11/08/2019

19º Domingo do Tempo Comum

Dia dos Pais - Vocação da Família

"Vigiar e esperar o Senhor que vem!"

 

 

A Comunidade cristã se reúne para celebrar o mistério da entrega de Jesus. A certeza do amor de Deus por nós nos leva também a dedicar todas as nossas forças na promoção de seu Reino. É importante estarmos sempre atentos e preparados para que o Senhor nos encontre, em todas as horas, empenhados na vivência do Evangelho. Que nossos pais e todas as famílias não se cansem de ser sinal de Deus presente no mundo.  

 

 

Liturgia da Palavra - Deus nos fala

Os caminhos de Deus são sempre surpreendentes. É somente pela fé que conseguimos reconhecer sua ação em nossa vida. Somos convocados a deixar tudo que nos impede de ter uma vida totalmente voltada para o Senhor. Estejamos preparados, pois Ele quer contar com nosso esforço e total dedicação na vivência de sua Palavra, verdadeiro tesouro a nós confiado.

 

 

1ª Leitura - Sb 18,6-9

Leitura do Livro da Sabedoria:

A noite da libertação fora predita a nossos pais, para que, sabendo a que juramento tinham dado crédito, se conservassem intrépidos. Ela foi esperada por teu povo, como salvação para os justos e como perdição para os inimigos. Com efeito, aquilo com que puniste nossos adversários serviu também para glorificar-nos, chamando-nos a ti.

Os piedosos filhos dos bons ofereceram sacrifícios secretamente e, de comum acordo, fizeram este pacto divino: que os santos participariam solidariamente dos mesmos bens e dos mesmos perigos. Isso, enquanto entoavam antecipadamente os cânticos de seus pais.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Salmo Responsorial - Sl 32

Feliz o povo que o Senhor escolheu por sua herança!

 

Ó justos, alegrai-vos no Senhor! Aos retos fica bem glorificá-lo. Feliz o povo cujo Deus é o Senhor e a nação que escolheu por sua herança!

 

Mas o Senhor pousa o olhar sobre os que o temem, e que confiam esperando em seu amor, para da morte libertar as suas vidas e alimentá-los quando é tempo de penúria.

 

No Senhor nós esperamos confiantes, porque ele é nosso auxílio e proteção! Sobre nós venha, Senhor, a vossa graça, da mesma forma que em vós nós esperamos! 

 

 

2ª Leitura - Hb 11,1-2.8-12

Leitura da Carta aos Hebreus:

Irmãos: A fé é um modo de já possuir o que ainda se espera, a convicção acerca de realidades que não se veem.

Foi a fé que valeu aos antepassados um bom testemunho. Foi pela fé que Abraão obedeceu à ordem de partir para uma terra que devia receber como herança, e partiu, sem saber para onde ia.

Foi pela fé que ele residiu como estrangeiro na terra prometida, morando em tendas com Isaac e Jacó, os coerdeiros da mesma promessa. Pois esperava a cidade alicerçada que tem Deus mesmo por arquiteto e construtor.

Foi pela fé também que Sara, embora estéril e já de idade avançada, se tornou capaz de ter filhos, porque considerou fidedigno o autor da promessa. É por isso também que de um só homem, já marcado pela morte, nasceu a multidão "comparável às estrelas do céu e inumerável como a areia das praias do mar".

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Evangelho - Lc 12,32-48

Anúncio do Evangelho de Jesus Cristo, escrito por Lucas:

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: "Não tenhais medo, pequenino rebanho, pois foi do agrado do Pai dar a vós o Reino. Vendei vossos bens e dai esmola. Fazei bolsas que não se estraguem, um tesouro no céu que não se acabe; ali o ladrão não chega nem a traça corrói. Porque onde está o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.

Que vossos rins estejam cingidos e as lâmpadas acesas. Sede como homens que estão esperando seu senhor voltar de uma festa de casamento, para lhe abrirem, imediatamente, a porta, logo que ele chegar e bater.

Felizes os empregados que o senhor encontrar acordados quando chegar. Em verdade eu vos digo: Ele mesmo vai cingir-se, fazê-los sentar-se à mesa e, passando, os servirá. E caso ele chegue à meia-noite ou às três da madrugada, felizes serão, se assim os encontrar!

Mas ficai certos: se o dono da casa soubesse a hora em que o ladrão iria chegar, não deixaria que arrombasse a sua casa. Vós também, ficai preparados! Porque o Filho do Homem vai chegar na hora em que menos o esperardes".

Então Pedro disse: "Senhor, tu contas esta parábola para nós ou para todos?"

E o Senhor respondeu: "Quem é o administrador fiel e prudente que o senhor vai colocar à frente do pessoal de sua casa para dar comida a todos na hora certa? Feliz o empregado que o patrão, ao chegar, encontrar agindo assim! Em verdade eu vos digo: o senhor lhe confiará a administração de todos os seus bens. Porém, se aquele empregado pensar: 'Meu patrão está demorando', e começar a espancar os criados e as criadas, e a comer, a beber e a embriagar-se, o senhor daquele empregado chegará num dia inesperado e numa hora imprevista, ele o partirá ao meio e o fará participar do destino dos infiéis. Aquele empregado que, conhecendo a vontade do senhor, nada preparou, nem agiu conforme a sua vontade, será chicoteado muitas vezes. Porém, o empregado que não conhecia essa vontade e fez coisas que merecem castigo, será chicoteado poucas vezes. A quem muito foi dado, muito será pedido; a quem muito foi confiado, muito mais será exigido!"

- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor!

 

 

Reflexão

As leituras de hoje nos convidam a ler os sinais de Deus e, por meio deles, perceber a presença de Deus na vida e na história. Elas nos convidam a viver numa sagaz vigilância, olhando não só para os sinais dos tempos, mas também para os sinais deixados pelos nossos antepassados.

A Primeira Leitura, tirada do livro da Sabedoria, nos convida a ler a história lembrando sempre aqueles sinais maravilhosos com que ele libertou o seu povo tirando-o da escravidão do Egito e o levou para uma terra boa e espaçosa, onde viveriam na justiça e na paz. Da mesma forma, no Salmo de Meditação o salmista reza a partir da sabedoria que cresceu nele como fruto da sua experiência pessoal da ação libertadora de Deus em sua vida. Nessa sua experiência, ele percebe Deus bem próximo dele. Percebe que Deus é fiel ao seu Nome, Nome que simboliza a certeza da presença divina e que é repetido dezessete vezes só nesse salmo. Como resultado dessa experiência tão forte de Deus, o salmista convida os pobres a se unirem a ele numa oração agradecida, chamando a todos a viver no temor do Senhor.

A Carta aos Hebreus lembra que a fé é a força que impulsionava a história do povo de Deus. Foi a fidelidade dos antepassados que, provados na fé, perseveraram na caminhada, permitindo-nos viver hoje essa mesma fé. Ela lembra o exemplo de fé de Abraão: "de um só homem, que estava praticamente morto, nasceu uma descendência tão numerosa como as estrelas do céu" (Hb 11,12). Por menor que seja nossa Comunidade, fazemos parte do povo que vive a fé de Abraão.

No Evangelho, Jesus nos anima. Somos o pequeno rebanho, perdido na imensidão das nossas cidades, mas somos o rebanho que confia na mensagem de Jesus, vivendo a partilha e a fraternidade. Vivemos na expectativa da chegada do Senhor Jesus. Não sabemos quando ele chegará. A sua chegada é imprevisível. Isso nos obriga a viver na vigilância, sempre atentos aos sinais de Deus. Sempre vigilantes na Comunidade, no serviço, no testemunho, nas celebrações, nas ações sociais, nas pastorais, na busca do Reino, no serviço fraterno, no testemunho corajoso.

Francisco Orofino e Frei Carlos Mesters

Folheto litúrgico Deus Conosco - Ed.Santuário (11/08/2019)

 

 

Preces da Comunidade

Irmãos e irmãs, certos do auxílio de Deus que nunca nos decepciona e confiantes em sua presença em nossa vida, apresentemos-lhe as necessidades de nossas famílias e de toda a Igreja. Dirijamos-lhe nossas preces.

 

1. Fortalecei vossa Igreja e iluminai os ministros do vosso povo que se dedicam ao vosso serviço comunicando com suas vidas e palavras o vosso Evangelho, nós vos pedimos.

- Fazei-nos, Senhor, missionários de vosso amor!

 

2. Ajudai, Senhor, nossos pais e nossas famílias em sua missão no mundo, auxiliando-os a enfrentar com sabedoria os momentos de dificuldades e de provações, nós vos pedimos.

- Fazei-nos, Senhor, missionários de vosso amor!

 

3. Concedei que nossos jovens descubram a alegria de se dedicarem com generosidade à vocação que de vós receberam, tornando-se sinal da vida nova, nós vos pedimos.

- Fazei-nos, Senhor, missionários de vosso amor!

 

4. Alentai, Senhor, com vosso amor aqueles que se sentem fracos e desanimados, dando-lhes força para continuar lutando e testemunhando com coragem sua fé, nós vos pedimos.

- Fazei-nos, Senhor, missionários de vosso amor!

 

5. Outras intenções...

 

Senhor Deus, vós nunca deixais desamparados os vossos filhos e filhas, oferecendo no tempo certo vosso auxílio. Acolhei a oração de vosso povo que deseja vos servir e vos amar em todas as horas. Isto vos pedimos, por Cristo, nosso Senhor.

- Amém.

 

 

*   *   *

 

   

 

© desde 25/12/2006 - Basílica Nossa Senhora do Carmo - Campinas - SP - Brasil