06/06/2021

10º Domingo do Tempo Comum

 

 

 

O Senhor é minha luz e minha salvação, a quem poderia eu temer?

O Senhor é o baluarte de minha vida, perante quem tremerei?

Meus opressores e inimigos, são eles que vacilam e sucumbem.

(Sl 26,1-2)

 

 

O convite de Jesus é para que sejamos da Família de Deus. Todos os que se esforçam para viver sua Palavra, fazem parte dessa família. Jesus liberta os que estão excluídos e à margem da vida, pois os mais humildes acolhem bem depressa o que vem de Deus. Sejamos, pois, de fato, da Família divina e, seguindo o Cristo, nos tornemos testemunho profético e libertador das muitas realidades opressoras de nossos dias.

  

 

Liturgia da Palavra - Deus nos fala

A Palavra anuncia que jamais Deus nos abandona, até mesmo quando recusamos seu projeto de amor.  

 

 

1ª Leitura - Gn 3,9-15

Leitura do Livro do Gênesis:

Depois que o homem comeu da fruta da árvore, o Senhor Deus chamou Adão, dizendo: "Onde estás?" E ele respondeu: "Ouvi tua voz no jardim, e fiquei com medo, porque estava nu; e me escondi". Disse-lhe o Senhor Deus: "E quem te disse que estavas nu? Então comeste da árvore, de cujo fruto te proibi comer?" Adão disse: "A mulher que tu me deste por companheira, foi ela que me deu do fruto da árvore, e eu comi". Disse o Senhor Deus à mulher: "Por que fizeste isso?" E a mulher respondeu: "A serpente enganou-me e eu comi". Então o Senhor Deus disse à serpente: "Porque fizeste isso, serás maldita entre todos os animais domésticos e todos os animais selvagens! Rastejarás sobre o ventre e comerás pó todos os dias da tua vida! Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e a dela. Esta te ferirá a cabeça e tu lhe ferirás o calcanhar".

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Salmo Responsorial - Sl 129

No Senhor toda graça e redenção!

 

Das profundezas eu clamo a vós, Senhor, escutai a minha voz! Vossos ouvidos estejam bem atentos ao clamor da minha prece!

 

Se levardes em conta nossas faltas, quem haverá de subsistir? Mas em vós se encontra o perdão, eu vos temo e em vós espero.

 

No Senhor ponho a minha esperança, espero em sua palavra. A minha alma espera no Senhor mais que o vigia pela aurora.

 

Espere Israel pelo Senhor, mais que o vigia pela aurora! Pois no Senhor se encontra toda graça e copiosa redenção. Ele vem libertar a Israel de toda a sua culpa.  

 

 

2ª Leitura - 2Cor 4,13-18.5,1

Leitura da Segunda Carta de São Paulo aos Coríntios:

Irmãos: Sustentados pelo mesmo espírito de fé, conforme o que está escrito: "Eu creio e, por isso, falei", nós também cremos e, por isso, falamos, certos de que aquele que ressuscitou o Senhor Jesus nos ressuscitará também com Jesus e nos colocará ao seu lado, juntamente convosco. E tudo isso é por causa de vós, para que a abundância da graça em um número maior de pessoas faça crescer a ação de graças para a glória de Deus. Por isso, não desanimamos. Mesmo se o nosso homem exterior se vai arruinando, o nosso homem interior, pelo contrário, vai se renovando, dia a dia.

Com efeito, o volume insignificante de uma tribulação momentânea acarreta para nós uma glória eterna e incomensurável. E isso acontece, porque voltamos os nossos olhares para as coisas invisíveis e não para as coisas visíveis. Pois o que é visível é passageiro, mas o que é invisível é eterno.

De fato, sabemos que, se a tenda em que moramos neste mundo for destruída, Deus nos dá uma outra moradia no céu que não é obra de mãos humanas, mas que é eterna. 

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Evangelho - Mc 3,20-35

Anúncio do Evangelho de Jesus Cristo, escrito por Marcos:

Naquele tempo, Jesus voltou para casa com os seus discípulos. E de novo se reuniu tanta gente que eles nem sequer podiam comer. Quando souberam disso, os parentes de Jesus saíram para agarrá-lo, porque diziam que estava fora de si.

Os mestres da Lei, que tinham vindo de Jerusalém, diziam que ele estava possuído por Belzebu, e que pelo príncipe dos demônios ele expulsava os demônios.

Então Jesus os chamou e falou-lhes em parábolas: "Como é que Satanás pode expulsar a Satanás? Se um reino se divide contra si mesmo, ele não poderá manter-se. Assim, se Satanás se levanta contra si mesmo e se divide, não poderá sobreviver, mas será destruído.

Ninguém pode entrar na casa de um homem forte para roubar seus bens, sem antes o amarrar. Só depois poderá saquear sua casa.

Em verdade vos digo: tudo será perdoado aos homens, tanto os pecados, como qualquer blasfêmia que tiver dito. Mas quem blasfemar contra o Espírito Santo, nunca será perdoado, mas será culpado de um pecado eterno".

Jesus falou isso, porque diziam: "Ele está possuído por um espírito mau". Nisso chegaram sua mãe e seus irmãos. Eles ficaram do lado de fora e mandaram chamá-lo. Havia uma multidão sentada ao redor dele. Então lhe disseram: "Tua mãe e teus irmãos estão lá fora à tua procura". Ele respondeu:

"Quem é minha mãe, e quem são meus irmãos?" E olhando para os que estavam sentados ao seu redor, disse: "Aqui estão minha mãe e meus irmãos. Quem faz a vontade de Deus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe".

- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor!

 

 

Reflexão

Ser a Família de Deus!

Embora difícil de ser delimitada, a Liturgia da Palavra neste domingo traz, como um de seus aspectos principais, o convite para participarmos da família de Deus no mais elevado grau de intimidade: como irmãos, irmãs e até mãe de Jesus. É um convite comprometedor, pois nos desafia a viver e fazer tudo segundo a vontade de Deus revelada em sua palavra e anunciada ao longo dos séculos pela Igreja.

Uma das condições para fazer parte da família de Deus é ter uma certa clareza da sua identidade. Antes de tudo, é necessário superar a imagem de um Deus vigilante e controlador, passando a vê-lo como um Pai que nos ama e quer sempre o nosso bem. Ele, de fato, está sempre atento aos nossos movimentos e sentimentos, percebe tudo o que fazemos, mas não para nos punir ou castigar quando erramos, e sim para nos fortalecer e nos ajudar a crescer como seus filhos, pois nele está a misericórdia (Salmo 129).

O Evangelho (Mc 3,20-35) apresenta Jesus, ainda no início do seu ministério, fazendo a família de Deus crescer na terra, a partir de suas palavras e sinais, provocando adesões, rejeições e incompreensões. Diversos grupos se aglomeram ao seu redor para ouvi-lo: discípulos, multidões, autoridades religiosas e parentes, movidos por intenções e conceitos diferentes.

Chama mais a atenção, naturalmente, os seus parentes que saíram de Nazaré à sua procura, preocupados com as notícias que estavam circulando de que ele estava louco, devido ao seu comportamento inovador e, sobretudo, por revelar um Deus que é Pai e tem somente amor para dar aos seus filhos e filhas. Ora, parentes de Jesus, incluindo a mãe, queriam levá-lo de volta para a vida anônima de Nazaré, a fim de preservar sua integridade e a reputação da família. Porém, Jesus já tinha uma nova família, bem maior, fundada não mais em laços sanguíneos, mas na adesão à sua palavra e à vontade do Pai.

A nova família de Jesus não é uma negação da sua família biológica, mas uma ampliação dessa. Com a afirmação: "Quem fizer a vontade de Deus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe" (Mc 3,35), ele está dando a todo ser humano a oportunidade de entrar na sua intimidade e ensinando que o sonho de Deus para a humanidade é um mundo novo marcado por relações sinceras, livres e, sobretudo, fraternas. Tudo isso depende somente da nossa adesão à sua palavra e à vontade de Deus.  

Pe. Francisco Cornélio Freire Rodrigues, Diocese de Mossoró-RN

Deus Conosco Semanário Litúrgico - Ed.Santuário (06/06/2021)

 

 

Preces da Comunidade

Olhai compassivo, Senhor Deus e Pai, para nós, vosso povo, e em vossa bondade ouvi nosso clamor:

- Deus da vida, libertai-nos!

 

1. Olhai com misericórdia para vossa Igreja, e dai-lhe a força necessária para anunciar com fervor o Evangelho em nosso mundo tão cheio de adversidades, nós vos rogamos.

- Deus da vida, libertai-nos!

 

2. Olhai com ternura para nossa Comunidade, e fazei-a caminhar firmemente no ensinamento de vosso Filho Jesus, sendo vossa verdadeira família, nós vos rogamos.

- Deus da vida, libertai-nos!

 

3. Conservai-nos na força da esperança e na união fraterna, para que sejamos sinais de vosso Reino, nós vos rogamos.

- Deus da vida, libertai-nos!

 

4. Fortalecei nossa vida, e que possamos, por vossa graça, reconhecer em cada dia a imensidão de vosso amor para conosco, nós vos rogamos.

- Deus da vida, libertai-nos!

 

5. Outras intenções...

 

Senhor Deus, que nossas preces alcancem vosso coração divino, e vivendo em vosso Filho, que nos reúne como irmãos, alcancemos a paz e a vida junto de vós, que viveis e reinais para sempre.

- Amém.

 

*   *   *

 

   

 

© desde 25/12/2006 - Basílica Nossa Senhora do Carmo - Campinas - SP - Brasil