18/03/2018

5º Domingo da Quaresma

"Se alguém me quer servir, siga-me!"

 

 

Como a vida contida num grão de trigo, que plantada na terra produz seus frutos, assim também é nossa vida. Quando morremos para nossos egoísmos e ilusões produzimos frutos que nos trazem a liberdade, e colocar-se no seguimento de Cristo com toda a fidelidade é ganhar verdadeiramente a vida. Cristo, o Senhor do mundo, nos salvou do alto da cruz, sendo a semente que morreu e germinou para dar frutos de vida e de redenção a toda a humanidade.

 

 

Liturgia da Palavra - Deus nos fala

Como a semente lançada na terra, o Senhor fecunda nossa vida com seu amor, com sua Palavra. 

 

 

1ª Leitura - Jr 31,31-34

Leitura do Livro do profeta Jeremias:

Eis que virão dias, diz o Senhor, em que concluirei com a casa de Israel e a casa de Judá uma nova aliança; não como a aliança que fiz com seus pais, quando os tomei pela mão, para retirá-los da terra do Egito, e que eles violaram, mas eu fiz valer a força sobre eles, diz o Senhor.

"Esta será a aliança que concluirei com a casa de Israel, depois desses dias, — diz o Senhor: — imprimirei minha lei em suas entranhas, e hei de escrevê-la em seu coração; serei seu Deus e eles serão meu povo. Não será mais necessário ensinar seu próximo ou seu irmão, dizendo: 'conhece o Senhor!' Todos me reconhecerão, do menor ao maior deles, diz o Senhor, pois perdoarei sua maldade, e não mais lembrarei o seu pecado".

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Salmo Responsorial - Sl 50

Criai em mim um coração que seja puro!

 

Tende piedade, ó meu Deus, misericórdia! Na imensidão de vosso amor, purificai-me! Lavai-me todo inteiro do pecado, e apagai completamente a minha culpa!

 

Criai em mim um coração que seja puro, dai-me de novo um espírito decidido. Ó Senhor, não me afasteis de vossa face nem retireis de mim o vosso Santo Espírito!

 

Dai-me de novo a alegria de ser salvo e confirmai-me com espírito generoso! Ensinarei vosso caminho aos pecadores, e para vós se voltarão os transviados.

 

 

2ª Leitura - Hb 5,7-9

Leitura da Carta aos Hebreus:

Cristo, nos dias de sua vida terrestre, dirigiu preces e súplicas, com forte clamor e lágrimas, àquele que era capaz de salvá-lo da morte. E foi atendido por causa de sua entrega a Deus.

Mesmo sendo Filho, aprendeu o que significa a obediência a Deus por aquilo que ele sofreu. Mas, na consumação de sua vida, tornou-se causa de salvação eterna para todos que lhe obedecem.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Evangelho - Jo 12,20-33

Anúncio do Evangelho de Jesus Cristo, escrito por João:

Naquele tempo, havia alguns gregos entre os que tinham subido a Jerusalém, para adorar durante a festa. Aproximaram-se de Filipe, que era de Betsaida da Galileia, e disseram: "Senhor, gostaríamos de ver Jesus".

Filipe combinou com André, e os dois foram falar com Jesus. Jesus respondeu-lhes: "Chegou a hora em que o Filho do Homem vai ser glorificado. Em verdade, em verdade vos digo: Se o grão de trigo que cai na terra não morre, ele continua só um grão de trigo; mas, se morre, então produz muito fruto. Quem se apega à sua vida, perde-a; mas quem faz pouca conta de sua vida neste mundo, conservá-la-á para a vida eterna. Se alguém me quer seguir, siga-me, e onde eu estou estará também o meu servo. Se alguém me serve, meu Pai o honrará. Agora sinto-me angustiado. E que direi? 'Pai, livra-me desta hora!'? Mas foi precisamente para esta hora que eu vim. Pai, glorifica o teu nome!" Então, veio uma voz do céu: "Eu o glorifiquei e o glorificarei de novo!"

A multidão, que aí estava e ouviu, dizia que tinha sido um trovão. Outros afirmavam: "Foi um anjo que falou com ele".

Jesus respondeu e disse: "Essa voz que ouvistes não foi por causa de mim, mas por causa de vós. É agora o julgamento deste mundo.  Agora o chefe deste mundo vai ser expulso, e eu, quando for elevado da terra, atrairei todos a mim". Jesus falava assim para indicar de que morte iria morrer.

- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor!

 

 

Reflexão

Eu sou o Caminho

Jesus deixa bem claro: "Se alguém me quer servir, siga-me!" (Jo 12,26). Servir, seguir e cumprir a missão, eis o fio condutor da Palavra de Deus nesta liturgia. O Evangelho de João é belíssimo, e a comunidade joanina, a partir dos ensinamentos de Jesus, compreendeu que o sinal, por excelência, só poderia ser o amor. Por isso, foi uma comunidade inclusiva, tanto para os samaritanos (4,4-42), vistos na época como impuros, tanto para os que eram considerados pagãos (4,46-54 e outros), como para os gregos que queriam "ver Jesus" (12,20-21). Na nova e eterna aliança, Jesus, "na consumação de sua vida, tornou-se causa de salvação eterna para todos que a ele obedecem" (Hb 5,9). Afinal de contas, quais são os desafios do seguir e do servir?

A Verdade

Jesus diz: "Agora sinto-me angustiado. E que direi?  'Pai, livra-me desta hora!'? Mas foi precisamente para esta hora que eu vim" (Jo 12,27). "Hora", no evangelho de João, não está no sentido cronológico e sim na entrega da própria vida de Jesus na cruz, em que há a consumação de sua vida. Quando ele derrama o seu sangue, conclui sua missão na salvação da humanidade. Ao morrer e ressuscitar, a vida vence a morte.

Seguir Jesus é procurar viver como ele viveu. Um verdadeiro cristão e cristã santifica-se no mundo. Olhando hoje o abismo entre ricos e pobres, a vergonhosa corrupção, o alto índice de desemprego, a violência e as graves injustiças sociais, podemos também ficar angustiados e até pedir para Deus nos livrar desta hora. Temos de pensar que a felicidade começa no mundo em que estamos vivendo. Aqui é que entra o maior desafio entre o seguir e o servir: cumprir a nossa missão de cristãos no mundo em que vivemos. Jesus deu testemunho da verdade e da vida, foi contra um sistema político que gerava, aos pobres, exclusão e morte. Com nosso amor, partilha e serviço, podemos expulsar o chefe deste mundo e sermos sinais de ressurreição e vida nova.

E a vida

A nossa missão consiste em permitir que Deus escreva sua lei em nossas entranhas e em nosso coração. Só assim, Ele será o nosso Deus e nós seremos o seu povo (primeira leitura). Rezar como o salmista: "Criai em mim um coração que seja puro, dai-me um espírito decidido". Aprender o que significa a obediência a Deus (Hb 5,8). Acima de tudo, entender e vivenciar com o coração o ideal de Jesus: "Se alguém me quer servir, siga-me!"

Pe. Francisco Albertin - Campestre-MG 

Este texto faz parte do folheto litúrgico deste domingo - Deus Conosco -

Ed. Santuário.

 

   

 

© desde 25/12/2006 - Basílica Nossa Senhora do Carmo - Campinas - SP - Brasil