28/02/2021

2º Domingo da Quaresma

 

 

 

Meu coração disse: Senhor, buscarei a vossa face. É vossa face, Senhor, que eu procuro, não desvieis de mim o vosso rosto!

 

O Evangelho nos relata a transfiguração de Jesus no monte Tabor. Lá, o Cristo revela aos discípulos a consequência de sua missão, que é a ressurreição. Os discípulos se reanimam diante dessa verdade e compreendem que Ele é o Messias, aquele que foi enviado para cumprir todas as promessas divinas. E o Pai o confirma: "Este é o meu Filho amado. Escutai o que ele diz!"

  

 

Liturgia da Palavra - Deus nos fala

O testemunho de fé de Abraão e a transfiguração de Jesus no monte Tabor nos revelam que a luz da fé une o céu e a terra e que Deus está sempre a nosso favor.  

 

 

1ª Leitura - Gn 22,1-2.9a.10-13.15-18

Leitura do Livro do Gênesis:

Naqueles dias, Deus pôs Abraão à prova. Chamando-o, disse: "Abraão!" E ele respondeu: "Aqui estou". E Deus disse: "Toma teu filho único, Isaac, a quem tanto amas, dirige-te à terra de Moriá e oferece-o aí em holocausto sobre um monte que eu te indicar". Chegados ao lugar indicado por Deus, Abraão ergueu um altar, colocou a lenha em cima, amarrou o filho e o pôs sobre a lenha em cima do altar. Depois, estendeu a mão, empunhando a faca para sacrificar o filho. E eis que o anjo do Senhor gritou do céu, dizendo: "Abraão! Abraão!" Ele respondeu: "Aqui estou". E o anjo lhe disse: "Não estendas a mão contra teu filho e não lhe faças nenhum mal! Agora sei que temes a Deus, pois não me recusaste teu filho único". Abraão, erguendo os olhos, viu um carneiro preso num espinheiro pelos chifres; foi buscá-lo e ofereceu-o em holocausto no lugar do seu filho.

O anjo do Senhor chamou Abraão, pela segunda vez, do céu, e lhe disse: "Juro por mim mesmo ‒ oráculo do Senhor ‒, uma vez que agiste deste modo e não me recusaste teu filho único, eu te abençoarei e tornarei tão numerosa tua descendência como as estrelas do céu e como as areias da praia do mar. Teus descendentes conquistarão as cidades dos inimigos. Por tua descendência serão abençoadas todas as nações da terra, porque me obedeceste".

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Salmo Responsorial - Sl 115

Andarei na presença de Deus, junto a ele na terra dos vivos.

 

Guardei a minha fé, mesmo dizendo: "É demais o sofrimento em minha vida!" É sentida por demais pelo Senhor a morte de seus santos, seus amigos.

 

Eis que sou o vosso servo, ó Senhor, vosso servo que nasceu de vossa serva; mas me quebrastes os grilhões da escravidão! Por isso oferto um sacrifício de louvor, invocando o nome santo do Senhor.

 

Vou cumprir minhas promessas ao Senhor na presença de seu povo reunido; nos átrios da casa do Senhor, em teu meio, ó cidade de Sião! 

 

 

2ª Leitura - Rm 8,31b-34

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos:

Irmãos: Se Deus é por nós, quem será contra nós? Deus, que não poupou seu próprio Filho, mas o entregou por todos nós, como não nos daria tudo junto com ele?

Quem acusará os escolhidos de Deus? Deus, que os declara justos? Quem condenará? Jesus Cristo, que morreu, mais ainda, que ressuscitou, e está à direita de Deus, intercedendo por nós?

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Evangelho - Mc 9,2-10

Anúncio do Evangelho de Jesus Cristo, escrito por Marcos:

Naquele tempo, Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João, e os levou sozinhos a um lugar à parte sobre uma alta montanha. E transfigurou-se diante deles. Suas roupas ficaram brilhantes e tão brancas como nenhuma lavadeira sobre a terra poderia alvejar. Apareceram-lhe Elias e Moisés, e estavam conversando com Jesus. Então Pedro tomou a palavra e disse a Jesus: "Mestre, é bom ficarmos aqui. Vamos fazer três tendas: uma para ti, outra para Moisés e outra para Elias".

Pedro não sabia o que dizer, pois estavam todos com muito medo. Então desceu uma nuvem e os encobriu com sua sombra. E da nuvem saiu uma voz: "Este é o meu Filho amado. Escutai o que ele diz!" E, de repente, olhando em volta, não viram mais ninguém, a não ser somente Jesus com eles. Ao descerem da montanha, Jesus ordenou que não contassem a ninguém o que tinham visto, até que o Filho do Homem tivesse ressuscitado dos mortos. Eles observaram essa ordem, mas comentavam entre si o que queria dizer "ressuscitar dos mortos".

- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor!

 

 

Reflexão

Este é meu Filho amado!

A fé nos leva a comprometer-nos com o projeto de Deus. Pela fé somos provados a assumir o projeto divino e deixar de lado, muitas vezes, os nossos próprios. O projeto de Deus é vida e de muitos modos ele nos conduz para que o descubramos na caminhada existencial. Abraão, modelo de fé, simboliza cada um de nós, quando nos colocamos abertos para realizar projetos de vida que vão além da nossa pequenez e compreensão.

A fé, portanto, é exigente, pede o que nos é caro, pediu a Abraão o sacrifício de Isaac, porém na hora H a resposta veio com a alternativa que poupou a vida daquele filho a quem tanto amava. A experiência de Abraão fez com que sua obediência tivesse o beneplácito de Deus como sinal de bênção para si e para os de sua descendência.

Os caminhos indicados pela fé não significam caminhos mais fáceis e seguros, pelo contrário, são aqueles que nos tiram do conforto, das trilhas já conhecidas e nos expõem para novos horizontes, para a descoberta de lugares, pessoas e valores que nunca tínhamos experimentado. Os caminhos percorridos pela fé podem surpreender-nos, porque mudam o nosso jeito de pensar e agir. As nossas comunidades cristãs têm de passar, necessariamente, pelo crivo da fé para sair de si e ir avante como sinal de abertura para os caminhos que Deus apontar.

Contudo, a experiência humana necessita de apoio e proteção. Aquilo que nos agrada também nos faz acomodados. É bom ficarmos aqui, ou seja, sentimo-nos realizados e satisfeitos a ponto de não mais voltar para a realidade e luta do dia a dia. A missão indica o contrário. Temos de deixar o conforto da nossa casa, temos de descer da montanha e obedecer à ordem, até o momento oportuno. Obedecer é ato de fé. Somos pela fé levados a reconhecer que Jesus é o Filho Amado de Deus. Os sinais são sensíveis e frágeis a ponto de muitos daqueles que conviviam com ele não o reconhecerem. Movidos pela fé, somos levados a testemunhar o projeto de Deus com dinamismo e busca, não com estagnação, tradição e segurança que impedem a criatividade, a abertura para o novo.  

Pe. Luís Rodrigues Batista, C.Ss.R.

Deus Conosco dia a dia - Ed.Santuário (28/02/2021)

 

 

Preces da Comunidade

Roguemos ao Pai misericordioso que venha em nosso auxílio e nos fortaleça em seu amor. Com humildade, a Ele apresentamos nossos rogos.

 

1. Olhai com bondade para vosso povo que busca a vida e a paz e se dispõe a seguir vosso Filho com fidelidade, nós vos rogamos, Senhor.

- Dai, Senhor, a salvação a vosso povo!

 

2. Fazei com que nos despojemos de nossas velhas seguranças e abracemos sem reservas a verdade de vosso amor, nós vos rogamos, Senhor.

- Dai, Senhor, a salvação a vosso povo!

 

3. Tornai fecundo o trabalho dos que defendem a vida, a dignidade dos pobres, dos povos e nações, nós vos rogamos, Senhor.

- Dai, Senhor, a salvação a vosso povo!

 

4. Fazei romper entre nós os laços do egoísmo, da autossuficiência e da indiferença, e assim nos transfiguremos em vosso Filho Jesus, nós vos rogamos, Senhor.

- Dai, Senhor, a salvação a vosso povo!

 

5. Outras intenções...

 

Senhor Deus e Pai, somos o povo que vos pertence. Fortalecei nossa fé e nossa esperança em vosso Filho Jesus Cristo, que convosco vive e reina para sempre.

- Amém.

 

*   *   *

 

   

 

© desde 25/12/2006 - Basílica Nossa Senhora do Carmo - Campinas - SP - Brasil