12/08/2018

Ano do Laicato: "Sal da terra e Luz do mundo" (Mt 5,13-14)

19º Domingo do Tempo Comum

"Quem comer deste pão viverá eternamente!"

 

 

O anseio pela vida está entre os desejos mais profundos do homem e da mulher. E Deus vem ao seu encontro para realizá-lo.  Ao longo da história, Deus suscitou pessoas com grande espírito de liderança, como o Profeta Elias e seu próprio Filho Jesus, com o desejo de levar o ser humano à sua realização. Só em Deus pode o ser humano realizar-se. Seja nossa família um lugar onde Deus mora e nela experimentemos a presença do amor divino.

 

 

Liturgia da Palavra - Deus nos fala

Deus tem um projeto de vida para o ser humano e o ajuda a realizá-lo, dando-lhe forças para a caminhada. Essa é a experiência que faz o profeta Elias. No Evangelho, Jesus mostra que Ele é o Pão da Vida, e quem comer desse Pão viverá para sempre. 

 

 

1ª Leitura - 1Rs 19,4-8

Leitura da Primeiro Livro dos Reis:

Naqueles dias, Elias entrou deserto adentro e caminhou o dia todo. Sentou-se finalmente debaixo de um junípero e pediu para si a morte, dizendo: "Agora basta, Senhor! Tira a minha vida, pois não sou melhor que meus pais". E, deitando-se no chão, adormeceu à sombra do junípero. De repente, um anjo tocou-o e disse: "Levanta-te e come!" Ele abriu os olhos e viu junto à sua cabeça um pão assado debaixo da cinza e um jarro de água. Comeu, bebeu e tornou a dormir. Mas o anjo do Senhor veio pela segunda vez, tocou-o e disse: "Levanta-te e come! Ainda tens um caminho longo a percorrer".

Elias levantou-se, comeu e bebeu, e, com a força desse alimento, andou quarenta dias e quarenta noites, até chegar ao Horeb, o monte de Deus.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Salmo Responsorial - Sl 33

Provai e vede quão suave é o Senhor!

 

Bendirei o Senhor Deus em todo o tempo, seu louvor estará sempre em minha boca. Minha alma se gloria no Senhor, que ouçam os humildes e se alegrem!

 

Comigo engrandecei ao Senhor Deus, exaltemos todos juntos o seu nome! Todas as vezes que o busquei, ele me ouviu, e de todos os temores me livrou.

 

Contemplai a sua face e alegrai-vos, e vosso rosto não se cubra de vergonha! Este infeliz gritou a Deus, e foi ouvido, e o Senhor o libertou de toda angústia.

 

O anjo do Senhor vem acampar ao redor dos que o temem, e os salva. Provai e vede quão suave é o Senhor! Feliz o homem que tem nele o seu refúgio!

 

 

2ª Leitura - Ef 4,30-5,2

Leitura da Carta de São Paulo aos Efésios:

Irmãos: Não contristeis o Espírito Santo com o qual Deus vos marcou como com um selo para o dia da libertação. Toda a amargura, irritação, cólera, gritaria, injúrias, tudo isso deve desaparecer do meio de vós, como toda espécie de maldade. Sede bons uns para com os outros, sede compassivos; perdoai-vos mutuamente, como Deus vos perdoou por meio de Cristo.

Sede imitadores de Deus, como filhos que ele ama. Vivei no amor, como Cristo nos amou e se entregou a si mesmo a Deus por nós, em oblação e sacrifício de suave odor.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Evangelho - Jo 6,41-51

Anúncio do Evangelho de Jesus Cristo, escrito por João:

Naquele tempo, os judeus começaram a murmurar a respeito de Jesus, porque havia dito: "Eu sou o pão que desceu do céu". Eles comentavam: "Não é este Jesus, o filho de José? Não conhecemos seu pai e sua mãe? Como então pode dizer que desceu do céu?"

Jesus respondeu: "Não murmureis entre vós. Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou não o atrai. E eu o ressuscitarei no último dia. Está escrito nos Profetas: 'Todos serão discípulos de Deus'. Ora, todo aquele que escutou o Pai, e por ele foi instruído, vem a mim. Não que alguém já tenha visto o Pai. Só aquele que vem de junto de Deus viu o Pai. Em verdade, em verdade vos digo, quem crê, possui a vida eterna.

Eu sou o pão da vida. Os vossos pais comeram o maná no deserto e, no entanto, morreram. Eis aqui o pão que desce do céu: quem dele comer, nunca morrerá. Eu sou o pão vivo descido do céu. Quem comer deste pão viverá eternamente. E o pão que eu darei é a minha carne dada para a vida do mundo".

- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor!

 

 

Reflexão

O fio condutor das leituras deste domingo é ajudar a enfrentar as dificuldades e resistências que encontramos na caminhada em direção a Deus. A Primeira Leitura narra a caminhada espiritual do profeta Elias. Perseguido, ele foge para se salvar. Cansado, faminto e desanimado, ele deseja a morte. O cansaço da vida espiritual coloca a fé em risco. Surge, então, um anjo que o anima dizendo: "Levanta-te e come!" Elias se levantou, comeu e bebeu. Reanimado pelo alimento enviado pelo próprio Deus, Elias caminhou até o monte Horeb, lugar da revelação de Deus. A meta de toda nossa caminhada é voltar a beber na fonte original. Como canta o Salmo de Meditação: nada faltará aos que tem a Deus.

O Evangelho de hoje é a continuação da catequese eucarística de João. Diante das palavras de Jesus, algumas autoridades, os líderes do povo daquela época, murmuram revoltados. Não aceitam o ensinamento novo trazido por Jesus. Eles não querem se renovar, recusando-se a abandonar os antigos esquemas religiosos. Eles tentam diminuir a autoridade de Jesus diante do povo e questionam suas origens humanas, dizendo: "Como pode ele dizer que desceu do céu?" No fundo, estão insinuando: como este "filho de José" pode ser o "Filho de Deus?"

Essas autoridades pensam que já sabem tudo a respeito das coisas de Deus e que tudo já está claro e revelado. Mas Jesus vai lhes ensinar que não é nada disso. Se essas autoridades fossem realmente abertas para as coisas de Deus, sentiriam dentro de si o impulso do Espírito, atraindo-as para Jesus, e reconheceriam que Ele é mesmo o enviado do Pai. Jesus afirma que se faz necessário avançar na compreensão da celebração pascal.

Na Páscoa, os judeus lembravam o pão do deserto. Jesus pede um passo adiante. Se a celebração pascal consistir só em fazer a memória do pão do deserto, todos vão continuar morrendo, como os antepassados. O verdadeiro sentido da Páscoa não é somente recordar o maná que caiu do céu, nem recordar a carne das codornizes. Na celebração da Páscoa temos que aprender a encontrar em Jesus o verdadeiro sustento que garante nossa caminhada em direção a Deus.

Jesus é o verdadeiro pão, o cordeiro pascal que nos sustenta em nossa caminhada espiritual, como afirmamos na celebração da Eucaristia: "Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo". Só revigorados com esse alimento conseguiremos fazer como Elias: chegar até ao Horeb, a montanha do Senhor, o lugar do verdadeiro encontro com o Pai.  

Francisco Orofino e Frei Carlos Mesters 

Este texto faz parte do folheto litúrgico deste domingo - Deus Conosco -

Ed. Santuário.

 

 

Oração da Comunidade

Senhor Deus, na certeza de vossa presença amorosa junto de nós, vossos filhos e filhas, vos pedimos humildemente que nos socorrais em nossas necessidades. Ouvi-nos.

 

1. Olhai com bondade para vossa Igreja, para que leve adiante o compromisso com vosso Reino e o projeto de Cristo, vosso Filho, que deseja a vida para todos, nós vos clamamos:

Cristo, Pão da Vida, salvai-nos!

 

2. Conservai nossas famílias na união e na vida de comunhão, e iluminai aquelas que passam por dificuldades, para que retomem o bom caminho, nós vos clamamos:

Cristo, Pão da Vida, salvai-nos!

 

3. Guardai em vossa misericórdia as pessoas que sofrem por causa de suas lutas em favor da justiça; que elas encontrem no Pão da Vida, o sustento de que precisam para continuar sua missão, nós vos clamamos:

Cristo, Pão da Vida, salvai-nos!

 

4. Tocai no coração daqueles que tudo desejam para si, dos gananciosos e poderosos deste mundo, para que se convertam e sejam verdadeiramente livres e felizes, nós vos clamamos:

Cristo, Pão da Vida, salvai-nos!

 

5. Outras intenções...

 

Ó Pai de bondade e misericórdia, dignai-vos acolher nossas preces e transformai-as conforme vossa vontade. Vós que sois nosso Deus, e viveis e reinais para sempre.

Amém.

 

 

Oração do Laicato

Ó Trindade Santíssima, amor pleno e eterno, que estabelecestes a Igreja como vossa "imagem terrena": Nós vos agradecemos pelos dons e carismas, vocações, ministérios e serviços que todos os membros de vosso povo realizam como "Igreja em saída", para o bem comum, a missão evangelizadora e a transformação social, em vista de vosso Reino.

Nós vos louvamos pela presença e organização dos cristãos leigos e leigas no Brasil, sujeitos eclesiais, testemunhas de fé, santidade e ação transformadora.

Nós vos pedimos que todos os batizados atuem como sal da terra e luz do mundo: na família e no trabalho, na política e na economia, nas ciências e nas artes, na educação, na cultura e nos meios de comunicação; na cidade, no campo e em todo o planeta, nossa "casa comum".

Nós vos rogamos que todos contribuam para que os cristãos leigos e leigas compreendam sua vocação e identidade, espiritualidade e missão, e atuem de forma organizada na Igreja e na sociedade, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres.

Isto vos suplicamos pela intercessão da Sagrada Família, Jesus, Maria e José, modelos para todos os cristãos. Amém.

 

*   *   *

 

   

 

© desde 25/12/2006 - Basílica Nossa Senhora do Carmo - Campinas - SP - Brasil