23/02/2020

7º Domingo do Tempo Comum

 

 

Amor é exigência da Palavra do Senhor, do Antigo ao Novo Testamento. Como discípulos de Jesus, seguimos o que Ele nos propõe: andar pelo caminho do bem e aceitar com paciência até as exigências descabidas. Se julgarmos pelos direitos pessoais, então, dificilmente alcançaremos a paz. É preciso partir da obrigação para alcançar a perfeição. Esse é o caminho que devemos percorrer como cristãos.  

  

 

Liturgia da Palavra - Deus nos fala

A Palavra nos traz o grande desafio de colocar o amor em primeiro lugar. Concordamos com essa verdade, mas ainda estamos longe de alcançá-la. Deixemos que a Palavra encontre seu lugar em nós e nos converta.  

 

 

1ª Leitura - Lv 19,1-2.17-18

Leitura do Livro do Levítico:

O Senhor falou a Moisés, dizendo: "Fala a toda a comunidade dos filhos de Israel e dize-lhes: 'Sede santos, porque eu, o Senhor vosso Deus, sou santo.

Não tenhas no coração ódio contra teu irmão. Repreende o teu próximo, para não te tornares culpado de pecado por causa dele. Não procures vingança, nem guardes rancor dos teus compatriotas. Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Eu sou o Senhor!'"

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Salmo Responsorial - Sl 102

Bendize, ó minha alma, ao Senhor, pois ele é bondoso e compassivo!

 

Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e todo o meu ser, seu santo nome! Bendize, ó minha alma, ao Senhor, não te esqueças de nenhum de seus favores!

 

Pois ele te perdoa toda culpa, e cura toda a tua enfermidade; da sepultura ele salva a tua vida e te cerca de carinho e compaixão.

 

O Senhor é indulgente, é favorável, é paciente, é bondoso e compassivo. Não nos trata como exigem nossas faltas, nem nos pune em proporção às nossas culpas.

 

Quanto dista o nascente do poente, tanto afasta para longe nossos crimes. Como um pai se compadece de seus filhos, o Senhor tem compaixão dos que o temem.  

 

 

2ª Leitura - 1Cor 3,16-23

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios:

Irmãos: Acaso não sabeis que sois santuário de Deus e que o Espírito de Deus mora em vós? Se alguém destruir o santuário de Deus, Deus o destruirá, pois o santuário de Deus é santo, e vós sois esse santuário. Ninguém se iluda: Se algum de vós pensa que é sábio nas coisas deste mundo, reconheça sua insensatez, para se tornar sábio de verdade; pois a sabedoria deste mundo é insensatez diante de Deus. Com efeito, está escrito: "Aquele que apanha os sábios em sua própria astúcia", e ainda: "O Senhor conhece os pensamentos dos sábios; sabe que são vãos".

Portanto, que ninguém ponha sua glória em homem algum. Com efeito, tudo vos pertence: Paulo, Apolo, Cefas, o mundo, a vida, a morte, o presente, o futuro; tudo é vosso, mas vós sois de Cristo, e Cristo é de Deus. 

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Evangelho - Mt 5,38-48

Anúncio do Evangelho de Jesus Cristo, escrito por Mateus:

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: "Vós ouvistes o que foi dito: 'Olho por olho e dente por dente!' Eu, porém, vos digo: Não enfrenteis quem é malvado! Pelo contrário, se alguém te dá um tapa na face direita, oferece-lhe também a esquerda!

Se alguém quiser abrir um processo para tomar a tua túnica, dá-lhe também o manto!

Se alguém te forçar a andar um quilômetro, caminha dois com ele!

Dá a quem te pedir e não vires as costas a quem te pede emprestado.

Vós ouvistes o que foi dito: 'Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo!'

Eu, porém vos digo: Amai os vossos inimigos e rezai por aqueles que vos perseguem! Assim, vos tornareis filhos do vosso Pai que está nos céus, porque ele faz nascer o sol sobre maus e bons, e faz cair a chuva sobre justos e injustos.

Porque, se amais somente aqueles que vos amam, que recompensa tereis? Os cobradores de impostos não fazem a mesma coisa?

E se saudais somente os vossos irmãos, o que fazeis de extraordinário? Os pagãos não fazem a mesma coisa? Portanto, sede perfeitos como o vosso Pai celeste é perfeito!"

- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor!

 

 

Reflexão

O tema central da liturgia de hoje gira em torno da santidade. A Primeira Leitura começa com um solene convite de Deus à Comunidade e a cada um de nós: "Sede santos, porque eu, o Senhor vosso Deus, sou santo". A princípio, esse parece um ideal quase inalcançável, uma vez que o parâmetro para a nossa santidade é o próprio Deus, inimitável em glória e poder, como compreendiam os antigos. No entanto, é Deus mesmo quem fornece as pistas para se alcançar a santidade, ou seja, para tornar-se como ele: criando relações fraternas e solidárias entre as pessoas e amando o próximo como a si mesmo.

O Evangelho continua com o discurso da montanha, no qual Jesus mostra que o verdadeiro cumprimento da lei consiste em viver plenamente o amor, sobretudo, nas relações com o próximo, não mais fazendo distinções, uma vez que Deus, o parâmetro da santidade, não exclui ninguém: ele "faz nascer o sol sobre maus e bons, e faz cair a chuva sobre justos e injustos". A mensagem de Jesus aqui tem um significado muito importante, pois a prática de boas ações e do amor ao próximo era comum em Israel, mas de maneira bastante seletiva. Assim ele ensina que não há barreiras para a prática do bem.

Praticar o amor para com o próximo é sinônimo de sensatez, é reconhecer-se como santuário de Deus e deixar-se conduzir pelo Espírito Santo, como ensina Paulo na Segunda Leitura. O apóstolo deixa muito claro: para superar as divisões na Comunidade é necessário que todos se reconheçam como pertencentes a Cristo.

Pertencer a Cristo significa compreender os seus ensinamentos e pô-los em prática: e isso implica em deixar-se conduzir pela sabedoria de Deus, mesmo que pareça insensatez aos olhos do mundo. Somos santos à medida que nos parecemos com Deus em sentimentos e atitudes. Da santidade, o elemento visível que realmente distingue é a prática do amor ao próximo. Amemo-nos, portanto, para a santidade brilhar em nós. Somente assim podemos almejar a perfeição do Pai como ensina Jesus: "Sede perfeitos como o vosso Pai é perfeito".

Pe. Francisco Cornélio Freire Rodrigues

Diocese de Mossoró - RN

Folheto litúrgico Deus Conosco - Ed.Santuário (23/02/2020)

 

 

Preces da Comunidade

Roguemos a Deus Pai todo-poderoso que venha em nosso auxílio, estenda sobre nós seu amor e escute seu povo que clama:

- Ó Senhor, Deus da vida, ouvi-nos!

 

1. Favorecei com vossa graça vossa Igreja, e que ela alcance a união e a paz entre os povos e nações, nós vos pedimos, Senhor.

- Ó Senhor, Deus da vida, ouvi-nos!

 

2. Iluminai a consciência de nossos governantes, para que trabalhem dignamente em favor da justiça e do bem comum, nós vos pedimos, Senhor.

- Ó Senhor, Deus da vida, ouvi-nos!

 

3. Fazei reinar triunfantes em nossas Comunidades e em nossas famílias a concórdia, a harmonia e a paz, nós vos pedimos, Senhor.

- Ó Senhor, Deus da vida, ouvi-nos!

 

4. Educai-nos na verdade do Evangelho, e assim saibamos construir pontes e não muros entre as pessoas, Comunidades, povos e nações, nós vos pedimos, Senhor.

- Ó Senhor, Deus da vida, ouvi-nos!

 

5. Outras intenções...

 

Ó Deus, só em vós encontramos a verdadeira paz. Dai-nos, pois, o alento de vossa bondade e conservai-nos no caminho de Cristo, vosso Filho e Senhor nosso.

- Amém.

 

 

*   *   *

 

   

 

© desde 25/12/2006 - Basílica Nossa Senhora do Carmo - Campinas - SP - Brasil