08/03/2020

2º Domingo da Quaresma

 

 

Assim como Jesus caminhava para sua Páscoa em Jerusalém, nós caminhamos com Ele, e nele alcançaremos a ressurreição. Cristo reúne os Apóstolos e os introduz no mistério de sua paixão e de sua glória. O monte Tabor é o lugar da revelação pascal de Cristo, como foi o monte Sinai para Moisés, que ali escutou a voz de Deus. Cristo é o novo Moisés, e sua Páscoa a certeza definitiva de que somente nele encontramos a plenitude da vida: "Este é meu Filho amado, no qual eu pus todo meu agrado".  

  

 

Liturgia da Palavra - Deus nos fala

Ressoa entre nós a vontade do Pai: "Este é o meu Filho amado, no qual eu pus todo o meu agrado. Escutai-o!"

 

 

1ª Leitura - Gn 12,1-4a

Leitura do Livro do Gênesis:

Naqueles dias, o Senhor disse a Abrão: "Sai da tua terra, da tua família e da casa do teu pai, e vai para a terra que eu te vou mostrar. Farei de ti um grande povo e te abençoarei; engrandecerei o teu nome, de modo que ele se torne uma bênção. Abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; em ti serão abençoadas todas as famílias da terra!" E Abrão partiu, como o Senhor lhe havia dito.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Salmo Responsorial - Sl 32

Sobre nós venha, Senhor, a vossa graça, venha a vossa salvação!

 

Pois reta é a palavra do Senhor, e tudo o que ele faz merece fé. Deus ama o direito e a justiça, transborda em toda a terra a sua graça.

 

Mas o Senhor pousa o olhar sobre os que o temem, e que confiam esperando em seu amor, para da morte libertar as suas vidas e alimentá-los quando é tempo de penúria.

 

No Senhor nós esperamos confiantes, porque ele é nosso auxílio e proteção! Sobre nós venha, Senhor, a vossa graça, da mesma forma que em vós nós esperamos! 

 

 

2ª Leitura - 2Tm 1,8b-10

Leitura da Segunda Carta de São Paulo a Timóteo:

Caríssimo: Sofre comigo pelo Evangelho, fortificado pelo poder de Deus.

Deus nos salvou e nos chamou com uma vocação santa, não devido às nossas obras, mas em virtude do seu desígnio e da sua graça, que nos foi dada em Cristo Jesus, desde toda a eternidade. Esta graça foi revelada agora, pela manifestação de nosso Salvador, Jesus Cristo. Ele não só destruiu a morte, como também fez brilhar a vida e a imortalidade por meio do Evangelho.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Evangelho - Mt 17,1-9

Anúncio do Evangelho de Jesus Cristo, escrito por Mateus:

Naquele tempo, Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João, seu irmão, e os levou a um lugar à parte, sobre uma alta montanha. E foi transfigurado diante deles; o seu rosto brilhou como o sol e as suas roupas ficaram brancas como a luz. Nisto apareceram-lhe Moisés e Elias, conversando com Jesus.

Então Pedro tomou a palavra e disse: "Senhor, é bom ficarmos aqui. Se queres, vou fazer aqui três tendas: uma para ti, outra para Moisés e outra para Elias".

Pedro ainda estava falando, quando uma nuvem luminosa os cobriu com sua sombra. E da nuvem uma voz dizia: "Este é o meu Filho amado, no qual eu pus todo o meu agrado. Escutai-o!"

Quando ouviram isto, os discípulos ficaram muito assustados e caíram com o rosto em terra. Jesus se aproximou, tocou neles e disse: "Levantai-vos e não tenhais medo".

Os discípulos ergueram os olhos e não viram mais ninguém, a não ser somente Jesus. Quando desciam da montanha, Jesus ordenou-lhes: "Não conteis a ninguém esta visão até que o Filho do Homem tenha ressuscitado dos mortos".

- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor!

 

 

Reflexão

Seguimento de Jesus

Refletimos sobre o deserto no primeiro domingo da Quaresma. Foi o tempo da caminhada num processo de conversão dos males que nos afligem o coração. Continuando a espiritualidade quaresmal encontramos mais um caminho. Agora não se olha o caminho, mas a meta da chegada.

Abraão é protótipo de quem caminha dirigido por Deus. Não se olha para o caminho, mas "para a terra que Deus lhe vai mostrar" (Gn 12,1). Nessa viagem Abraão vai se transformando na imagem de pai de muitos povos. "Abraão creu em Deus, e isso lhe foi imputado como justiça" (Rm 4,3). A palavra justiça equivale a santidade.

Conhecemos a cena da transfiguração de Jesus. Naquele dia Ele e os discípulos sobem a montanha. Ali Jesus se transfigura: o corpo torna-se brilhante, roupas muito brancas. Sabemos que esse momento de sua vida aconteceu para explicar sua passagem pela Paixão. Mas é também a meta do caminho espiritual: a transfiguração de todo homem e mulher. Não haverá um sinal de glorificação exterior, mas sim no interior onde se manifestará a glória do Pai. Para isso temos a formação de Cristo em nós para termos seus sentimentos e sua mentalidade.

O Pai apresenta o caminho para chegar a essa glória interior: "E da nuvem veio uma voz que dizia: 'Este é o meu Filho amado, no qual pus todo o meu agrado. Escutai-o!'" (Mt 17,6). É ouvindo e pondo-se a caminho como Abraão que poderemos chegar à transfiguração. Essa acontecerá no seguimento de Jesus em sua dedicação aos abandonados.

Temos ideias pouco saudáveis sobre processo de santificação. Ficamos mais em atitudes exteriores e práticas que não nos comprometem com o Reino de Deus em sua ação libertadora dos sofredores. Transfigurados, somos também deificados, na linguagem dos Orientais. É nossa participação com a Divindade.

Passaremos, durante esse caminho, pelas várias etapas do povo no deserto, com as mesmas tentações. Estaremos como Abraão, que passa pelas provações da fé. Seremos como Jesus que, depois dessa transfiguração, desceu para a planície e enfrentou o mistério da Cruz.

Pe. Luiz Carlos de Oliveira, C.Ss.R.

Folheto litúrgico Deus Conosco - Ed.Santuário (08/03/2020)

 

 

Preces da Comunidade

Ao Senhor, nosso Deus, roguemos confiantes, apresentando nosso clamor. Com toda a fé, nós dizemos:

- Por vosso amor, transformai-nos, Senhor!

 

1. Iluminai, com a luz de vosso Espírito Santo, vossa Igreja, para que ela seja forte no anúncio da verdade de Cristo à humanidade, nós vos clamamos, Senhor.

- Por vosso amor, transformai-nos, Senhor!

 

2. Abri o coração dos cristãos, para que sejam acessíveis à realidade de nosso tempo e sejam autênticos na vivência da fé e na prática da caridade, nós vos clamamos, Senhor.

- Por vosso amor, transformai-nos, Senhor!

 

3. Fazei ressoar, neste Tempo da Quaresma, vossa Palavra libertadora, e vivamos com firmeza e alegria nosso batismo, nós vos clamamos, Senhor

- Por vosso amor, transformai-nos, Senhor!

 

4. Ajudai-nos a compreender os sinais dos tempos e neles descobrir vossa vontade, nós vos clamamos, Senhor.

- Por vosso amor, transformai-nos, Senhor!

 

5. Outras intenções...

 

Ó Senhor, nosso Deus, fazei-nos vencedores da morte e de toda violência, e vosso desejo de paz e de felicidade se realize entre nós. Isso vos pedimos por Cristo, vosso Filho e Senhor nosso.

- Amém.

 

*   *   *

 

   

 

© desde 25/12/2006 - Basílica Nossa Senhora do Carmo - Campinas - SP - Brasil