29/03/2020

5º Domingo da Quaresma

 

 

Cristo é o Senhor da vida, e nele a morte não tem vez ou lugar. Lázaro fez exatamente essa experiência da vida no Senhor. Nós também podemos fazer, se tirarmos as pedras que nos impedem de andar ou de ter um olhar novo. O povo do Senhor no exílio experimentou a morte, mas Deus não o abandonou, e em seu amor voltou a viver. O sopro de Deus faz tudo renascer e nele a vida sai vitoriosa sempre. Quem nele crê não morre jamais.  

  

 

Liturgia da Palavra - Deus nos fala

A Palavra nos dá a certeza de que a Páscoa do Senhor nos cura, nos liberta e nos faz viver plenamente.

 

 

1ª Leitura - Ez 37,12-14

Leitura da Profecia de Ezequiel:

Assim fala o Senhor Deus: "Ó meu povo, vou abrir as vossas sepulturas e conduzir-vos para a terra de Israel; e quando eu abrir as vossas sepulturas e vos fizer sair delas, sabereis que eu sou o Senhor. Porei em vós o meu espírito, para que vivais e vos colocarei em vossa terra. Então sabereis que eu, o Senhor, digo e faço — oráculo do Senhor".

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Salmo Responsorial - Sl 129

No Senhor, toda graça e redenção!

 

Das profundezas eu clamo a vós, Senhor, escutai a minha voz! Vossos ouvidos estejam bem atentos ao clamor da minha prece! 

 

Se levardes em conta nossas faltas, quem haverá de subsistir? Mas em vós se encontra o perdão, eu vos temo e em vós espero.

 

No Senhor ponho a minha esperança, espero em sua palavra. A minha alma espera no Senhor mais que o vigia pela aurora.

 

Espere Israel pelo Senhor, mais que o vigia pela aurora! Pois no Senhor se encontra toda graça e copiosa redenção.

 

Ele vem libertar a Israel de toda a sua culpa.

 

 

2ª Leitura - Rm 8,8-11

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos:

Irmãos: Os que vivem segundo a carne não podem agradar a Deus. Vós não viveis segundo a carne, mas segundo o Espírito, se realmente o Espírito de Deus mora em vós. Se alguém não tem o Espírito de Cristo, não pertence a Cristo. Se, porém, Cristo está em vós, embora vosso corpo esteja ferido de morte por causa do pecado, vosso espírito está cheio de vida graças à justiça. E, se o Espírito daquele que ressuscitou Jesus dentre os mortos mora em vós, então aquele que ressuscitou Jesus Cristo dentre os mortos vivificará também vossos corpos mortais por meio do seu Espírito que mora em vós. 

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Evangelho - Jo 11,1-45

Anúncio do Evangelho de Jesus Cristo, escrito por João:

Naquele tempo, havia um doente, Lázaro, que era de Betânia, o povoado de Maria e de Marta, sua irmã. Maria era aquela que ungira o Senhor com perfume e enxugara os pés dele com seus cabelos. O irmão dela, Lázaro, é que estava doente. As irmãs mandaram então dizer a Jesus: "Senhor, aquele que amas está doente".

Ouvindo isto, Jesus disse: "Esta doença não leva à morte; ela serve para a glória de Deus, para que o filho de Deus seja glorificado por ela". Jesus era muito amigo de Marta, de sua irmã Maria e de Lázaro. Quando ouviu que este estava doente, Jesus ficou ainda dois dias no lugar onde se encontrava. Então, disse aos discípulos: "Vamos de novo à Judeia".

Os discípulos disseram-lhe: "Mestre, ainda há pouco os judeus queriam apedrejar-te, e agora vais outra vez para lá?" Jesus respondeu: "O dia não tem doze horas? Se alguém caminha de dia, não tropeça, porque vê a luz deste mundo. Mas se alguém caminha de noite, tropeça, porque lhe falta luz". Depois acrescentou: "O nosso amigo Lázaro dorme. Mas eu vou acordá-lo". Os discípulos disseram: "Senhor, se ele dorme, vai ficar bom". Jesus falava da morte de Lázaro, mas os discípulos pensaram que falasse do sono mesmo. Então Jesus disse abertamente: "Lázaro está morto. Mas por causa de vós, alegro-me por não ter estado lá, para que creiais. Mas vamos para junto dele". Então Tomé, cujo nome significa Gêmeo, disse aos companheiros: "Vamos nós também para morrermos com ele". Quando Jesus chegou, encontrou Lázaro sepultado havia quatro dias. Betânia ficava a uns três quilômetros de Jerusalém. Muitos judeus tinham vindo à casa de Marta e Maria para as consolar por causa do irmão.

Quando Marta soube que Jesus tinha chegado, foi ao encontro dele. Maria ficou sentada em casa. Então Marta disse a Jesus: "Senhor, se tivesses estado aqui, meu irmão não teria morrido. Mas mesmo assim, eu sei que o que pedires a Deus, ele te concederá".

Respondeu-lhe Jesus: "Teu irmão ressuscitará". Disse Marta: "Eu sei que ele ressuscitará na ressurreição, no último dia".

Então Jesus disse: "Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, mesmo que morra, viverá. E todo aquele que vive e crê em mim, não morrerá jamais. Crês isto?"

Respondeu ela: "Sim, Senhor, eu creio firmemente que tu és o Messias, o Filho de Deus, que devia vir ao mundo". Depois de ter dito isto, ela foi chamar a sua irmã, Maria, dizendo baixinho: "O Mestre está aí e te chama". Quando Maria ouviu isso, levantou-se depressa e foi ao encontro de Jesus. Jesus estava ainda fora do povoado, no mesmo lugar onde Marta se tinha encontrado com ele. Os judeus que estavam em casa consolando-a, quando a viram levantar-se depressa e sair, foram atrás dela, pensando que fosse ao túmulo para ali chorar. Indo para o lugar onde estava Jesus, quando o viu, caiu de joelhos diante dele e disse-lhe: "Senhor, se tivesses estado aqui, o meu irmão não teria morrido". Quando Jesus a viu chorar, e também os que estavam com ela, estremeceu interiormente. Jesus ficou profundamente comovido e perguntou: "Onde o colocastes?" Responderam: "Vem ver, Senhor". E Jesus chorou. Então os judeus disseram: "Vede como ele o amava!"

Alguns deles, porém, diziam: "Este, que abriu os olhos ao cego, não podia também ter feito com que Lázaro não morresse?" De novo, Jesus ficou interiormente comovido. Chegou ao túmulo. Era uma caverna, fechada com uma pedra. Disse Jesus: "Tirai a pedra!" Marta, a irmã do morto, interveio: "Senhor, já cheira mal. Está morto há quatro dias". Jesus lhe respondeu: "Não te disse que, se creres, verás a glória de Deus?"

Tiraram então a pedra. Jesus levantou os olhos para o alto e disse: "Pai, eu te dou graças porque me ouviste. Eu sei que sempre me escutas. Mas digo isto por causa do povo que me rodeia, para que creia que tu me enviaste". Tendo dito isso, exclamou com voz forte: "Lázaro, vem para fora!" O morto saiu, atado de mãos e pés com os lençóis mortuários e o rosto coberto com um pano. Então Jesus lhes disse: "Desatai-o e deixai-o caminhar!"

Então, muitos dos judeus que tinham ido à casa de Maria e viram o que Jesus fizera, creram nele.

- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor!

 

 

Reflexão

A vida que vive a Vida

Na perspectiva da espiritualidade quaresmal chegamos à terceira indicação onde culmina toda a caminhada de Jesus e nossa que é a Vida. Jesus dissera: "Eu sou a Ressurreição e a Vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá. E quem vive e crê em mim, jamais morrerá" (Jo 11,25-26). A Vida que vem da Ressurreição é a mesma que nos é dada. O milagre da ressurreição de Lázaro quer mostrar que Cristo tem o poder sobre a morte e dá Vida. Seu ministério público consistiu sempre em gerar a vida.

Pelas leituras, podemos entender que o Batismo dá a Vida Eterna. Depois de passar pelas águas, somos iluminados e recebemos a Vida Divina. Se Jesus pode ressuscitar um morto já em decomposição, o que supera a condição humana, pode nos dar a Vida Divina, que é Vida: "Eu vim para que todos tenham vida e a tenham em abundância!" (Jo 10,10). Fazemos uma comparação com a cura do paralítico que foi descido pelo teto da casa: Jesus, para dizer que tem o poder de Deus para perdoar pecados, cura o paralítico.

Como podemos interpretar para nossa vida espiritual? Temos uma vida a levar adiante. Cuidamos bem de nosso corpo e nossas atividades. A verdadeira espiritualidade está em cuidar da vida de Deus em nós. Essa fica descuidada. É o que Paulo chama a atenção a viver segundo o Espírito e não segundo a carne, pois assim não agradamos a Deus. Se Cristo está em nós, nosso espírito está cheio de vida. E vamos ressuscitar como Jesus (Rm 8,8-11).

A espiritualidade quaresmal nos estimula a viver intensamente a vida cristã. O que vemos em nós é um desencanto com a religião, pois não nos preocupamos em viver com vigor e alegria a Vida Divina que está em nós. Essa deve ser a preocupação primeira com nossa pessoa e com os que nos cercam. Por exemplo: cuidamos o máximo das crianças, mas não zelamos da outra metade, a que dura para sempre, que é a vida divina. Dando vida ao corpo de Lázaro, mostrou que nos dá a Vida em sua Ressurreição. Cuidemos dela. Quando temos amor à Vida, ela penetrará nossa vida.

Pe. Luiz Carlos de Oliveira, C.Ss.R.

Folheto litúrgico Deus Conosco - Ed.Santuário (29/03/2020)

 

 

Preces da Comunidade

Roguemos a Deus Pai todo-poderoso, que em seu Filho Jesus Cristo veio nos resgatar da morte, apresentando-lhe confiantes nossas preces.

 

1. Fortalecei vossa Igreja e que ela, em sua missão, promova e defenda a vida e a dignidade humana, nós vos clamamos, Senhor.

- Senhor, Deus da vida, dai-nos a vida!

 

2. Libertai nossas Comunidades da inércia da fé e da caridade, e que elas despertem para a alegria do Evangelho, nós vos clamamos, Senhor.

- Senhor, Deus da vida, dai-nos a vida!

 

3. Iluminai a consciência dos cristãos, para que unidos na mesma fé em Cristo sejam promotores da justiça, da equidade e da paz no mundo, nós vos clamamos, Senhor.

- Senhor, Deus da vida, dai-nos a vida!

 

4. Ajudai-nos a vencer nossos medos e inseguranças, e tenhamos mais confiança em vós que nos resgatais para a vida, nós vos clamamos, Senhor.

- Senhor, Deus da vida, dai-nos a vida!

 

5. Outras intenções...

 

Confirmai-nos, Senhor Deus, como vossos filhos e filhas, e amparados em vossa misericórdia sejamos firmes em nossa vida e nossa fé, em Cristo, vosso Filho e Senhor nosso.

- Amém.

 

*   *   *

 

   

 

© desde 25/12/2006 - Basílica Nossa Senhora do Carmo - Campinas - SP - Brasil