19/08/2018

Ano do Laicato: "Sal da terra e Luz do mundo" (Mt 5,13-14)

Assunção de Nossa Senhora

"Nosso destino é o céu!"

 

 

Somos solidários com Maria que, pelos méritos de Cristo, foi assunta ao céu. Deus escolhe os que, aos olhos do mundo, são insignificantes. O Cântico de Maria na casa de Isabel exalta a Comunidade dos humildes, do pequeno rebanho, que não tem a força do mundo, mas a força da eternidade, do amor predileto de Deus. Os fracos confundem os fortes e são vencedores. Solidários com Maria, o cristão é chamado a responder às interpelações do mundo com a força do Evangelho, e deixar Deus ser grande em sua vida.  

 

 

Liturgia da Palavra - Deus nos fala

Cristo é nossa vitória e ressurreição, e Maria está associada nesse mesmo destino. Por isso, em seu Cântico na casa de Isabel faz envergonhar o poder dos soberbos e orgulhosos, e exalta a força dos pequenos, dos humildes, carregada de amor eterno. Ela é a Mulher do Reino de Deus. 

 

 

1ª Leitura - Ap 11,19a;12,1.3-6a.10ab

Leitura do Livro do Apocalipse de São João:

Abriu-se o Templo de Deus que está no céu e apareceu no Templo a Arca da Aliança. Então apareceu no céu um grande sinal: uma Mulher vestida de sol, tendo a lua debaixo dos pés e sobre a cabeça uma coroa de doze estrelas.

Então apareceu outro sinal no céu: um grande Dragão, cor de fogo. Tinha sete cabeças e dez chifres e, sobre as cabeças, sete coroas. Com a cauda, varria a terça parte das estrelas do céu, atirando-as sobre a terra. O Dragão parou diante da Mulher, que estava para dar à luz, pronto para devorar o seu Filho, logo que nascesse. E ela deu à luz um filho homem, que veio para governar todas as nações com cetro de ferro. Mas o Filho foi levado para junto de Deus e do seu trono. A mulher fugiu para o deserto, onde Deus lhe tinha preparado um lugar.

Ouvi então uma voz forte no céu, proclamando: "Agora realizou-se a salvação, a força e a realeza do nosso Deus, e o poder do seu Cristo".

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Salmo Responsorial - Sl 44

À vossa direita se encontra a rainha, com veste esplendente de ouro de Ofir.

 

As filhas de reis vêm ao vosso encontro, e à vossa direita se encontra a rainha com veste esplendente de ouro de Ofir.

 

Escutai, minha filha, olhai, ouvi isto: "Esquecei vosso povo e a casa paterna! Que o Rei se encante com vossa beleza! Prestai-lhe homenagem: é vosso Senhor!"

 

Entre cantos de festa e com grande alegria, ingressam, então, no palácio real. 

 

 

2ª Leitura - 1Cor 15,20-27a

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios:

Irmãos: Cristo ressuscitou dos mortos como primícias dos que morreram. Com efeito, por um homem veio a morte e é também por um homem que vem a ressurreição dos mortos. Como em Adão todos morrem, assim também em Cristo todos reviverão. Porém, cada qual segundo uma ordem determinada: Em primeiro lugar, Cristo, como primícias; depois, os que pertencem a Cristo, por ocasião da sua vinda.

A seguir, será o fim, quando ele entregar a realeza a Deus-Pai, depois de destruir todo principado e todo poder e força. Pois é preciso que ele reine até que todos os seus inimigos estejam debaixo de seus pés. O último inimigo a ser destruído é a morte. Com efeito, "Deus pôs tudo debaixo de seus pés".

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Evangelho - Lc 1,39-56

Anúncio do Evangelho de Jesus Cristo, escrito por Lucas:

Naqueles dias, Maria partiu para a região montanhosa, dirigindo-se, apressadamente, a uma cidade da Judeia. Entrou na casa de Zacarias e cumprimentou Isabel. Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança pulou no seu ventre e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. Com um grande grito, exclamou: "Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre! Como posso merecer que a mãe do meu Senhor me venha visitar? Logo que a tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança pulou de alegria no meu ventre. Bem-aventurada aquela que acreditou, porque será cumprido o que o Senhor lhe prometeu".

Então Maria disse: "A minha alma engrandece o Senhor, e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador, porque olhou para a humildade de sua serva. Doravante todas as gerações me chamarão bem-aventurada, porque o Todo-poderoso fez grandes coisas em meu favor. O seu nome é santo, e sua misericórdia se estende, de geração em geração, a todos os que o respeitam. Ele mostrou a força de seu braço: dispersou os soberbos de coração. Derrubou do trono os poderosos e elevou os humildes. Encheu de bens os famintos, e despediu os ricos de mãos vazias. Socorreu Israel, seu servo, lembrando-se de sua misericórdia, conforme prometera aos nossos pais, em favor de Abraão e de sua descendência, para sempre". Maria ficou três meses com Isabel; depois voltou para casa.

- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor!

 

 

Reflexão

Nosso destino é o céu

A Assunção de Maria ao céu é um dogma da Igreja Católica. Não foi inventado, mas nos foi transmitido pela Santa Tradição com fundamento nas Sagradas Escrituras. Tradição é a Fé que nos foi ensinada desde o início da Igreja juntamente com a Palavra de Deus anunciada pelos Apóstolos. Quem nos transmitiu essa verdade foram aqueles que viveram com ela. A Santa Tradição e a Santa Palavra de Deus se fundamentam em Jesus.

A ressurreição já começou

A Assunção de Maria está intimamente ligada à Ressurreição de Jesus. Ele prometeu que todo aquele que crer e comer o Pão da Vida vai ter a vida eterna (Jo 6,47.51). Não precisamos esperar até o fim dos tempos para confirmar. Por isso, celebramos a Assunção de Maria para mostrar que nela já temos certeza de que a gloriosa ressurreição de todos acontece; ela já está de corpo e alma no Paraíso. Como a primeira dentre os mortais que chegou a essa glória, Maria é poderosa intercessora e companheira em nossa caminhada. Ela pode interceder por nós como a mais gloriosa de todos os mortais. Como nós, ela faz parte do Corpo de Cristo e, como membro mais saudável depois do Filho, é modelo de santidade, advogada nossa; ela intervém constantemente em favor do Povo de Deus do qual ela faz parte.

Os pobres se levantam

Viver atentos às coisas do alto, como rezamos na coleta da missa, é aprender a construir a vida na terra, e da terra, fazer um céu. É isso que Maria canta em seu glorioso cântico: "Minha alma glorifica o Senhor", o Magnificat. As maravilhas que fez por ela, Deus faz também para nós, pois somos todos amados por Ele que olha para nossa humildade. Os pobres vão se levantar, não para destruir os opressores, mas para fazer um mundo de irmãos, todos saciados pela misericórdia de Deus.

Anunciar o Evangelho de Jesus é fazê-lo conhecido e amado. Maria continua essa evangelização, pois a todo aquele que a ama, apresenta seu Filho, como vemos nos ícones, em particular, o ícone de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. O Espírito Santo que a fecundou com sua presença, fecunda a fé no coração de cada um. Maria tem tantos nomes, pois nenhum é capaz de transmitir tudo o que ela é diante de Deus para nós.

Pe. Luiz Carlos de Oliveira, C.Ss.R. 

Este texto faz parte do folheto litúrgico deste domingo - Deus Conosco -

Ed. Santuário.

 

 

Oração da Comunidade

Com toda a Igreja, na alegria da Assunção de Maria, elevemos ao Pai de misericórdia, nossos rogos, e confiantes clamemos: Senhor, Deus de misericórdia, ouvi-nos!

 

1. Inclinai vosso olhar divino sobre vosso povo e dele tende compaixão, socorrei-o em suas necessidades, fortalecendo-o em vosso amor, nós vos clamamos:

Senhor, Deus de misericórdia, ouvi-nos!

 

2. Fortalecei vossa Igreja e todos os vossos Ministros, os Religiosos e Religiosas, e assim respondam com fervor, a exemplo de Maria, à missão que vós lhes confiastes, nós vos clamamos:

Senhor, Deus de misericórdia, ouvi-nos!

 

3. Fazei com que cada homem e cada mulher tenha um coração aberto e acolhedor, carregado de bondade, e coloque seus talentos a serviço de vosso Reino, nós vos clamamos:

Senhor, Deus de misericórdia, ouvi-nos!

 

4. Conservai-nos na vivência batismal, para que nos assemelhemos à missão de vosso Filho, anunciando ao mundo a esperança de vossa misericórdia,nós vos clamamos:

Senhor, Deus de misericórdia, ouvi-nos!

 

5. Outras intenções...

 

Ó Deus, vós que exaltastes a natureza humana pela Assunção de Maria, conservai-nos na verdade de Cristo, vosso Filho, e alcancemos vossa paz. Vós, que viveis e reinais para sempre.

Amém.

 

 

Oração do Laicato

Ó Trindade Santíssima, amor pleno e eterno, que estabelecestes a Igreja como vossa "imagem terrena": Nós vos agradecemos pelos dons e carismas, vocações, ministérios e serviços que todos os membros de vosso povo realizam como "Igreja em saída", para o bem comum, a missão evangelizadora e a transformação social, em vista de vosso Reino.

Nós vos louvamos pela presença e organização dos cristãos leigos e leigas no Brasil, sujeitos eclesiais, testemunhas de fé, santidade e ação transformadora.

Nós vos pedimos que todos os batizados atuem como sal da terra e luz do mundo: na família e no trabalho, na política e na economia, nas ciências e nas artes, na educação, na cultura e nos meios de comunicação; na cidade, no campo e em todo o planeta, nossa "casa comum".

Nós vos rogamos que todos contribuam para que os cristãos leigos e leigas compreendam sua vocação e identidade, espiritualidade e missão, e atuem de forma organizada na Igreja e na sociedade, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres.

Isto vos suplicamos pela intercessão da Sagrada Família, Jesus, Maria e José, modelos para todos os cristãos. Amém.

 

*   *   *

 

   

 

© desde 25/12/2006 - Basílica Nossa Senhora do Carmo - Campinas - SP - Brasil