18/07/2021

16º Domingo do Tempo Comum

 

 

 

É Deus quem me ajuda, é o Senhor quem defende a minha vida. Senhor, de todo o coração hei de vos oferecer o sacrifício, e dar graças ao vosso nome, porque sois bom.

(Sl 53,6.8)

 


O Senhor nos conduz para os campos do amor, da justiça, do compromisso e da fraternidade. Deus jamais desvia o olhar do rebanho, guarda atento a todos e tem predileção pelos frágeis, desgarrados, que precisam de cuidados. Porque o Pastor é justo, compassivo e não quer o sofrimento, tenhamos também atitudes de rebanho dócil e obediente. Caminhemos à luz da Palavra e sejamos sustentados pelo pão do céu, que Ele reparte. Que nunca nos faltem pastores segundo o coração de nosso Deus. 

  

 

Liturgia da Palavra - Deus nos fala

O Senhor, Bom Pastor, não abandona seu povo. Ele, por sua cruz e ressurreição, destruiu o pecado e nos fez pessoas novas.  

 

 

1ª Leitura - Jr 23,1-6

Leitura do Livro do Profeta Jeremias:

"Ai dos pastores que deixam perder-se e dispersar-se o rebanho de minha pastagem diz o Senhor! Deste modo, isto diz o Senhor, Deus de Israel, aos pastores que apascentam o meu povo: Vós dispersastes o meu rebanho, e o afugentastes e não cuidastes dele; eis que irei verificar isso entre vós e castigar a malícia de vossas ações, diz o Senhor.

E eu reunirei o resto de minhas ovelhas de todos os países para onde foram expulsas, e as farei voltar a seus campos, e elas se reproduzirão e multiplicarão. Suscitarei para elas novos pastores que as apascentem; não sofrerão mais o medo e a angústia, nenhuma delas se perderá, diz o Senhor.

Eis que virão dias, diz o Senhor, em que farei nascer um descendente de Davi; reinará como rei e será sábio, fará valer a justiça e a retidão na terra. Naqueles dias, Judá será salvo e Israel viverá tranquilo; este é o nome com que o chamarão: 'Senhor, nossa Justiça'".

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Salmo Responsorial - Sl 22

O Senhor é o pastor que me conduz; felicidade e todo bem hão de seguir-me!

 

O Senhor é o pastor que me conduz; não me falta coisa alguma. Pelos prados e campinas verdejantes ele me leva a descansar. Para as águas repousantes me encaminha, e restaura as minhas forças.

 

Ele me guia no caminho mais seguro, pela honra do seu nome. Mesmo que eu passe pelo vale tenebroso, nenhum mal eu temerei; estais comigo com bastão e com cajado; eles me dão a segurança!

 

Preparais à minha frente uma mesa, bem à vista do inimigo, e com óleo vós ungis minha cabeça; o meu cálice transborda.

 

Felicidade e todo bem hão de seguir-me por toda a minha vida; e na casa do Senhor habitarei pelos tempos infinitos.  

 

 

2ª Leitura - Ef 2,13-18

Leitura da Carta de São Paulo aos Efésios:

Irmãos: Agora, em Jesus Cristo, vós, que outrora estáveis longe, vos tornastes próximos, pelo sangue de Cristo. Ele, de fato, é a nossa paz: do que era dividido, ele fez uma unidade. Em sua carne ele destruiu o muro de separação: a inimizade. Ele aboliu a Lei com seus mandamentos e decretos. Ele quis, assim a partir do judeu e do pagão, criar em si um só homem novo, estabelecendo a paz.

Quis reconciliá-los com Deus, ambos em um só corpo, por meio da cruz; assim ele destruiu em si mesmo a inimizade.

Ele veio anunciar a paz a vós, que estáveis longe, e a paz aos que estavam próximos. E graças a ele que uns e outros, em um só Espírito, temos acesso junto ao Pai. 

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Evangelho - Mc 6,30-34

Anúncio do Evangelho de Jesus Cristo, escrito por Marcos:

Naquele tempo, os apóstolos reuniram-se com Jesus e contaram tudo o que haviam feito e ensinado.

Ele lhes disse: "Vinde sozinhos para um lugar deserto e descansai um pouco". Havia, de fato, tanta gente chegando e saindo que não tinham tempo nem para comer.

Então foram sozinhos, de barco, para um lugar deserto e afastado. Muitos os viram partir e reconheceram que eram eles. Saindo de todas as cidades, correram a pé, e chegaram lá antes deles.

Ao desembarcar, Jesus viu uma numerosa multidão e teve compaixão, porque eram como ovelhas sem pastor. Começou, pois, a ensinar-lhes muitas coisas.

- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor!

 

 

Reflexão

Teve compaixão da multidão abandonada!

Escutando a Palavra: Com a imagem do pastor, podemos compreender bem o ensinamento da Palavra do Senhor neste domingo. O profeta censura a conduta dos expoentes de Israel, seus dirigentes, e ameaça-os com o exílio. São pastores indignos que se beneficiam "do rebanho". Por isso Deus manifesta que Ele mesmo vai cuidar do rebanho, seu povo.

Jesus também tem a atitude de pastor, mas de pastor autêntico. Acolhe os discípulos que voltavam da missão. Propõe-lhes um descanso, um respiro, por causa do duro trabalho de anunciar. Mas o povo chegou primeiro. O povo chega sempre em primeiro lugar. Jesus teve compaixão, voltou-se para os sofredores que buscavam esperança. Mudou seus planos, esqueceu o descanso e acolheu o povo. Gesto que deveria ser repetido hoje. Às vezes há muito cansaço sem nada fazer! É preciso superar todas as barreiras, divisão, inimizade, como ensina o apóstolo Paulo. Escutar a Palavra é deixar-se transformar por ela.

Meditando a Palavra: Jesus veio morar entre nós, viveu nossa vida e nos deixou uma proposta salvadora e libertadora. Essa mesma proposta continua na história de agora. Os discípulos receberam essa missão, e a realizaram com esmero. Deram a vida pela causa do Reino, testemunharam a verdade de Cristo, plantaram a fé e nos deram essa herança bendita.

Ninguém pode viver, pois, sem direção, sem rumo. E se há quem assim se encontra, aí está a missão do cristão: ir ao encontro dos mais fragilizados no mundo, os mais abandonados. A fé ensinada por Cristo e vivida pelos discípulos, desacomoda, faz ir às periferias do mundo. Há necessitados entre nós, há gente morrendo de fome, há mesas sem pão, crianças e jovens nas ruas, idosos abandonados, há injustiças... e o que estamos fazendo como cristãos? Não tenhamos a resposta da classe dominante, mas sejamos uma resposta viva do Evangelho para esses.

Seguindo a Palavra: Como cristãos acolhemos e procuraremos viver o projeto de Jesus. Nossa missão de cristãos não está desligada de Jesus, do Evangelho. Reunidos em Comunidade, sendo uma Igreja viva, portanto reunidos em torno de Jesus, escutamos sem cessar o ensinamento de Cristo, e tomamos as decisões a favor da vida, a favor do Reino. No seguimento de Cristo trata-se, pois, de oferecer o que Jesus ofereceria diante das realidades que oprimem e ferem a vida das pessoas.

Jesus é o sentido absoluto de nossa vida e de nossas decisões. Por isso, estar com o livro da história da humanidade em uma das mãos e o Evangelho na outra, nos faz viver o projeto de Cristo aqui e agora. Façamos nossa parte, pois se deixarmos de fazê-la, é certo que tardamos a chegada definitiva do Reino de Deus. Mesmo cansados por causa de nossa ação como discípulos, fatigados e desanimados até, voltemos a descobrir o sentido das coisas e renovar nosso empenho discipular e cristão.      

Redação "Deus Conosco"

Deus Conosco Semanário Litúrgico - Ed.Santuário (18/07/2021)

 

 

Preces da Comunidade

Rezemos a Deus, nosso Senhor, para que escute bondoso a nós que confiamos à fortaleza do pastor as fraquezas e necessidades do rebanho. Digamos confiantes:

- Senhor, guiai-nos em vossa paz!

 

1. Guiai nossos pastores, para que sejam sempre iluminados por Jesus Cristo, o Bom Pastor, e dediquem-se ao rebanho com fidelidade e amor. Rezemos.

- Senhor, guiai-nos em vossa paz!

 

2. Inspirai vossa Igreja, para que caminhe na unidade e seja para o mundo sinal de esperança, de justiça e sacramento de salvação para a humanidade. Rezemos.

- Senhor, guiai-nos em vossa paz!

 

3. Abençoai os fiéis leigos e leigas, chamados a serem sal e luz no mundo, para que vivam sua vocação na Igreja e no mundo sendo discípulos-missionários. Rezemos.

- Senhor, guiai-nos em vossa paz!

 

4. Ajudai os missionários e missionárias para que, seguindo Jesus, o Bom Pastor, olhem sempre com compaixão aqueles aos quais forem enviados. Rezemos.

- Senhor, guiai-nos em vossa paz!

 

5. Libertai nossas comunidades do comodismo, para que respondam ao vosso chamado que nos pede união, compromisso e ação. Rezemos.

- Senhor, guiai-nos em vossa paz!

 

6. Outras intenções...

 

Volvei, Senhor, vosso olhar ao povo que vos suplica. Atendei nossos pedidos e dai-nos vossa graça, para que jamais falte em nós a compaixão e o cuidado por nossos irmãos e irmãs. Por Cristo nosso Senhor.

- Amém.

 

*   *   *

 

   

 

© desde 25/12/2006 - Basílica Nossa Senhora do Carmo - Campinas - SP - Brasil