05/05/2019

3º Domingo da Páscoa

"Tomou o pão e o distribuiu!"

 

 

A Páscoa de Jesus é um acontecimento que nos recorda sua presença continuada entre nós e em nós. Assim como esteve junto dos Apóstolos, está presente na Igreja de agora, e nos ensina a partir e repartir uns com os outros o pão da vida, da concórdia, da solidariedade. Ele nos chama para nos alimentar desse pão: "Vinde comer" e também pode nos dizer agora: "Segue-me". Só no amor podemos dar nossa resposta sincera.  

 

 

Liturgia da Palavra - Deus nos fala

Jesus encontra-se com as pessoas na vida real, pois é aí que está a união entre a fé e a vida. Estar nele e conviver com Ele é muito diferente. A Palavra nos ensina a perceber a presença de Jesus, principalmente no partir e repartir o pão, a vida, os dons, a solidariedade.  

 

 

1ª Leitura - At 5,27b-32.40b-41

Leitura dos Atos dos Apóstolos:

Naqueles dias, os guardas levaram os apóstolos e os apresentaram ao Sinédrio. O sumo sacerdote começou a interrogá-los, dizendo: "Nós tínhamos proibido expressamente que vós ensinásseis em nome de Jesus. Apesar disso, enchestes a cidade de Jerusalém com a vossa doutrina. E ainda nos quereis tornar responsáveis pela morte desse homem!"

Então Pedro e os outros apóstolos responderam: "É preciso obedecer a Deus, antes que aos homens. O Deus de nossos pais ressuscitou Jesus, a quem vós matastes, pregando-o numa cruz. Deus, por seu poder, o exaltou, tornando-o Guia Supremo e Salvador, para dar ao povo de Israel a conversão e o perdão dos seus pecados. E disso somos testemunhas, nós e o Espírito Santo, que Deus concedeu àqueles que lhe obedecem".

Então mandaram açoitar os apóstolos e proibiram que eles falassem em nome de Jesus, e depois os soltaram. Os apóstolos saíram do Conselho, muito contentes, por terem sido considerados dignos de injúrias, por causa do nome de Jesus.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Salmo Responsorial - Sl 29

Eu vos exalto, ó Senhor, porque vós me livrastes.

 

Eu vos exalto, ó Senhor, pois me livrastes, e não deixastes rir de mim meus inimigos! Vós tirastes minha alma dos abismos e me salvastes, quando estava já morrendo!

 

Cantai salmos ao Senhor, povo fiel, dai-lhe graças e invocai seu santo nome! Pois sua ira dura apenas um momento, mas sua bondade permanece a vida inteira; se à tarde vem o pranto visitar-nos, de manhã vem saudar-nos a alegria. 

 

Escutai-me, Senhor Deus, tende piedade! Sede, Senhor, o meu abrigo protetor! Transformastes o meu pranto em uma festa, Senhor meu Deus, eternamente hei de louvar-vos!

 

 

2ª Leitura - Ap 5,11-14

Leitura do Livro do Apocalipse de São João:

Eu, João, vi e ouvi a voz de numerosos anjos, que estavam em volta do trono, e dos Seres vivos e dos Anciãos. Eram milhares de milhares, milhões de milhões, e proclamavam em alta voz: "O Cordeiro imolado é digno de receber o poder, a riqueza, a sabedoria e a força, a honra, a glória e o louvor".

Ouvi também todas as criaturas que estão no céu, na terra, debaixo da terra e no mar, e tudo o que neles existe, e diziam: "Ao que está sentado no trono e ao Cordeiro, o louvor e a honra, a glória e o poder para sempre". Os quatro Seres vivos respondiam: "Amém", e os Anciãos se prostraram em adoração daquele que vive para sempre.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Evangelho - Jo 21,1-19

Anúncio do Evangelho de Jesus Cristo, escrito por João:

Naquele tempo, Jesus apareceu de novo aos discípulos, à beira do mar de Tiberíades. A aparição foi assim: Estavam juntos Simão Pedro, Tomé, chamado Dídimo, Natanael de Caná da Galileia, os filhos de Zebedeu e outros dois discípulos de Jesus. Simão Pedro disse a eles: "Eu vou pescar". Eles disseram: "Também vamos contigo".

Saíram e entraram na barca, mas não pescaram nada naquela noite. Já tinha amanhecido, e Jesus estava de pé na margem. Mas os discípulos não sabiam que era Jesus. Então Jesus disse: "Moços, tendes alguma coisa para comer?" Responderam: "Não".

Jesus disse-lhes: "Lançai a rede à direita da barca, e achareis". Lançaram pois a rede e não conseguiam puxá-la para fora, por causa da quantidade de peixes. Então, o discípulo a quem Jesus amava disse a Pedro: "É o Senhor!" Simão Pedro, ouvindo dizer que era o Senhor, vestiu sua roupa, pois estava nu, e atirou-se ao mar. Os outros discípulos vieram com a barca, arrastando a rede com os peixes. Na verdade, não estavam longe da terra, mas somente a cerca de cem metros. Logo que pisaram a terra, viram brasas acesas, com peixe em cima, e pão. Jesus disse-lhes: "Trazei alguns dos peixes que apanhastes".

Então Simão Pedro subiu ao barco e arrastou a rede para a terra. Estava cheia de cento e cinquenta e três grandes peixes; e apesar de tantos peixes, a rede não se rompeu.

Jesus disse-lhes: "Vinde comer". Nenhum dos discípulos se atrevia a perguntar quem era ele, pois sabiam que era o Senhor.

Jesus aproximou-se, tomou o pão e distribuiu-o por eles. E fez a mesma coisa com o peixe.

Esta foi a terceira vez que Jesus, ressuscitado dos mortos, apareceu aos discípulos. Depois de comerem, Jesus perguntou a Simão Pedro: "Simão, filho de João, tu me amas mais do que estes?" Pedro respondeu: "Sim, Senhor, tu sabes que eu te amo". Jesus disse: "Apascenta os meus cordeiros". E disse de novo a Pedro: "Simão, filho de João, tu me amas?" Pedro disse: "Sim, Senhor, tu sabes que eu te amo". Jesus lhe disse: "Apascenta as minhas ovelhas". Pela terceira vez, perguntou a Pedro: "Simão, filho de João, tu me amas?"

Pedro ficou triste, porque Jesus perguntou três vezes se ele o amava. Respondeu: "Senhor, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo".

Jesus disse-lhe: "Apascenta as minhas ovelhas. Em verdade, em verdade te digo: quando eras jovem, tu te cingias e ias para onde querias. Quando fores velho, estenderás as mãos e outro te cingirá e te levará para onde não queres ir". Jesus disse isso, significando com que morte Pedro iria glorificar a Deus. E acrescentou: "Segue-me".

- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor!

 

 

Reflexão

Eu sou o Caminho

Jesus ressuscitou, caminha no meio de nós e envia-nos em missão. Esse capítulo 21 do Evangelho de João, ao que tudo indica, foi um acréscimo posterior feito pela própria Comunidade ou alguém da escola joanina, que insiste na importância da missão e, sobretudo, do sacramento do amor.

Um dia, em uma missa na cidade de Monte Santo de Minas, ainda adolescente, quando foi proclamado esse Evangelho, queria saber o porque de 153 grandes peixes e, na ocasião, o padre não explicou esse detalhe. São Jerônimo afirma que os zoólogos gregos haviam classificado, na época, 153 espécies de peixes. A Igreja é simbolizada como a barca que apanha todos os povos, nações e tribos do mundo.

 

A Verdade

A missão de construir o Reino de Deus no meio de nós começa com um chamado de Jesus aos seus primeiros discípulos onde eles estavam pescando, e Jesus promete-lhes que seriam pescadores de homens (Mt 4,19). Agora, depois de ressuscitado, Jesus deixa claro que também nós somos seus discípulos e discípulas e que essa missão continua.

Pedro nega Jesus três vezes (Jo 18,17.25-27). Agora, Jesus pergunta a ele três vezes se o amava, e Pedro fica triste, pois recorda sua negação e responde: "Senhor, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo" (Jo 21,17). Jesus pede para ele cuidar de seus cordeiros, os mais pobres, fracos e necessitados, e depois de suas ovelhas. O rebanho é de Jesus, ele é o supremo Pastor. Só ele e ninguém mais "é digno de receber o poder, a riqueza, a sabedoria e a força, a honra, a glória e o louvor" (Ap 5,12).

 

E a vida

Naquela época e hoje, em 2019, Jesus ainda nos pergunta: "Tu me amas?" É fácil dizer com os lábios que sim. Difícil é atirar-se ao mar dos perigos da vida, vencer as ondas do egoísmo, obedecer a Deus, antes que aos homens. Testemunhar com nossas obras um verdadeiro amor que assume até as últimas consequências, de cumprir a nossa missão de cuidar dos cordeiros e das ovelhas de Jesus. 

 

Pe. Francisco Albertin - Campestre-MG

Folheto litúrgico Deus Conosco - Ed.Santuário (05/05/2019)

 

 

Oração da Comunidade

Ao Deus da vida que não se cansa de nos amar em seu Filho Jesus, ergamos o coração em prece, e digamos com toda a força de nossa fé:

- Senhor, nosso Deus, atendei-nos!

 

1. Inspirai vossa Igreja na fidelidade a Cristo e no testemunho de sua ressurreição, e que ela ajude os povos e nações no encontro da vida e da salvação, nós vos rogamos, Senhor.

- Senhor, nosso Deus, atendei-nos!

 

2. Iluminai nosso coração e nossas mentes, para que nossos sentimentos e decisões sejam de acordo com vossa verdade, nós vos rogamos, Senhor.

- Senhor, nosso Deus, atendei-nos!

 

3. Guardai em vossa misericórdia todos os que são perseguidos por causa do Evangelho e do testemunho da caridade, nós vos rogamos, Senhor.

- Senhor, nosso Deus, atendei-nos!

 

4. Fazei-nos descobrir nosso lugar na Comunidade para vos servir no amor e na misericórdia, nós vos rogamos, Senhor.

- Senhor, nosso Deus, atendei-nos!

 

5. Outras intenções...

 

Infundi, Senhor Deus, em nossa vida a alegria da ressurreição de vosso Filho, e assim sejamos testemunhas destemidas de vosso Reino. Por Cristo, vosso Filho ressuscitado e Senhor nosso.

- Amém.

 

 

*   *   *

 

   

 

© desde 25/12/2006 - Basílica Nossa Senhora do Carmo - Campinas - SP - Brasil