19/05/2019

5º Domingo da Páscoa

"Amai-vos como eu vos amei!"

 

 

Jesus assume por inteiro sua missão e aproxima-se a hora em que, a partir do testemunho da cruz, vai nascer o Homem novo, a nova Comunidade. A proposta de Jesus é a do cristão, e se resume no amor. É o amor que distingue e identifica o cristão. Se estamos preocupados com tantos aspectos legais, certamente não priorizamos o amor e nos afastamos do projeto de Jesus. Por isso, são fortes as palavras de Jesus: "Amai-vos, como eu vos amei". Façamos nossa escolha.  

 

 

Liturgia da Palavra - Deus nos fala

O gesto de abraçar a fé não tira de nós as exigências da vida, porém, o amor de Cristo será sempre a força do nosso coração. E é somente na vivência concreta do amor que mostraremos ao mundo que somos discípulos de Cristo.  

 

 

1ª Leitura - At 14,21b-27

Leitura dos Atos dos Apóstolos:

Naqueles dias, Paulo e Barnabé voltaram para as cidades de Listra, Icônio e Antioquia. Encorajando os discípulos, eles os exortavam a permanecerem firmes na fé, dizendo-lhes: "É preciso que passemos por muitos sofrimentos para entrar no Reino de Deus".

Os apóstolos designaram presbíteros para cada comunidade. Com orações e jejuns, eles os confiavam ao Senhor, em quem haviam acreditado.

Em seguida, atravessando a Pisídia, chegaram à Panfília. Anunciaram a palavra em Perge, e depois desceram para Atália. Dali embarcaram para Antioquia, de onde tinham saído, entregues à graça de Deus, para o trabalho que haviam realizado.

Chegando ali, reuniram a comunidade. Contaram-lhe tudo o que Deus fizera por meio deles e como havia aberto a porta da fé para os pagãos.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Salmo Responsorial - Sl 144

Bendirei o vosso nome, ó meu Deus, meu Senhor e meu Rei para sempre. 

 

Misericórdia e piedade é o Senhor, ele é amor, é paciência, é compaixão. O Senhor é muito bom para com todos, sua ternura abraça toda criatura.

 

Que vossas obras, ó Senhor, vos glorifiquem, e os vossos santos com louvores vos bendigam! Narrem a glória e o esplendor do vosso reino e saibam proclamar vosso poder!

 

Para espalhar vossos prodígios entre os homens e o fulgor de vosso reino esplendoroso. O vosso reino é um reino para sempre, vosso poder, de geração em geração.  

 

 

2ª Leitura - Ap 21,1-5a

Leitura do Livro do Apocalipse de São João:

Eu, João, vi um novo céu e uma nova terra. Pois o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe. Vi a cidade santa, a nova Jerusalém, que descia do céu, de junto de Deus, vestida qual esposa enfeitada para o seu marido.

Então, ouvi uma voz forte que saía do trono e dizia: "Esta é a morada de Deus entre os homens. Deus vai morar no meio deles. Eles serão o seu povo, e o próprio Deus estará com eles. Deus enxugará toda lágrima dos seus olhos. A morte não existirá mais, e não haverá mais luto, nem choro, nem dor, porque passou o que havia antes".

Aquele que está sentado no trono disse: "Eis que faço novas todas as coisas". Depois, ele me disse: "Escreve, porque estas palavras são dignas de fé e e verdadeiras". 

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Evangelho - Jo 13,31-33a.34-35

Anúncio do Evangelho de Jesus Cristo, escrito por João:

Depois que Judas saiu do cenáculo, disse Jesus: "Agora foi glorificado o Filho do Homem, e Deus foi glorificado nele. Se Deus foi glorificado nele, também Deus o glorificará em si mesmo, e o glorificará logo.

Filhinhos, por pouco tempo estou ainda convosco. Eu vos dou um novo mandamento: amai-vos uns aos outros. Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns aos outros". 

- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor!

 

 

Reflexão

Não há alegria maior do que estar ao lado de Deus. Essa é a esperança de todo aquele que tem fé. Junto dele os olhos e o coração se abrem e nos fazem ver e sentir para além das coisas visíveis; nos fazem ver o futuro: "Eu, João, vi um novo céu e uma nova terra. Pois o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe" (Ap 21,1).

Neste domingo da Páscoa nos deparamos com essa verdade de nossa fé: a plena confiança no Senhor, fé inquebrantável, mesmo que haja coisas que nos tiram o sossego ou nos preocupam. A fé inquebrantável é confiança inabalável. Seja o que for que estiver acontecendo à nossa volta, Deus está aí, presente com seu amor e sua misericórdia. É em Cristo que se realizam o novo céu e a nova terra.

Mirando para o Evangelho compreendemos o que é ter uma força inabalável no Senhor. Ele nos fala do quanto Jesus nos amou e nos ama, e pede nossa atenção: "Como eu vos amei, assim também vós deveis amar-vos uns aos outros". Essa é a condição necessária para todo ser humano, o amor, pois sem ele nada se realiza, e nenhum ser humano alcança, de fato, a verdadeira liberdade.

Cristo foi apaixonado pelo ser humano, e muito mais ainda por aqueles que se encontravam à margem da vida, excluídos da sociedade e da Comunidade. Jesus que nos amou até o fim, tem todo o direito de nos pedir que também nos amemos uns aos outros. Ainda mais porque no amor é que se conhece o verdadeiro apóstolo: "Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns aos outros" (Jo 13,35).

O amor sempre nos dará nova oportunidade de nos aproximarmos do Senhor e também dos irmãos, por meio de sua misericórdia. Por isso, quem ama não pode deixar de oferecer uma nova chance a quem erra ou cometeu alguma falha. O amor reconcilia, liberta e dá a vida.

Amar do jeito de Jesus é que torna novo seu mandamento. Os cristãos são capazes de revolucionar o mundo inteiro, se confiarem, de fato, nesse amor que Cristo nos deu e nos pediu para vivê-lo.

Nossas Comunidades, marcadas pelo amor fraterno, constroem, verdadeiramente, o Reino, e se tornam sinais vivos do amor eterno do Cristo. A fraternidade e o amor nos fazem viver na alegria e também ir ao encontro dos que estão distantes ou marginalizados, dos sofredores e escravizados, sendo solidários com eles. Avaliemos, pois, nossas atitudes diante da verdade de Cristo: seu amor eterno. 

Redação "Deus Conosco"

Folheto litúrgico Deus Conosco - Ed.Santuário (19/05/2019)

 

 

Oração da Comunidade

Senhor Deus e Pai, cheios de confiança, nós vos apresentamos nossos rogos, pois precisamos contar com vosso auxílio divino. Nós vos suplicamos:

- Educai-nos, Senhor, em vosso amor!

 

1. Abençoai vossa Igreja para que ela se sinta apoiada em vosso amor e cumpra fielmente sua missão, nós vos clamamos.

- Educai-nos, Senhor, em vosso amor!

 

2. Tocai no coração de nossa Comunidade, para que ela seja aberta, acolhedora e saiba reconhecer os sinais de vosso amor, nós vos clamamos.

- Educai-nos, Senhor, em vosso amor!

 

3. Fazei frutificar em todos os povos e nações, raças e culturas, a força da ressurreição de Cristo, e assim todos tenham vida em abundância, nós vos clamamos.

- Educai-nos, Senhor, em vosso amor!

 

4. Tornai-nos servidores sempre fiéis do Evangelho de Cristo, e dai-nos a graça da liberdade e da paz, nós vos clamamos.

- Educai-nos, Senhor, em vosso amor!

 

5. Outras intenções...

 

Senhor Deus, que vossa graça alcance profundamente nosso coração, e assim sejamos verdadeiros instrumentos de vosso Reino. Por Cristo, vosso Filho e Redentor nosso.

- Amém.

 

 

*   *   *

 

   

 

© desde 25/12/2006 - Basílica Nossa Senhora do Carmo - Campinas - SP - Brasil