido para mim quanto mais ele o for para ti, tanto como pessoa humana quanto como irmão no Senhor. Assim, se estás em comunhão de fé comigo, recebe-o como se fosse a mim mesmo. 

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Evangelho - Lc 14,25-33

Anúncio do Evangelho de Jesus Cristo, escrito por Lucas:

Naquele tempo, grandes multidões acompanhavam Jesus. Votando-se, ele lhes disse: "Se alguém vem a mim, mas não se desapega de seu pai e sua mãe, sua mulher e seus filhos, seus irmãos e suas irmãs e até da sua própria vida, não pode ser meu discípulo.

Quem não carrega sua cruz e não caminha atrás de mim, não pode ser meu discípulo. Com efeito, qual de vós, querendo construir uma torre, não se senta primeiro e calcula os gastos, para ver se tem o suficiente para terminar? Caso contrário, ele vai lançar o alicerce e não será capaz de acabar. E todos os que virem isso começarão a caçoar, dizendo: 'Este homem começou a construir e não foi capaz de acabar!'

Ou ainda: Qual o rei que ao sair para guerrear com outro, não se senta primeiro e examina bem se com dez mil homens poderá enfrentar o outro que marcha contra ele com vinte mil? Se ele vê que não pode, enquanto o outro rei ainda está longe, envia mensageiros para negociar as condições de paz.

Do mesmo modo, portanto, qualquer um de vós, se não renunciar a tudo o que tem, não pode ser meu discípulo!"

- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor!

 

 

Reflexão

O Evangelho de hoje insiste no seguimento. Seguir Jesus requer opões radicais, sustentadas por uma sabedoria de vida. A Primeira Leitura, do Livro da Sabedoria, nos diz que a sabedoria capaz de conhecer a vontade de Deus e de compreender todas as coisas é fruto do Espírito Santo. É essa sabedoria divina que nos coloca no seguimento de Jesus.

No Evangelho, Jesus ensina que entrar no seguimento é dar continuidade ao projeto do Reino. Seguir Jesus exige rupturas radicais e uma nova maneira de viver e de conviver. Para tanto, a pessoa deve refletir bem no que está assumindo. O seguimento deve ser planejado, semelhante a alguém que planeja construir uma torre, ou mesmo um rei que sai para guerrear contra seu adversário. Caso tal empreendimento não seja bem planejado e a construção não atinja seu objetivo, o construtor cairá no ridículo. O mesmo vale para o rei que se prepara para a guerra. Assim acontecerá com quem entrar no seguimento de Jesus. Se não conseguir chegar ao seu objetivo e desistir por medo, ganância ou covardia, ele se tornará objeto de gozação para todos. Seguir Jesus exige autoconhecimento, uma visão das relações e uma vontade generosa de renunciar.

Essa era a situação de Filêmon, o destinatário da carta da Segunda Leitura. Ele tinha um escravo, chamado Onésimo, que fugiu roubando alguns pertences de Filêmon. Onésimo foi preso e ficou na mesma prisão que Paulo. Lá se converteu e entrou no seguimento de Jesus. Agora a polícia devolve Onésimo a seu patrão Filêmon. Junto vai o bilhete escrito por Paulo.

Nesse bilhete, Paulo pede que Filêmon receba Onésimo não mais como um escravo fugitivo e ladrão, mas como um irmão na fé, criando assim uma nova relação de fraternidade e de amizade entre os dois. Situação difícil para Filêmon já que a lei permitia a ele castigar Onésimo, podendo até mandar crucificá-lo. Mas as palavras de Paulo lembram a Filêmon que o seguimento de Jesus exige atitudes novas nas relações entre senhores e escravos. Pelo batismo, Filêmon e Onésimo são agora irmãos na fé e no Espírito. Seguir Jesus exige atitudes radicais. 

Francisco Orofino e Frei Carlos Mesters

Folheto litúrgico Deus Conosco - Ed.Santuário (08/09/2019)

 

 

Preces da Comunidade

Elevemos confiantes nossos rogos ao Senhor, nosso Deus, por causa de seu amor para conosco, e a Ele supliquemos, dizendo:

- Fazei-nos, Senhor, servidores de vosso Reino!

 

1. Fortalecei vossa Igreja para que seja fiel a sua missão e conduza as pessoas no caminho da vida e da salvação, nós vos rogamos, Senhor.

- Fazei-nos, Senhor, servidores de vosso Reino!

 

2. Tornai fecunda a vida de nossas Comunidades, pela escuta do Evangelho e pela prática da união, da caridade e da solidariedade, nós vos rogamos, Senhor.

- Fazei-nos, Senhor, servidores de vosso Reino!

 

3. Guardai em vosso coração divino os promotores e defensores da vida e aqueles que se põem ao lado dos mais abandonados no mundo, nós vos rogamos, Senhor.

- Fazei-nos, Senhor, servidores de vosso Reino!

 

4. Iluminai com vosso Santo Espírito os Ministros de vossa Igreja, para que sejam felizes e sempre solícitos e misericordiosos para com vosso povo, nós vos rogamos, Senhor.

- Fazei-nos, Senhor, servidores de vosso Reino!

 

5. Outras intenções...

 

Seja de vosso agrado, ó Deus todo-poderoso, o que vos pedimos confiantes em vosso auxílio misericordioso. Vós que sois nosso Deus, e viveis e reinais para sempre.

- Amém.

 

 

*   *   *

 

   

 

© desde 25/12/2006 - Basílica Nossa Senhora do Carmo - Campinas - SP - Brasil