03/03/2019

8º Domingo do Tempo Comum

"Escrever a lei de Cristo no coração!"

 

 

A Palavra tem força. As palavras podem ferir ou curar, orientar ou confundir, revelar a verdade ou disfarçá-la. Cristo, Palavra eterna de salvação, nos deixou o Evangelho que é sua Palavra viva e transformadora. Ela nos revela seu amor incondicional, e a lei do amor deve ser escrita em nosso coração. Como o Cristo é a Palavra do Pai entre nós, sejamos nós um sinal de sua Palavra no meio de nossa sociedade.  

 

 

Liturgia da Palavra - Deus nos fala

A Palavra incide sua luz sobre nós e nos faz compreender a ação divina aqui e agora. Ela nos mostra que os valores do Reino devem estar plantados em nosso interior. Pela Palavra somos chamados a seguir Jesus bem de perto.  

 

 

1ª Leitura - Eclo 27,5-8

Leitura do Livro do Eclesiástico:

Quando a gente sacode a peneira, ficam nela só os refugos; assim, os defeitos de um homem aparecem no seu falar.

Como o forno prova os vasos do oleiro, assim o homem é provado em sua conversa. O fruto revela como foi cultivada a árvore; assim, a palavra mostra o coração do homem. Não elogies a ninguém, antes de ouvi-lo falar; pois é no falar que o homem se revela.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Salmo Responsorial - Sl 91

Como é bom agradecermos ao Senhor.

 

Como é bom agradecermos ao Senhor e cantar salmos de louvor ao Deus Altíssimo! Anunciar pela manhã vossa bondade, e o vosso amor fiel, a noite inteira.

 

O justo crescerá como a palmeira, florirá igual ao cedro que há no Líbano; na casa do Senhor estão plantados, nos átrios de meu Deus florescerão.

 

Mesmo no tempo da velhice darão frutos, cheios de seiva e de folhas verdejantes; e dirão: "É justo mesmo o Senhor Deus: meu Rochedo, não existe nele o mal!"

 

 

2ª Leitura - 1Cor 15,54-58

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios:

Irmãos: Quando este ser corruptível estiver vestido de incorruptibilidade e este ser mortal estiver vestido de imortalidade, então estará cumprida a palavra da Escritura: "A morte foi tragada pela vitória. Ó morte, onde está a tua vitória? Onde está o teu aguilhão?"

O aguilhão da morte é o pecado e a força do pecado é a Lei.  Graças sejam dadas a Deus, que nos dá a vitória pelo Senhor nosso, Jesus Cristo.

Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e inabaláveis, empenhando-vos cada vez mais na obra do Senhor, certos de que vossas fadigas não são em vão, no Senhor. 

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Evangelho - Lc 6,39-45

Anúncio do Evangelho de Jesus Cristo, escrito por Lucas:

Naquele tempo, Jesus contou uma parábola aos discípulos: "Pode um cego guiar outro cego? Não cairão os dois num buraco? Um discípulo não é maior do que o mestre, todo discípulo bem formado será como o mestre.

Por que vês o cisco no olho do teu irmão, e não percebes a trave que há no teu próprio olho?

Como podes dizer a teu irmão: irmão, deixa-me tirar o cisco do teu olho, quando tu não vês a trave no teu próprio olho? Hipócrita! Tira primeiro a trave do teu olho, e então poderás enxergar bem para tirar o cisco do olho do teu irmão.

Não existe árvore boa que dê frutos ruins, nem árvore ruim que dê frutos bons. Toda árvore é reconhecida pelos seus frutos. Não se colhem figos de espinheiros, nem uvas de plantas espinhosas.

O homem bom tira coisas boas do bom tesouro do seu coração. Mas o homem mau tira coisas más do seu mau tesouro, pois sua boca fala do que o coração está cheio". 

- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor!

 

 

Reflexão

Na celebração de hoje, tanto o Salmo de Meditação quanto o Evangelho fazem uma comparação entre pessoas e árvores. Assim como as árvores são reconhecidas pelos frutos que produzem, o mesmo acontece com as pessoas, que serão reconhecidas por seus atos e gestos.

A Primeira Leitura, tirada do livro do Eclesiástico, ensina que as palavras que pronunciamos são o espelho da alma. Elas revelam quem realmente somos. Por isso, seria muito bom a gente pensar um pouco antes de falar qualquer coisa. Como ensina Jesus, a pessoa boa tira coisas boas de seu coração.

Na Segunda Leitura temos o encerramento de uma longa catequese feita pelo apóstolo Paulo para os cristãos de Corinto. Essa catequese foi lida nas celebrações dos últimos quatro domingos. Paulo mostra que a ressurreição de Jesus é o centro da Boa Nova que ele anuncia em todo canto. Ele começa fazendo uma breve memória do que ele mesmo transmitiu aos coríntios (15,1-11). Paulo ensinou que Jesus Cristo morreu e ressuscitou, e que o Ressuscitado apareceu a vários irmãos e irmãs da Comunidade. Ou seja, a Igreja se constrói sobre o testemunho de pessoas bem concretas, e não sobre ideias soltas. Essas pessoas tiveram uma experiência da ressurreição, e essa experiência lhes dá autoridade para transmitir sua fé aos outros.

Mas, ao que parece, alguns na comunidade de Corinto não creem na ressurreição, pois dizem que Jesus não ressuscitou (15,12). Paulo então diz: Se Cristo não ressuscitou estaríamos todos perdendo nosso tempo em evangelizar e batizar, em participar da Comunidade e realizar trabalhos pastorais. Enfim, estaríamos perdendo tempo na implantação do Reino de Deus e esse Reino não chegaria nunca. Nossa fé seria ilusória e nós seríamos os mais infelizes dos seres humanos (15,15-19).

Continuando sua catequese, Paulo desenvolve dois argumentos básicos para nossa vida de fé (15,29-34). O primeiro é lembrar o gesto misterioso do Batismo. Pelo Batismo nós já ressuscitamos para uma nova vida em Cristo. O segundo argumento é a coragem e o testemunho dos apóstolos e apóstolas. Eles não temem a morte e anunciam a vitória definitiva da vida em Cristo Ressuscitado.  

Francisco Orofino e Frei Carlos Mesters

Folheto litúrgico Deus Conosco - Ed.Santuário (03/03/2019)

 

 

Oração da Comunidade

Ao Deus de infinita bondade, erguemos a voz e o coração em prece, pois o Senhor nos deu seu Filho como modelo de vida e é nosso Salvador. Dizemos com fé:

- Senhor, vossa Palavra ilumine nossa vida!

 

1. Confirmai vossa Igreja em sua missão e que ela seja sinal de unidade entre os povos e as nações, nós vos rogamos, Senhor.

- Senhor, vossa Palavra ilumine nossa vida!

 

2. Iluminai os que têm poder e dever de julgar, para que exerçam sua missão com honestidade e justiça, nós vos rogamos, Senhor.

- Senhor, vossa Palavra ilumine nossa vida!

 

3. Dai-nos um coração maduro e generoso, firme e resoluto, para que nossas palavras edifiquem as pessoas e tragam harmonia e paz, nós vos rogamos, Senhor.

- Senhor, vossa Palavra ilumine nossa vida!

 

4. Olhai para nós e que vosso Espírito nos ilumine e nos ajude em nossas decisões, nós vos rogamos, Senhor.

- Senhor, vossa Palavra ilumine nossa vida!

 

5. Outras intenções...

 

Senhor Deus, acolhei-nos juntamente com nossas preces e fortalecei-nos no amor e no ensinamento de vosso Filho, que vive e reina para sempre.

- Amém.

 

 

*   *   *

 

   

 

© desde 25/12/2006 - Basílica Nossa Senhora do Carmo - Campinas - SP - Brasil