31/01/2021

4º Domingo do Tempo Comum

 

 

   

 

 

Deus não se conforma jamais com os projetos egoístas e de morte que venham ferir a nós, filhos e filhas amados. Deus não aprova o que escraviza, e por isso, em Jesus, o Pai nos dá o projeto da liberdade e da vida plena. É o que diz Jesus ao pobre homem dominado, triste e escravizado: "Cala-te e sai dele!" O Senhor não permite que a vida, dom divino, seja controlada por esquemas egoístas, orgulhosos e autossuficientes. Ele quer nossa liberdade. 

  

 

Liturgia da Palavra - Deus nos fala

Cristo é o novo e verdadeiro Moisés que vem libertar os escravizados das amarras do egoísmo e da autossuficiência.  

 

 

1ª Leitura - Dt 18,15-20

Leitura do Livro do Deuteronômio:

Moisés falou ao povo, dizendo: "O Senhor teu Deus fará surgir para ti, da tua nação e do meio de teus irmãos, um profeta como eu: a ele deverás escutar. Foi exatamente o que pediste ao Senhor teu Deus, no monte Horeb, quando todo o povo estava reunido, dizendo: 'Não quero mais escutar a voz do Senhor meu Deus, nem ver este grande fogo, para não acabar morrendo'.

Então o Senhor me disse: 'Está bem o que disseram. Farei surgir para eles, do meio de seus irmãos, um profeta semelhante a ti. Porei em sua boca as minhas palavras e ele lhes comunicará tudo o que eu lhe mandar. Eu mesmo pedirei contas a quem não escutar as minhas palavras que ele pronunciar em meu nome. Mas o profeta que tiver a ousadia de dizer em meu nome alguma coisa que não lhe mandei ou se falar em nome de outros deuses, esse profeta deverá morrer'".

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Salmo Responsorial - Sl 94

Não fecheis o coração, ouvi hoje a voz de Deus!

 

Vinde, exultemos de alegria no Senhor, aclamemos o Rochedo que nos salva! Ao  seu encontro caminhemos com louvores, e com cantos de alegria o celebremos!

 

Vinde, adoremos e prostremo-nos por terra, e ajoelhemos ante o Deus que nos criou! Porque ele é o nosso Deus, nosso Pastor, e nós somos o seu povo e seu rebanho, as ovelhas que conduz com sua mão.

 

Oxalá ouvísseis hoje a sua voz: "Não fecheis os corações como em Meriba, como em Massa, no deserto, aquele dia, em que outrora vossos pais me provocaram, apesar de terem visto as minhas obras". 

 

 

2ª Leitura - 1Cor 7,32-35

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios:

Irmãos: Eu gostaria que estivésseis livres de preocupações. O homem não casado é solícito pelas coisas do Senhor e procura agradar ao Senhor. O casado preocupa-se com as coisas do mundo e procura agradar à sua mulher e, assim está dividido. Do mesmo modo, a mulher não casada e a jovem solteira têm zelo pelas coisas do Senhor e procuram ser santas de corpo e espírito. Mas a que se casou preocupa-se com as coisas do mundo e procura agradar ao seu marido.

Digo isto para o vosso próprio bem e não para vos armar um laço. O que eu desejo é levar-vos ao que é melhor, permanecendo junto ao Senhor, sem outras preocupações. 

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Evangelho - Mc 1,21-28

Anúncio do Evangelho de Jesus Cristo, escrito por Marcos:

Na cidade de Cafarnaum, num dia de sábado, Jesus entrou na sinagoga e começou a ensinar. Todos ficavam admirados com o seu ensinamento, pois ensinava como quem tem autoridade, não como os mestres da Lei.

Estava então na sinagoga um homem possuído por um espírito mau. Ele gritou: "Que queres de nós, Jesus Nazareno? Vieste para nos destruir? Eu sei quem tu és: tu és o Santo de Deus". Jesus o intimou: "Cala-te e sai dele!" Então o espírito mau sacudiu o homem com violência, deu um grande grito e saiu. E todos ficaram muito espantados e perguntavam uns aos outros: "O que é isto? Um ensinamento novo dado com autoridade: Ele manda até nos espíritos maus, e eles obedecem!" E a fama de Jesus logo se espalhou por toda a parte, em toda a região da Galileia.

- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor!

 

 

Reflexão

Não endureçais vossos corações!

- Admiravam seu ensinamento

Logo no primeiro capítulo de seu evangelho, Marcos destaca que Jesus era um mestre diferente dos outros. Em Cafarnaum, Jesus foi à sinagoga e pôs-se a ensinar. "Eles se admiravam de seu ensinamento. Com efeito, ensinava como quem tem autoridade e não como os escribas" (Mc 1,21-22). Os mestres religiosos do povo transmitiam o conteúdo das Escrituras e da tradição, mais repetindo o que diziam os mestres do passado, do que trazendo novas perspectivas. Jesus era diferente, lembrava ensinamentos do passado, mas apontava jeitos novos de chegar a Deus, e muitas vezes repetia: "eu, porém, vos digo" (por exemplo, Mt 5,22,39; 19,9). Havia autoridade também no seu tom de voz, mas principalmente em seu modo de viver e em toda a sua personalidade. Sem esquecer que, como Filho de Deus, agia diretamente no coração das pessoas, iluminando-a e as convidando a aceitar sua palavra.

- Ele continua a nos ensinar

No início da Carta aos Hebreus podemos ler: "Deus, que nos tempos antigos já havia falado tantas vezes e de tantos modos a nossos pais por meio dos profetas, nestes dias, que são os últimos, falou-nos por meio de seu Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas e por meio do qual Ele também criou o mundo" (Hb 1,1-2). Vivemos "nestes dias que são os últimos". Em Jesus temos a mensagem definitiva de Deus para nós, o mestre definitivo enviado pelo Pai (Jo 8,26-29). Vivo entre nós, reunindo e mantendo em torno de si sua comunidade, ele continua a nos mostrar o caminho e a nos dar força para o seguir.

- Podemos segui-lo confiantes

Como os primeiros chamados de Jesus, podemos confiantemente deixar tudo, redes e barcos, para o seguir (Mc 1,16-20). Nele temos resposta para nossas inquietações, luz para a caminhada, apoio contínuo. Não só nos fala de vida e paz, mas nos dá a vida e paz agora e para sempre.  

Pe. Flávio Cavalca de Castro, C.Ss.R.

Deus Conosco dia a dia - Ed.Santuário (31/01/2021)

 

 

Preces da Comunidade

Ó Deus, vosso povo, confiante, dirige a vós seus rogos e humildemente vem vos suplicar, rezando:

- Senhor, Deus da vida, libertai-nos!

 

1. Abençoai vossa Igreja, para que anuncie com firmeza a verdade e os valores de vosso Reino, nós vos suplicamos, Senhor.

- Senhor, Deus da vida, libertai-nos!

 

2. Confirmai em vosso amor os que labutam a favor da vida e da dignidade dos feridos do mundo, nós vos suplicamos, Senhor.

- Senhor, Deus da vida, libertai-nos!

 

3. Conduzi nossas Comunidades sob a luz de vosso Espírito Santo e assim vivam na união, na caridade e solidariedade, nós vos suplicamos, Senhor.

- Senhor, Deus da vida, libertai-nos!

 

4. Despertai em nós a alegria de vosso Reino e que sejamos fiéis ao ensinamento de Cristo, que nos liberta e nos salva, nós vos suplicamos, Senhor.

- Senhor, Deus da vida, libertai-nos!

 

5. Outras intenções...

 

Senhor Deus, fazei-nos compreender e participar dos acontecimentos de vosso Reino, no tempo que se chama hoje, aqui e agora. Isso vos pedimos, por Cristo, vosso Filho e nosso Redentor.

- Amém.

 

*   *   *

 

   

 

© desde 25/12/2006 - Basílica Nossa Senhora do Carmo - Campinas - SP - Brasil