09/02/2020

5º Domingo do Tempo Comum

 

 

O cristão é convidado por Deus para ser um povo-sinal do Reino. Aí está o sentido bíblico de uma cidade situada sobre o monte e que não pode ficar escondida. O Evangelho nos lembra também que a Comunidade dos Apóstolos deve se tornar profecia no mundo, não por palavras tão somente, mas por obras: "Brilhe vossa luz diante dos homens, para que vejam vossas boas obras". A humildade nos faz ser sal, luz, fermento e profetas do Reino aqui e agora e construtores da vida.  

  

 

Liturgia da Palavra - Deus nos fala

Ser sal, ser luz, ser fermento, ser vida é o que Cristo espera que sejamos, para não vivermos uma fé alienada, presa a ritos e atitudes vazias. Ir à prática de obras concretas de vida, de misericórdia, de compaixão, é o que o Senhor espera do cristão.  

 

 

1ª Leitura - Is 58,7-10

Leitura do Livro do Profeta Isaías:

Assim diz o Senhor: Reparte o pão com o faminto, acolhe em casa os pobres e peregrinos. Quando encontrares um nu, cobre-o, e não desprezes a tua carne.

Então, brilhará tua luz como a aurora e tua saúde há de recuperar-se mais depressa; à frente caminhará tua justiça e a glória do Senhor te seguirá.

Então invocarás o Senhor e ele te atenderá, pedirás socorro, e ele dirá: "Eis-me aqui". Se destruíres teus instrumentos de opressão, e deixares os hábitos autoritários e a linguagem maldosa; se acolheres de coração aberto o indigente e prestares todo o socorro ao necessitado, nascerá nas trevas a tua luz e tua vida obscura será como o meio-dia.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Salmo Responsorial - Sl 111

Uma luz brilha nas trevas para o justo, permanece para sempre o bem que fez.

 

Ele é correto, generoso e compassivo, como luz brilha nas trevas para os justos. Feliz o homem caridoso e prestativo, que resolve seus negócios com justiça.

 

Porque jamais vacilará o homem reto, sua lembrança permanece eternamente! Ele não teme receber notícias más; confiando em Deus, seu coração está seguro.

 

Seu coração está tranquilo e nada teme. Ele reparte com os pobres os seus bens, permanece para sempre o bem que fez e crescerão a sua glória e seu poder.  

 

 

2ª Leitura - 1Cor 2,1-5

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios:

Irmãos, quando fui à vossa cidade anunciar-vos o mistério de Deus, não recorri a uma linguagem elevada ou ao prestígio da sabedoria humana. Pois, entre vós, não julguei saber coisa alguma, a não ser Jesus Cristo, e este, crucificado. Aliás, eu estive junto de vós, com fraqueza e receio, e muito tremor.

Também a minha palavra e a minha pregação não tinham nada dos discursos persuasivos da sabedoria, mas eram uma demonstração do poder do Espírito, para que a vossa fé se baseasse no poder de Deus, e não na sabedoria dos homens..

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Evangelho - Mt 5,13-16

Anúncio do Evangelho de Jesus Cristo, escrito por Mateus:

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: "Vós sois o sal da terra. Ora, se o sal se tornar insosso, com que salgaremos? Ele não servirá para mais nada, senão para ser jogado fora e ser pisado pelos homens.

Vós sois a luz do mundo. Não pode ficar escondida uma cidade construída sobre um monte. Ninguém acende uma lâmpada e a coloca debaixo de uma vasilha, mas sim, num candeeiro, onde brilha para todos que estão na casa.

Assim também brilhe a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e louvem o vosso Pai que está nos céus".

- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor!

 

 

Reflexão

A liturgia da Palavra deste domingo funciona como um verdadeiro despertar para a identidade e a missão dos cristãos: ser sal da terra e luz do mundo. É esse o convite explícito do Evangelho, presente também nas outras duas leituras, principalmente na primeira.

Empregando a imagem da luz, o profeta Isaías mostra o que realmente agrada a Deus: a prática do amor, através das boas obras, para com os mais necessitados. Quem pratica o bem jamais andará nas trevas. No entanto, não é suficiente praticar o bem, mas é necessário não ser conivente com o mal, lutando pela eliminação de todos os instrumentos de opressão.

O Evangelho é a sequência do discurso da montanha, núcleo central do ensinamento de Jesus, iniciado com a proclamação das bem-aventuranças. Hoje, com as imagens do sal e da luz, Jesus chama a atenção de seus discípulos para a responsabilidade que esses têm no mundo. Como síntese do programa de vida de Jesus, as bem-aventuranças são o verdadeiro retrato dos seus discípulos. Vivendo conforme esse programa, o efeito da presença dos cristãos no mundo não poderá passar despercebido, sendo comparável ao sal e à luz.

Fazendo uso de imagens tão conhecidas do cotidiano das pessoas, Jesus quer ensinar que, praticando as bem-aventuranças, o papel dos cristãos será decisivo para o mundo. Sem o sal, os alimentos tanto podem perecer quanto carecerem de sabor. Assim também é o mundo: sem cristãos e cristãs dispostos a viver as bem-aventuranças, a humanidade perece por falta de amor, justiça, solidariedade, tolerância e acolhimento. O mesmo se aplica à imagem da luz. Ora, sem a luz a vida se torna inviável; assim é também a importância do testemunho cristão: sem o amor de Jesus refletido na vida dos seus seguidores, o mundo perde o rumo e perece.

Para fazer o que agrada a Deus, o cristão não deve recorrer ao belos discursos, como ensina Paulo na Segunda Leitura; é suficiente praticar o amor para com os mais necessitados. É esse o sabor e a luz que os seguidores de Jesus devem oferecer ao mundo. 

Pe. Francisco Cornélio Freire Rodrigues

Diocese de Mossoró - RN

Folheto litúrgico Deus Conosco - Ed.Santuário (09/02/2020)

 

 

Preces da Comunidade

Ó Pai Santo, humildemente vos apresentamos nosso clamor. Precisamos de vosso auxílio divino. Ouvi, pois, vosso povo que vos clama:

- Socorrei-nos, ó Pai de misericórdia!

 

1. Abençoai vossa Igreja, para que seja sal, luz e vida no meio do mundo, nós vos rogamos.

- Socorrei-nos, ó Pai de misericórdia!

 

2. Guardai nossa Comunidade, para que seja fiel ao Evangelho e à fraternidade, nós vos rogamos.

- Socorrei-nos, ó Pai de misericórdia!

 

3. Fazei transbordar de alegria o coração dos que praticam o bem e defendem a vida, nós vos rogamos.

- Socorrei-nos, ó Pai de misericórdia!

 

4. Educai os jovens, as crianças e as famílias na vivência robusta da fé e da esperança, nós vos rogamos.

- Socorrei-nos, ó Pai de misericórdia!

 

5. Outras intenções...

 

Senhor Deus, vossa bondade nos permite nos dirigir a vós, e esperamos corresponder com vosso amor vivendo o ensinamento de Cristo, vosso Filho, que convosco vive e reina para sempre.

- Amém.

 

 

*   *   *

 

   

 

© desde 25/12/2006 - Basílica Nossa Senhora do Carmo - Campinas - SP - Brasil