07/07/2019

14º Domingo do Tempo Comum

"O Reino está próximo de vós!"

 

 

Jesus, confiando em nós, nos chama e nos envia, como chamou e enviou os Apóstolos. Ele nos envia para que produzamos frutos do Reino nos diversos ambientes das cidades e da sociedade: "Enviou dois a dois, a toda cidade e lugar". Mesmo que sejam necessárias as palavras, o anúncio mais fecundo em nossos dias é o testemunho, o diálogo, o serviço e o acolhimento. O Evangelho continua a nos apontar a direção que devemos seguir, e Cristo espera que manifestemos nosso sim ao seu projeto redentor.  

 

 

Liturgia da Palavra - Deus nos fala

À Jerusalém é anunciada a alegria e a paz do Reino de Deus, e testemunhada pelos Apóstolos. Jesus chama e envia seus Apóstolos para que anunciem a verdade do Reino e sua paz. Eles foram e anunciaram com fervor o Evangelho libertador.  

 

 

1ª Leitura - Is 66,10-14c

Leitura do Livro do Profeta Isaías:

Alegrai-vos com Jerusalém e exultai com ela, todos vós, que a amais; tomai parte em seu júbilo, todos vós, que choráveis por ela, para poderdes sugar e saciar-vos ao seio de sua consolação, e aleitar-vos e deliciar-vos aos úberes de sua glória.

Isto diz o Senhor: "Eis que farei correr para ela a paz como um rio e a glória das nações como torrente transbordante. Sereis amamentados, carregados ao colo e acariciados sobre os joelhos. Como uma mãe que acaricia o filho, assim eu vos consolarei; e sereis consolados em Jerusalém. Tudo isso haveis de ver e o vosso coração exultará, e o vosso vigor se renovará como a relva do campo. A mão do Senhor se manifestará em favor de seus servos".

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Salmo Responsorial - Sl 65

Aclamai o Senhor Deus, ó terra inteira!

 

Aclamai o Senhor Deus, ó terra inteira, cantai salmos a seu nome glorioso, dai a Deus a mais sublime louvação! Dizei a Deus: "Como são grandes vossas obras!

 

Toda a terra vos adore com respeito e proclame o louvor de vosso nome!" Vinde ver todas as obras do Senhor: seus prodígios estupendos entre os homens!

 

O mar ele mudou em terra firme, e passaram pelo rio a pé enxuto. Exultemos de alegria no Senhor! Ele domina para sempre com poder!

 

Todos vós que a Deus temeis, vinde escutar: vou contar-vos todo bem que ele me fez! Bendito seja o Senhor Deus que me escutou, não rejeitou minha oração e meu clamor, nem afastou longe de mim o seu amor! 

 

 

2ª Leitura - Gl 6,14-18

Leitura da Carta de São Paulo aos Gálatas:

Irmãos: Quanto a mim, que eu me glorie somente da cruz do Senhor nosso, Jesus Cristo. Por ele, o mundo está crucificado para mim, como eu estou crucificado para o mundo. Pois nem a circuncisão nem a incircuncisão têm valor; o que conta é a criação nova. E para todos os que seguirem esta norma, como para o Israel de Deus, paz e misericórdia. Doravante, que ninguém me moleste, pois eu trago em meu corpo as marcas de Jesus. Irmãos, a graça do Senhor nosso, Jesus Cristo, esteja convosco. Amém!

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Evangelho - Lc 10,1-12.17-20

Anúncio do Evangelho de Jesus Cristo, escrito por Lucas:

Naquele tempo, o Senhor escolheu outros setenta e dois discípulos e os enviou dois a dois, na sua frente, a toda cidade e lugar aonde ele próprio devia ir. E dizia-lhes: "A messe é grande, mas os trabalhadores são poucos. Por isso, pedi ao dono da messe que mande trabalhadores para a colheita. Eis que vos envio como cordeiros para o meio de lobos. Não leveis bolsa, nem sacola, nem sandálias, e não cumprimenteis ninguém pelo caminho! Em qualquer casa em que entrardes, dizei primeiro: 'A paz esteja nesta casa!' Se ali morar um amigo da paz, a vossa paz repousará sobre ele; se não, ela voltará para vós.

Permanecei naquela mesma casa, comei e bebei do que tiverem, porque o trabalhador merece o seu salário. Não passeis de casa em casa. Quando entrardes numa cidade e fordes bem recebidos, comei do que vos servirem, curai os doentes que nela houver e dizei ao povo: 'O Reino de Deus está próximo de vós'.

Mas quando entrardes numa cidade e não fordes bem recebidos, saindo pelas ruas, dizei: 'Até a poeira de vossa cidade, que se apegou aos nossos pés, sacudimos contra vós. No entanto, sabei que o Reino de Deus está próximo!'

Eu vos digo que, naquele dia, Sodoma será tratada com menos rigor do que essa cidade".

Os setenta e dois voltaram muito contentes, dizendo: "Senhor, até os demônios nos obedeceram por causa do teu nome". Jesus respondeu: "Eu vi Satanás cair do céu, como um relâmpago. Eu vos dei o poder de pisar em cima de cobras e escorpiões e sobre toda a força do inimigo. E nada vos poderá fazer mal. Contudo, nãos vos alegreis porque os espíritos vos obedecem. Antes, ficai alegres porque vossos nomes estão escritos no céu".

- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor!

 

 

Reflexão

O fio condutor das leituras de hoje é um refrão que cantamos muitas vezes: "Por nós fez maravilhas, louvemos ao Senhor!" Este "por nós" tanto pode ser "para nós", quanto "através de nós". Na Primeira Leitura, o profeta Isaías canta a alegria dos exilados que retornam para Jerusalém. A ação de Deus transforma em júbilo qualquer luto. Haverá consolo para qualquer dor. O Salmo de Meditação, uma oração comunitária de ação de graças, canta as maravilhas que Deus realiza renovando para nós toda a criação. Quando Deus age, tudo canta e grita de alegria.

No Evangelho, Jesus louva as maravilhas feitas pelos setenta e dois discípulos que voltam da missão. O texto narra a escolha e o envio dos discípulos. Vale a pena notar que, ao enviar os missionários, Jesus se encontrava na Samaria. Lucas insinua assim que esses discípulos pertencem ao povo excluído e marginalizado. Os galileus são doze (cf. Lc 9,10). Já os samaritanos são setenta e dois (Lc 10,1). A Palavra cresce entre  os excluídos!

Após o envio, Jesus se reúne com eles para rever o trabalho feito. Os discípulos começaram a contar o que tinham feito. Com alegria informam que, usando o nome de Jesus, conseguiram grandes feitos, curando pessoas e expulsando demônios. Jesus os ajuda no discernimento. Se conseguiram tais feitos é porque ele, Jesus, tinha-lhes dado tal poder.

O discípulo não é maior que o Mestre. Se estiverem sempre com Jesus, nada de mal lhes poderá acontecer. E Jesus acrescenta que o mais importante não é expulsar demônios, mas sim ter o nome escrito no céu. Ter o nome escrito no céu é ter a certeza de ser conhecido e amado pelo Pai que está nos céus.

Nestes últimos seis domingos lemos, na Segunda Leitura, trechos da Carta de Paulo aos Gálatas. Nesta Carta, Paulo defende sua ação missionária, seu apostolado e seu evangelho. A Carta é um tratado da liberdade trazida por Jesus Cristo. Nenhum legalismo ou ritualismo pode abafar a ação libertadora de Deus trazida pelos gestos e palavras de Jesus. Nós, como Igreja, temos a obrigação de educar e ensinar os filhos e filhas de Deus para a fé e para a liberdade. 

Francisco Orofino e Frei Carlos Mesters

Folheto litúrgico Deus Conosco - Ed.Santuário (07/07/2019)

 

 

Oração da Comunidade

Com o coração agradecido porque o Pai, em seu Filho Jesus, confiou a nós seu amor, elevemos fervorosos nossa prece e digamos:

- Guiai-nos, Senhor, na luz de vosso amor!

 

1. Tornai fecunda a ação missionária de vossa Igreja, e que ela testemunhe vosso Reino no anúncio, no diálogo, no serviço e acolhimento fraterno, nós vos suplicamos, Senhor.

- Guiai-nos, Senhor, na luz de vosso amor!

 

2. Fortalecei nossas Comunidades no Evangelho de Cristo, e seja ele a fonte de inspiração para a ação missionária e para a prática da caridade, nós vos suplicamos, Senhor.

- Guiai-nos, Senhor, na luz de vosso amor!

 

3. Despertai no coração de nossos líderes sociais, a consciência e a coragem da prática da justiça, do respeito ao bem comum e à dignidade da vida, nós vos suplicamos, Senhor.

- Guiai-nos, Senhor, na luz de vosso amor!

 

4. Dai-nos um coração sincero e fraterno, sempre disposto a ouvir o chamado de vosso Filho e a servi-lo com alegria nos irmãos e irmãs, nós vos suplicamos, Senhor.

- Guiai-nos, Senhor, na luz de vosso amor!

 

5. Outras intenções...

 

Senhor Deus, dai aos cristãos de hoje a coragem da profecia da esperança, da concórdia, da justiça e da paz. Isto vos pedimos, por Cristo, vosso Filho e Senhor nosso.

- Amém.

 

 

*   *   *

 

   

 

© desde 25/12/2006 - Basílica Nossa Senhora do Carmo - Campinas - SP - Brasil