21/07/2019

16º Domingo do Tempo Comum

"Escutar a Palavra do Senhor!"

 

 

Pôr-se aos pés de Jesus, como fez Maria, escutar seu ensinamento e tornar-se discípulo e discípula dele. É certo que o coração humano só se abre de dentro para fora, por isso que o amor divino vem ocupar seu devido lugar em nossa existência. É preciso em nossos dias buscar o essencial, e nossa escolha de vida é pelo Cristo, por sua verdade. Seu ensinamento não cede com o passar do tempo; mas sim perdura para sempre.  

 

 

Liturgia da Palavra - Deus nos fala

Deus passou ao lado da vida de Abraão e de Sara, e eles, acolhendo aqueles peregrinos, acolhiam ao próprio Deus. Assim fez Maria, acolhendo Jesus e escutando sua Palavra, para tornar-se discípula dele. Acolher e escutar o Senhor é o caminho do discípulo de ontem e de hoje.  

 

 

1ª Leitura - Gn 18,1-10a

Leitura do Livro do Gênesis:

Naqueles dias, o Senhor apareceu a Abraão junto ao carvalho de Mambré, quando ele estava sentado à entrada da sua tenda, no maior calor do dia.

Levantando os olhos, Abraão viu três homens de pé, perto dele. Assim que os viu, correu ao seu encontro e prostrou-se por terra. E disse: "Meu Senhor, se ganhei tua amizade, peço-te que não prossigas viagem, sem parar junto a mim, teu servo. Mandarei trazer um pouco de água para vos lavar os pés, e descansareis debaixo da árvore. Farei servir um pouco de pão para refazerdes vossas forças, antes de continuar a viagem. Pois foi para isso mesmo que vos aproximastes do vosso servo".

Eles responderam: "Faze como disseste".

Abraão entrou logo na tenda, onde estava Sara, e lhe disse: "Toma depressa três medidas da mais fina farinha, amassa alguns pães e assa-os".

Depois, Abraão correu até o rebanho, pegou um bezerro dos mais tenros e melhores, e deu-o a um criado, para que o preparasse sem demora.

A seguir, foi buscar coalhada, leite e o bezerro assado, e pôs tudo diante deles. Abraão, porém, permaneceu de pé, junto deles, debaixo da árvore, enquanto comiam. E eles lhe perguntaram: "Onde está Sara, tua mulher?" "Está na tenda", respondeu ele.

E um deles disse: "Voltarei, sem falta, no ano que vem, por este tempo, e Sara, tua mulher, já terá um filho".

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Salmo Responsorial - Sl 14

Senhor, quem morará em vossa casa?

 

É aquele que caminha sem pecado e pratica a justiça fielmente; que pensa a verdade no seu íntimo e não solta em calúnias sua língua.

 

Que em nada prejudica o seu irmão, nem cobre de insultos seu vizinho; que não dá valor algum ao homem ímpio, mas honra os que respeitam o Senhor.

 

Não empresta o seu dinheiro com usura, nem se deixa subornar contra o inocente. Jamais vacilará quem vive assim!  

 

 

2ª Leitura - Cl 1,24-28

Leitura da Carta de São Paulo aos Colossenses:

Irmãos: Alegro-me de tudo o que já sofri por vós e procuro completar na minha própria carne o que falta das tribulações de Cristo, em solidariedade com o seu corpo, isto é, a Igreja.

A ela eu sirvo, exercendo o cargo que Deus me confiou de vos transmitir a palavra de Deus em sua plenitude: o mistério escondido por séculos e gerações, mas agora revelado aos seus santos.

A estes Deus quis manifestar como é rico e glorioso entre as nações este mistério: a presença de Cristo em vós, a esperança da glória.

Nós o anunciamos, admoestando a todos e ensinando a todos, com toda sabedoria, para a todos tornar perfeitos em sua união com Cristo. 

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Evangelho - Lc 10,38-42

Anúncio do Evangelho de Jesus Cristo, escrito por Lucas:

Naquele tempo, Jesus entrou num povoado, e certa mulher, de nome Marta, recebeu-o em sua casa. Sua irmã, chamada Maria, sentou-se aos pés do Senhor, e escutava a sua palavra.

Marta, porém, estava ocupada com muitos afazeres. Ela aproximou-se e disse: "Senhor, não te importas que minha irmã me deixe sozinha, com todo o serviço? Manda que ela me venha ajudar!"

O Senhor, porém, lhe respondeu: "Marta, Marta! Tu te preocupas e andas agitada por muitas coisas. Porém, uma só coisa é necessária. Maria escolheu a melhor parte e esta não lhe será tirada".

- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor!

 

 

Reflexão

O enfoque das leituras deste domingo é a hospitalidade. No tempo da Bíblia, a hospitalidade e a acolhida, seja de conhecidos ou de desconhecidos, eram praticadas com generosidade. Para o Povo de Deus, a hospitalidade era um dever e não um favor feito para pessoas conhecidas ou parentes próximos. O peregrino tem o direito de ser acolhido e alimentado nas casas do povo. Acolher um hóspede, seja quem for, é uma demonstração do amor ao próximo.

Como lemos na Primeira Leitura, Abraão acolhe em sua casa três homens desconhecidos. O patriarca corre para preparar uma boa refeição, matando até o bezerro novo. Ao acolher assim com generosidade esses desconhecidos, Abraão descobre que recebeu em sua casa o próprio Deus. Em recompensa pela acolhida, Deus anuncia a Abraão e Sara que eles terão um filho.

Nessa mesma proposta está o Salmo de Meditação, que traz um diálogo bonito entre os levitas do templo e os peregrinos que chegam à casa de Deus. O Salmo coloca uma pergunta inquietante: quem está realmente preparado para ser acolhido e hospedado na casa de Deus? Os levitas respondiam: quem anda e vive com integridade. O encontro com Deus na casa dele passa pelo amor ao próximo.

No Evangelho, Jesus se hospeda na casa de uma família. As irmãs Marta e Maria acolhem Jesus. Mas enquanto Marta se ocupa com os afazeres próprios de uma dona de casa, Maria se coloca aos pés de Jesus para ouvir e acolher suas palavras e seus ensinamentos. Marta reclama e pede a Jesus que mande Maria ajudar nos trabalhos domésticos. Jesus diz que Marta se preocupa demais e que Maria escolheu a melhor parte. 

Essa resposta de Jesus é um recado importante para as Comunidades cristãs que estavam surgindo nas casas de família. A mulher não está destinada só para os trabalhos domésticos. Esses trabalhos devem ser feitos por todas as pessoas que moram naquela casa. Abraão ajudou Sara a preparar a refeição para os hóspedes. Cabe também à mulher ouvir a Palavra de Jesus e colocar-se a serviço nos trabalhos de evangelização. Essa é a melhor parte que Maria soube escolher.  

Francisco Orofino e Frei Carlos Mesters

Folheto litúrgico Deus Conosco - Ed.Santuário (21/07/2019)

 

 

Preces da Comunidade

Senhor Deus e Pai, cheio de amor confiante, nós nos aproximamos de vós, e vos apresentamos nosso clamor. Ouvi vosso povo que vos suplica, rezando:

- Senhor, por vossa bondade, salvai-nos!

 

1. Confirmai vossa Igreja em sua missão, e que ela seja fiel a vós e ao vosso amor, nós vos rogamos.

- Senhor, por vossa bondade, salvai-nos!

 

2. Fortalecei nossas Comunidades na escuta e na vivência de vossa Palavra, e trilhe sem cessar o caminho da santidade, nós vos rogamos.

- Senhor, por vossa bondade, salvai-nos!

 

3. Conservai em vossa misericórdia todas as pessoas que trabalham em favor da vida, na defesa do injustiçado e do oprimido, nós vos rogamos.

- Senhor, por vossa bondade, salvai-nos!

 

4. Inspirai-nos palavras, gestos e atitudes que ajudem as pessoas a vos encontrar e sentirem-se em paz e felizes, a exemplo de Maria, nós vos rogamos.

- Senhor, por vossa bondade, salvai-nos!

 

5. Outras intenções...

 

Acolhei, Senhor Deus, o que vos pedimos confiantes e humildes, e dai a nós e a nosso tempo, vossa paz. Vós, que viveis e reinais pelos séculos dos séculos.

- Amém.

 

 

*   *   *

 

   

 

© desde 25/12/2006 - Basílica Nossa Senhora do Carmo - Campinas - SP - Brasil