24/02/2019

7º Domingo do Tempo Comum

"Sede misericordiosos como vosso Pai!"

 

 

O Senhor nos chama para colocar acima de tudo o amor. Nossa vocação fundada no Cristo é amar com gratuidade e intensidade. Outro nome do amor é a misericórdia: "Sede misericordiosos como vosso Pai", nos lembra Jesus. É na dinâmica do amor verdadeiro que vamos nos realizando como pessoa e alcançando a salvação. O Cristo nos conforta: "Uma boa medida, calcada, sacudida, transbordante será colocada no vosso colo". O amor é gratuidade e salvação.  

 

 

Liturgia da Palavra - Deus nos fala

Davi nos dá o nobre exemplo de perdoar seu inimigo, e esse é o caminho que nos leva ao céu. Deus nos tem um amor incondicional e é modelo para nós: não exclui o inimigo e paga o mal com o bem. Andar no caminho do amor e alcançar a paz.  

 

 

1ª Leitura - 1Sm 26,2.7-9.12-13.22-23

Leitura do Primeiro Livro de Samuel:

Naqueles dias, Saul pôs-se em marcha e desceu ao deserto de Zif. Vinha acompanhado de três mil homens, escolhidos de Israel, para procurar Davi no deserto de Zif.

Davi e Abisai dirigiram-se de noite até ao acampamento, e encontraram Saul deitado e dormindo no meio das barricadas, com a sua lança à cabeceira, fincada no chão. Abner e seus soldados dormiam ao redor dele.

Abisai disse a Davi: "Deus entregou hoje em tuas mãos o teu inimigo. Vou cravá-lo em terra com uma lançada, e não será preciso repetir o golpe".

Mas Davi respondeu: "Não o mates! Pois quem poderia estender a mão contra o ungido do Senhor, e ficar impune?"

Então Davi apanhou a lança e a bilha de água, que estavam junto da cabeceira de Saul, e foram-se embora. Ninguém os viu, ninguém se deu conta de nada, ninguém despertou, pois todos dormiam um profundo sono que o Senhor lhes tinha enviado.

Davi atravessou para o outro lado, parou no alto do monte, ao longe, deixando um grande espaço entre eles.

E Davi disse: "Aqui está a lança do rei. Venha cá um dos teus servos buscá-la! O Senhor retribuirá a cada um conforme a sua justiça e a sua fidelidade. Pois ele te havia entregue hoje em meu poder, mas eu não quis estender a minha mão contra o ungido do Senhor".

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Salmo Responsorial - Sl 102

O Senhor é bondoso e compassivo.

 

Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e todo o meu ser, seu santo nome! Bendize, ó minha alma, ao Senhor, não te esqueças de nenhum de seus favores!

 

Pois ele te perdoa toda culpa, e cura toda a tua enfermidade; da sepultura ele salva a tua vida e te cerca de carinho e compaixão.

 

O Senhor é indulgente, é favorável, é paciente, é bondoso e compassivo. Não nos trata como exigem nossas faltas, nem nos pune em proporção às nossas culpas.

 

Quanto dista o nascente do poente, tanto afasta para longe nossos crimes. Como um pai se compadece de seus filhos, o Senhor tem compaixão dos que o temem.  

 

 

2ª Leitura - 1Cor 15,45-49

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios:

Irmãos: O primeiro homem, Adão, "foi um ser vivo". O Segundo Adão é um espírito vivificante. Veio primeiro não o homem espiritual, mas o homem natural; depois é que veio o homem espiritual.

O primeiro homem, tirado da terra, é terrestre; o segundo homem vem do céu.

Como foi o homem terrestre, assim também são as pessoas terrestres; e como é o homem celeste, assim também vão ser as pessoas celestes.

E como já refletimos a imagem do homem terrestre, assim também refletiremos a imagem do homem celeste. 

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Evangelho - Lc 6,27-38

Anúncio do Evangelho de Jesus Cristo, escrito por Lucas:

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: "A vós, que me escutais, eu digo: Amai os vossos inimigos e fazei o bem aos que vos odeiam, bendizei os que vos amaldiçoam, e rezai por aqueles que vos caluniam.

Se alguém te der uma bofetada numa face, oferece também a outra. Se alguém te tomar o manto, deixa-o levar também a túnica.

Dá a quem te pedir e, se alguém tirar o que é teu, não peças que o devolva. O que vós desejais que os outros vos façam, fazei-o também vós a eles.

Se amais somente aqueles que vos amam, que recompensa tereis? Até os pecadores amam aqueles que os amam.

E se fazeis o bem somente aos que vos fazem o bem, que recompensa tereis? Até os pecadores fazem assim.

E se emprestais somente àquele de quem esperais receber, que recompensa tereis? Até os pecadores emprestam aos pecadores, para receber de volta a mesma quantia.

Ao contrário, amai os vossos inimigos, fazei o bem e emprestai sem esperar coisa alguma em troca. Então, a vossa recompensa será grande, e sereis filhos do Altíssimo, porque Deus é bondoso também para com os ingratos e os maus. Sede misericordiosos, como também o vosso Pai é misericordioso.

Não julgueis e não sereis julgados; não condeneis e não sereis condenados; perdoai e sereis perdoados. Dai e vos será dado. Uma boa medida, calcada, sacudida, transbordante será colocada no vosso colo; porque, com a mesma medida com que medirdes os outros, vós também sereis medidos".

- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor!

 

 

Reflexão

A liturgia de hoje nos coloca diante de um desafio que Jesus nos faz. Ele pede que amemos não apenas as pessoas que nos amam, mas que amemos igualmente as pessoas que nos detestam, nos machucam e nos odeiam. Temos que amar a todos, assim como Deus nos ama. É o que canta o Salmo de Meditação, esse hino de louvor ao Deus que nos ama de maneira total e absoluta. Será que conseguimos amar como Deus nos ama? Será que somos capazes de imitar a Deus e ser misericordiosos como o Pai é misericordioso?

A Primeira Leitura traz um fato interessante. O fugitivo Davi está diante de seu grande inimigo e perseguidor, o rei Saul, e tem uma oportunidade única de se livrar do seu adversário. Até o ajudante o provoca: "Mate Saul, e seus problemas vão acabar. Elimine seu inimigo, e suas dificuldades cessarão!" Mas Davi se recusa a matar quem foi ungido por Deus para ser rei. Não se mata um ungido por Deus! Todas as pessoas são ungidas por Deus, independente de sua posição.

No Evangelho, Jesus se dirige a todos que o escutam. Era uma multidão imensa de pobres e doentes, vinda de todas as partes. Jesus exige deles coisas muito difíceis: amar os inimigos; não amaldiçoar nem falar mal de ninguém; oferecer a outra face  a quem te bate no rosto; não julgar; não reclamar. Como entender esse mandamento tão exigente de Jesus? Ele mesmo nos ajuda com esse conselho: "O que vocês desejam que os outros lhes façam, façam vocês a eles!" (6,31). E completa: "Procurem ser misericordiosos como o Pai do céu é misericordioso!" (6,36). Jesus pede que tenhamos sentimentos de perdão e de reconciliação total.

Nossa experiência de Deus deve passar por sentimentos que são próprios de Deus: amor, perdão, misericórdia. O amor verdadeiro não pode depender apenas do amor que eu recebo dos outros. Eu devo dar um passo adiante e estar pronto a retribuir com amor às agressões que recebo. Devo controlar em mim todos os sentimentos de vingança e de raiva. O amor deve querer o bem do outro, independentemente do que ele ou ela fez por mim. O Salmo de Meditação canta: assim é o amor de Deus por nós. 

Francisco Orofino e Frei Carlos Mesters

Folheto litúrgico Deus Conosco - Ed.Santuário (24/02/2019)

 

 

Oração da Comunidade

Senhor Deus, vós que sois infinitamente bom para conosco, ouvi nosso clamor e dai-nos vosso auxílio divino. Ouvi-nos.

 

1. Abençoai vossa Igreja para que, inspirada nas atitudes de vosso Filho, crie relações novas, mais humanas e mais fraternas entre nós e na sociedade inteira, nós vos suplicamos, Senhor.

- Guiai-nos, Senhor, no caminho de vosso Reino!

 

2. Vivificai nossas Comunidades por meio do Evangelho, para que sejam fraternas, agradáveis e sinceras na prática da caridade, nós vos suplicamos, Senhor.

- Guiai-nos, Senhor, no caminho de vosso Reino!

 

3. Tocai no coração de nossa humanidade, para que seja despertada mais intensamente nos valores de vosso Reino, e a vingança e a divisão não tenham mais lugar entre nós, nós vos suplicamos, Senhor.

- Guiai-nos, Senhor, no caminho de vosso Reino!

 

4.Dai-nos a graça de viver unidos e na concórdia, ajudando uns aos outros com sinceridade de coração, nós vos suplicamos, Senhor.

- Guiai-nos, Senhor, no caminho de vosso Reino!

 

5. Outras intenções...

 

Senhor Deus e Pai, infundi em nossa existência os mesmos sentimentos de vosso Filho Jesus, e assim vivamos em vosso amor e nos santifiquemos. Isto vos pedimos, por Cristo, nosso Senhor.

- Amém.

 

 

*   *   *

 

   

 

© desde 25/12/2006 - Basílica Nossa Senhora do Carmo - Campinas - SP - Brasil