11/07/2021

15º Domingo do Tempo Comum

 

 

 

Contemplarei, justificado, a vossa face; e serei saciado quando se manifestar a vossa glória.

(Sl 16,15)

 

 

Obedecer ao Senhor é escutar o que Ele diz e anunciar a verdade do Reino. Como cristãos somos chamados pelo Batismo recebido a uma missão profética no mundo. Jesus chamou os Doze e os revestiu de poder, não para alcançar distinção ou semelhante, mas para anunciar com destemor a verdade do Reino. A Eucaristia nos reveste do mesmo espírito vencedor para continuarmos a mesma missão libertadora de Jesus. 

  

 

Liturgia da Palavra - Deus nos fala

O Reino continua a ser revelado a nós, e todas as coisas serão renovadas no mistério de Cristo.  

 

 

1ª Leitura - Am 7,12-15

Leitura da Profecia de Amós:

Naqueles dias, disse Amasias, sacerdote de Betel, a Amós: "Vidente, sai e procura refúgio em Judá, onde possas ganhar teu pão e exercer a profecia; mas em Betel não deverás insistir em profetizar, porque aí fica o santuário do rei e a corte do reino".

Respondeu Amós a Amasias, dizendo: "Não sou profeta nem sou filho de profeta; sou pastor de gado e cultivo sicômoros. O Senhor chamou-me, quando eu tangia o rebanho, e o Senhor me disse: 'Vai profetizar para Israel, meu povo'".

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Salmo Responsorial - Sl 84

Mostrai-nos, ó Senhor, vossa bondade, e a vossa salvação nos concedei!

 

Quero ouvir o que o Senhor irá falar: é a paz que ele vai anunciar. Está perto a salvação dos que o temem, e a glória habitará em nossa terra.

 

A verdade e o amor se encontrarão, a justiça e a paz se abraçarão; da terra brotará a fidelidade, e a justiça olhará dos altos céus.

 

O Senhor nos dará tudo o que é bom, e a nossa terra nos dará suas colheitas; a justiça andará na sua frente e a salvação há de seguir os passos seus.  

 

 

2ª Leitura - Ef 1,3-10

Leitura da Carta de São Paulo aos Efésios:

Bendito seja Deus, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo. Ele nos abençoou com toda a bênção do seu Espírito em virtude de nossa união com Cristo, no céu.

Em Cristo, ele nos escolheu, antes da fundação do mundo, para que sejamos santos e irrepreensíveis sob o seu olhar, no amor.

Ele nos predestinou para sermos seus filhos adotivos por intermédio de Jesus Cristo, conforme a decisão da sua vontade, para o louvor da sua glória e da graça com que nos cumulou no seu Bem-amado.

Pelo seu sangue, nós somos libertados. Nele, as nossas faltas são perdoadas, segundo a riqueza da sua graça, que Deus derramou profusamente sobre nós, abrindo-nos a toda a sabedoria e prudência.

Ele nos fez conhecer o mistério da sua vontade, o desígnio benevolente que de antemão determinou em si mesmo, para levar à plenitude o tempo estabelecido e recapitular, em Cristo, o universo inteiro: tudo o que está nos céus e tudo o que  está sobre a terra. 

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Evangelho - Mc 6,7-13

Anúncio do Evangelho de Jesus Cristo, escrito por Marcos:

Naquele tempo, Jesus chamou os doze, e começou a enviá-los dois a dois, dando-lhes poder sobre os espíritos impuros. Recomendou-lhes que não levassem nada para o caminho, a não ser um cajado; nem pão, nem sacola, nem dinheiro na cintura. Mandou que andassem de sandálias e que não levassem duas túnicas.

E Jesus disse ainda: "Quando entrardes numa casa, ficai ali até vossa partida. Se em algum lugar não vos receberem, nem quiserem vos escutar, quando sairdes, sacudi a poeira dos pés como testemunho contra eles!"

Então os doze partiram e pregaram que todos se convertessem. Expulsavam muitos demônios e curavam numerosos doentes, ungindo-os com óleo.

- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor!

 

 

Reflexão

Obedecer a Ele e anunciar sua verdade!

Escutando a Palavra: Deus continua a atuar no mundo por meio daqueles que a Ele tem um coração aberto e acolhedor.

O profeta Amós foi escolhido e enviado por Deus, para propor aos homens e mulheres o desejo, o sonho de Deus. O profeta é autêntico e por isso não se deixa manipular nem se amordaçar pelos poderosos e seus interesses escusos. É preciso viver o projeto de Deus, como nos aponta a 2ª Leitura.

O Evangelho vem ao encontro dos discípulos que são enviados em missão. Eles prolongam tudo o que foi iniciado por Cristo. Por isso, os discípulos devem tomar cuidado para não mudar a direção, ou seja, deixar de lado a pobreza, a simplicidade e a humildade. Quanto mais humilde e despojado for o discípulo, cumpre mais fielmente a missão.

Meditando a Palavra: A Palavra do Senhor deste domingo vem nos dizer que é preciso escutar e dispor-se a viver a Palavra. Jesus mostra aos discípulos de ontem, e também aos discípulos de agora, que não é preciso muitas coisas para evangelizar. É preciso a consciência e a disponibilidade, a gratuidade e a misericórdia, para anunciar o Evangelho no tempo de agora. Por isso, Jesus vai dizer para não se levar muitas coisas, apenas o necessário, o suficiente para viver com dignidade. Interessante que podemos correr o risco de colocar nossa segurança nos meios que favoreçam alguma comunicação, e nos esquecemos que eles são meios e não fim. Por isso, usar dos meios legítimos para evangelizar sim, mas focando fundamentalmente na pessoa que é a depositária da mensagem e a quem o Senhor comunica seu amor, sua misericórdia. É o que Jesus nos ensina ao pedir aos discípulos que não levassem nada além do necessário.

Seguindo a Palavra: É preciso "embarcar" na bela e emocionante aventura do Reino. O Senhor quer continuamente nos oferecer um mundo novo, diferente, que nos traga vida e verdadeira liberdade. Para isso, Ele conta com discípulos destemidos a anunciar, na realidade de nossa história, a verdade de Cristo. Continuar a obra de Cristo é dever batismal de cada cristão.

Os Doze discípulos que foram enviados representam a totalidade do povo de Deus, como as Doze tribos que formavam o povo de Israel. Agora é o novo povo de Deus, da nova Aliança, por isso é todo o povo que é enviado em missão (os Doze), para anunciar-lhes o Reino.

A proposta de Jesus tem de estar presente na sociedade hoje, e isso depende de nós, cristãos batizados. Onde houver necessitados ou a vida esteja ameaçada, onde houver escravidão ou injustiça é para lá que sou enviado. A proposta do Reino é proposta de vida plena em Cristo. Será que estou disposto ou disposta a isso?    

Redação "Deus Conosco"

Deus Conosco Semanário Litúrgico - Ed.Santuário (11/07/2021)

 

 

Preces da Comunidade

Senhor Deus, escutar vosso chamado e vos seguir nos traz as exigências próprias da fidelidade. Ajudai-nos a cumprir vossa vontade, e ouvi a nós que agora clamamos:

- Acolhei, Senhor, nosso clamor!

 

1. Guardai vossa Igreja e todos os seus Ministros, e assim o anúncio do Evangelho em nosso tempo alcance o coração das pessoas, da cultura e das nações, nós vos pedimos, Senhor.

- Acolhei, Senhor, nosso clamor!

 

2. Conservai-nos sempre unidos na Comunidade, e assim encontremos a força necessária para viver e testemunhar a justiça do Reino, nós vos pedimos, Senhor.

- Acolhei, Senhor, nosso clamor!

 

3. Animai os cristãos que são perseguidos por causa da Palavra libertadora e salvadora do Evangelho, nós vos pedimos, Senhor.

- Acolhei, Senhor, nosso clamor!

 

4. Livrai-nos, Senhor, do comodismo, do apego às coisas do mundo e da indiferença e frieza no trato e no respeito aos pobres e abandonados no mundo, nós vos pedimos, Senhor.

- Acolhei, Senhor, nosso clamor!

 

5. Outras intenções...

 

Guardai vosso povo, Senhor Deus, sob as asas de vosso amor e de vossa misericórdia, e conduzi-o no caminho de Cristo, vosso Filho, que convosco vive e reina para sempre.

- Amém.

 

*   *   *

 

   

 

© desde 25/12/2006 - Basílica Nossa Senhora do Carmo - Campinas - SP - Brasil