17/02/2019

6º Domingo do Tempo Comum

"Pertencer ao Reino do céu!"

 

 

Quase todos os dias temos que tomar nossas decisões. Temos que cuidar para ter atitudes bem-aventuradas e que nos levam para a vida. Quem se entrega na vivência sincera do amor é bem-aventurado. Jesus nos indica, pois, o caminho da vida, e não o do poder, da posse e do prazer, da dominação e exploração. Seu ensinamento nos faz tomar uma atitude firme e resoluta. Deus se compadece e salva aqueles que se encontram em situações de fragilidade, pobreza e exclusão. 

 

 

Liturgia da Palavra - Deus nos fala

É bem-aventurado quem põe sua confiança no Senhor, e os pobres jamais serão esquecidos por Ele. Proclamamos a predileção amorosa do Senhor para com os mais abandonados. Eles sempre têm um lugar no coração de Deus.  

 

 

1ª Leitura - Jr 17,5-8

Leitura do Livro do Profeta Jeremias:

Isto diz o Senhor: "Maldito o homem que confia no homem e faz consistir sua força na carne humana, enquanto o seu coração se afasta do Senhor; como os cardos no deserto, ele não vê chegar a floração, prefere vegetar na secura do ermo, em região salobra e desabitada.

Bendito o homem que confia no Senhor, cuja esperança é o Senhor; é como a árvore plantada junto às águas, que estende as raízes em busca de umidade; por isso não teme a chegada do calor: sua folhagem mantém-se verde, não sofre míngua em tempo de seca e nunca deixa de dar frutos".

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Salmo Responsorial - Sl 1

É feliz quem a Deus se confia!

 

Feliz é todo aquele que não anda conforme os conselhos dos perversos; que não entra no caminho dos malvados, nem junto aos zombadores vai sentar-se; mas encontra seu prazer na lei de Deus e a medita, dia e noite, sem cessar.

 

Eis que ele é semelhante a uma árvore, que à beira da torrente está plantada; ela sempre dá seus frutos a seu tempo, e jamais as suas folhas vão murchar. Eis que tudo o que ele faz vai prosperar.

 

Mas bem outra é a sorte dos perversos. Ao contrário, são iguais à palha seca espalhada e dispersada pelo vento. Pois Deus vigia o caminho dos eleitos, mas a estrada dos malvados leva à morte.

 

 

2ª Leitura - 1Cor 15,12.16-20

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios:

Irmãos: Se se prega que Cristo ressuscitou dos mortos, como podem alguns dizer entre vós que não há ressurreição dos mortos? Pois, se os mortos não ressuscitam, então Cristo também não ressuscitou. E se Cristo não ressuscitou, a vossa fé não tem nenhum valor e ainda estais nos vossos pecados. Então, também os que morreram em Cristo pereceram.

Se é para esta vida que pusemos a nossa esperança em Cristo, nós somos - de todos os homens - os mais dignos de compaixão. Mas, na realidade, Cristo ressuscitou dos mortos como primícias dos que morreram. 

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Evangelho - Lc 6,17.20-26

Anúncio do Evangelho de Jesus Cristo, escrito por Lucas:

Naquele tempo, Jesus desceu da montanha com os discípulos e parou num lugar plano. Ali estavam muitos dos seus discípulos e grande multidão de gente de toda a Judeia e de Jerusalém, do litoral de Tiro e Sidônia.

E, levantando os olhos para os seus discípulos, disse: "Bem-aventurados vós, os pobres, porque vosso é o Reino de Deus!

Bem-aventurados vós, que agora tendes fome, porque sereis saciados!

Bem-aventurados vós, que agora chorais, porque havereis de rir!

Bem-aventurados sereis quando os homens vos odiarem, vos expulsarem, vos insultarem e amaldiçoarem o vosso nome, por causa do Filho do Homem!

Alegrai-vos, nesse dia, e exultai, pois será grande a vossa recompensa no céu; porque era assim que os antepassados deles tratavam os profetas. Mas, ai de vós, ricos, porque já tendes vossa consolação! Ai de vós, que agora tendes fartura, porque passareis fome! Ai de vós, que agora rides, porque tereis luto e lágrimas! Ai de vós quando todos vos elogiam! Era assim que os antepassados deles tratavam os falsos profetas".

- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor!

 

 

Reflexão

Todos nós buscamos e queremos segurança. Mas onde estão nossa segurança e nossa esperança? As leituras de hoje indicam um caminho a ser trilhado para que possamos encontrar a alegria e a paz. Conforme o texto do profeta Jeremias e o Salmo de meditação, esse caminho nos torna como árvores plantadas à beira da água corrente, firmes e saciadas, dando fruto no tempo certo. Esse caminho é o Evangelho que Jesus nos anuncia.

O Evangelho de hoje traz o conteúdo dos ensinamentos de Jesus. Alguns chamam esses ensinamentos de "Sermão da Planície", pois, segundo Lucas, Jesus desceu da montanha e ensinou em um lugar plano. As palavras de Jesus em Lucas são mais breves que no "Sermão da Montanha" em Mateus (Mt 5 a 7). Só que as palavras de Jesus em Lucas são mais radicais. Lucas traz quatro bem-aventuranças e quatro maldições. É que Lucas escreve seu Evangelho para as cidades greco-romanas, onde conviviam, lado a lado, gente muito rica, morando em mansões, e gente muito pobre, morando em favelas. Até hoje é assim!

Falando para seus discípulos, Jesus declara felizes os pobres. Os destinatários das palavras de Jesus são os discípulos, ou seja, todas as pessoas batizadas. E esses discípulos são pobres. A eles Jesus afirma: o Reino é de vocês. Por isso, são felizes desde já! Jesus convida os discípulos a não querer acumular nem enriquecer, mas que assumam sua pobreza, lutando por uma convivência mais justa, onde haja partilha dos bens e fraternidade, sem discriminações ou preconceitos.

Nas duas bem-aventuranças seguintes a palavra-chave é "agora". Jesus proclama felizes os que agora estão com fome e os que agora choram. Assim, Jesus nos faz saber que aquilo que agora vivemos e sofremos não é definitivo. Definitivo é o Reino que Jesus proclama. Um Reino que nós, discípulos e discípulas, estamos construindo na força do Espírito. Construir o Reino nos leva a enfrentar obstáculos com sofrimentos e perseguições. Mas uma coisa é certa: uma hora esse Reino vai chegar e todos nós seremos saciados e daremos boas risadas!

Francisco Orofino e Frei Carlos Mesters

Folheto litúrgico Deus Conosco - Ed.Santuário (17/02/2019)

 

 

Oração da Comunidade

A vós, Senhor, Deus de misericórdia, erguemos os olhos e o coração em prece, pois precisamos de vosso auxílio. Estendei-nos, Senhor, vossas mãos e acolhei-nos.

 

1. Favorecei vossa Igreja com vossa graça e bondade, e que ela continue sua missão com vigor e humildade, nós vos rogamos, Senhor.

- Deus de bondade, socorrei-nos!

 

2. Inspirai nossas Comunidades na vivência das bem-aventuranças, e assim elas testemunhem a verdade do Evangelho de Cristo, nós vos rogamos, Senhor.

- Deus de bondade, socorrei-nos!

 

3. Iluminai a inteligência e a decisão de nossos governantes, para que sejam favoráveis à justiça, ao bem comum e à dignidade da vida, nós vos rogamos, Senhor.

- Deus de bondade, socorrei-nos!

 

4. Fortalecei-nos na vivência da fé, da caridade e da solidariedade fraterna, nós vos rogamos, Senhor.

- Deus de bondade, socorrei-nos!

 

5. Outras intenções...

 

Guiai nossa vida conforme vossos desígnios, Senhor Deus, e concedei ao nosso tempo vossa paz. Vós, que viveis e reinais pelos séculos dos séculos.

- Amém.

 

 

*   *   *

 

   

 

© desde 25/12/2006 - Basílica Nossa Senhora do Carmo - Campinas - SP - Brasil