09/05/2021

Dia das Mães

6º Domingo da Páscoa

 

 

 

Anunciai com gritos de alegria, proclamai até os extremos da terra:

o Senhor libertou o seu povo, aleluia! (Is 48,20)

 

Os Apóstolos souberam manifestar à humanidade, por meio de gestos, atitudes e palavras, a pessoa de Jesus e o projeto do Reino. Hoje são os cristãos que têm a responsabilidade de viver e deixar a herança da fé, a exemplo dos Apóstolos. A Palavra de Jesus é clara: "Não fostes vós que me escolhestes, mas fui eu que vos escolhi, para irdes e para que produzais fruto". Tomemos, pois, consciência de nossa fé e de nossa responsabilidade para o Reino de Deus.

  

 

Liturgia da Palavra - Deus nos fala

A presença de Cristo entre nós manifesta a grandeza do amor do Pai pela humanidade.  

 

 

1ª Leitura - At 10,25-26.34-35.44-48

Leitura dos Atos dos Apóstolos:

Quando Pedro estava para entrar em casa, Cornélio saiu-lhe ao encontro, caiu a seus pés e se prostrou. Mas Pedro levantou-o, dizendo: "Levanta-te. Eu também sou apenas um homem".

Então, Pedro tomou a palavra e disse: "De fato, estou compreendendo que Deus não faz distinção entre as pessoas. Pelo contrário, ele aceita quem o teme e pratica a justiça, qualquer que seja a nação a que pertença".

Pedro estava ainda falando, quando o Espírito Santo desceu sobre todos os que ouviam a palavra.

Os fiéis de origem judaica, que tinham vindo com Pedro, ficaram admirados de que o dom do Espírito Santo fosse derramado também sobre os pagãos. Pois eles os ouviam falar e louvar a grandeza de Deus em línguas estranhas. Então Pedro falou: "Podemos, por acaso, negar a água do batismo a estas pessoas que receberam, como nós, o Espírito Santo?"

E mandou que fossem batizados em nome de Jesus Cristo. Eles pediram, então, que Pedro ficasse alguns dias com eles.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Salmo Responsorial - Sl 97

O Senhor fez conhecer a salvação e revelou sua justiça às nações.

 

Cantai ao Senhor Deus um canto novo, porque ele fez prodígios! Sua mão e o seu braço forte e santo alcançaram-lhe a vitória.

 

O Senhor fez conhecer a salvação, e às nações, sua justiça; recordou o seu amor sempre fiel pela casa de Israel.

 

Os confins do universo contemplaram a salvação do nosso Deus. Aclamai o Senhor Deus, ó terra inteira, alegrai-vos e exultai! 

 

 

2ª Leitura - 1Jo 4,7-10

Leitura da Primeira Carta de São João:

Caríssimos: Amemo-nos uns aos outros, porque o amor vem de Deus e todo aquele que ama nasceu de Deus e conhece Deus. Quem não ama, não chegou a conhecer a Deus, pois Deus é amor.

Foi assim que o amor de Deus se manifestou entre nós: Deus enviou o seu Filho único ao mundo, para que tenhamos vida por meio dele.

Nisto consiste o amor: não fomos nós que amamos a Deus, mas foi ele que nos amou e enviou o seu Filho como vítima de reparação pelos nossos pecados. 

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Evangelho - Jo 15,9-17

Anúncio do Evangelho de Jesus Cristo, escrito por João:

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: "Como meu Pai me amou, assim também eu vos amei. Permanecei no meu amor.

Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor, assim como eu guardei os mandamentos do meu Pai e permaneço no seu amor. Eu vos disse isso, para que a minha alegria esteja em vós e a vossa alegria seja plena. Este é o meu mandamento: amai-vos uns aos outros, assim como eu vos amei.

Ninguém tem amor maior do que aquele que dá sua vida pelos amigos. Vós sois meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando.

Já não vos chamo servos, pois o servo não sabe o que faz o seu senhor. Eu vos chamo amigos, porque vos dei a conhecer tudo o que ouvi de meu Pai.

Não fostes vós que me escolhestes, mas fui eu que vos escolhi e vos designei para irdes para que produzais fruto e o vosso fruto permaneça. O que então pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo concederá. Isto é o que vos ordeno: amai-vos uns aos outros".

- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor!

 

 

Reflexão

A morada de Deus

A liturgia deste domingo nos remete à oração da coleta da celebração: "Dai-nos celebrar com fervor estes dias de júbilo em honra do Cristo ressuscitado, para que nossa vida corresponda aos mistérios  que recordamos". A correspondência do mistério celebrado e a vida em Cristo estão na verdade de que são um só mistério vivido na dimensão simbólica e sua realização na vivência do amor fraterno.

Deus é seu templo e sua lâmpada é Jesus, o Cordeiro. O esplendor da cidade Santa ― Jerusalém Celeste ― o Céu está na glória de Deus, manifestada em Cristo Ressuscitado. O povo sentia a presença de Deus na cidade santa e o templo era seu orgulho. Com a vida de Cristo e sua Ressurreição se reconstrói essa cidade no alto, junto do Pai. Ela acolherá todos os eleitos.

 

A morada dos homens

Jesus proclama a nova residência de Deus na morada dos homens: "Se alguém me ama, guardará minha palavra e meu Pai o amará, e viremos a Ele e nele estabeleceremos morada" (Jo 14,23).  O coração fraterno edifica a casa de Deus no mundo. Nela encontramos o Pai, o Filho e o Espírito. O Pai ama, o Filho é a Palavra e o Espírito é a memória do ensinamento. Recorda o que Jesus disse e edifica nossa vida de acordo com a Palavra. Assim o amor de Deus é permanente. Dessa casa de peregrinos, pois estamos de passagem, vamos à casa definitiva. Nela edificaremos a Jerusalém celeste, feita de pedras preciosas que são o coração dos filhos de Deus. O amor fraterno fortalecerá os alicerces no ensinamento dos Apóstolos do Cordeiro. É a casa do amor fraterno.

 

Buscando caminhos

Queremos uma vida serena na Igreja. Mas continuamos humanos e recebemos o Evangelho em nossa condição humana. Esse é o melhor chão para se semear a Palavra, pois Cristo viveu essa condição como o melhor meio de fazer a revelação do Pai.

As tensões na Comunidade não querem demonstrar que não conseguiram ainda ser morada de Deus entre os homens. Na linha da Encarnação, Deus dirige seu povo através de homens e mulheres vivos e em crescimento. A Comunidade não é perfeita porque não tem problemas, mas porque tem a capacidade de ver os problemas e procurar a solução na fé animada pelo amor. 

 

Pe. Luiz Carlos de Oliveira, C.Ss.R.

Deus Conosco Semanário Litúrgico - Ed.Santuário (09/05/2021)

 

 

Preces da Comunidade

Ao Pai, que nos fez conhecer sua justiça e salvação por meio de Cristo, seu Filho e nosso Redentor, elevemos nossas súplicas cheios de confiança e de esperança no Deus da vida.

 

1. Abençoai vossa Igreja para que ela transborde para o mundo vossa luz, vossa verdade e faça reinar a verdade de Cristo, nós vos pedimos, Senhor.

- Confirmai-nos, ó Senhor, em vosso amor!

 

2. Iluminai vosso povo para que seja feliz procurando viver com sinceridade vosso amor, vossa verdade, nós vos pedimos, Senhor.

- Confirmai-nos, ó Senhor, em vosso amor!

 

3. Fortalecei nossas Comunidades na união, na escuta de vossa Palavra e na prática da caridade, nós vos pedimos, Senhor.

- Confirmai-nos, ó Senhor, em vosso amor!

 

4. Guardai em vosso coração divino todas as mamães, e que elas sejam felizes em sua missão agora na terra e um dia no céu, nós vos pedimos, Senhor.

- Confirmai-nos, ó Senhor, em vosso amor!

 

5. Outras intenções...

 

Senhor Deus, confirmai-nos no caminho de vosso Filho, e que em cada dia encontremos a vida e a paz. Isso vos pedimos por Cristo, vosso Filho ressuscitado e Senhor nosso.

- Amém.

 

*   *   *

 

   

 

© desde 25/12/2006 - Basílica Nossa Senhora do Carmo - Campinas - SP - Brasil