16/12/2018

3º Domingo do Advento

"O Senhor está próximo para chegar!"

 

 

João Batista foi um grande profeta chamado para anunciar a chegada do Messias. Sua palavra alcançou a muitos: os pobres, os publicanos, as multidões e todos os que se dispunham a acolher o mistério da chegada de Cristo. Mostrou que aquele que vai chegar é maior do que ele. Quem deseja encontrá-lo deve andar no caminho da justiça, da honestidade, do bem e respeito pelos outros. Encontrar-se com Cristo é nosso querer, e cumprir o que nos ensinou é nosso dever.  

 

 

Liturgia da Palavra - Deus nos fala

No perdão sempre recebemos a alegria do céu; tanto quem perdoa, como quem é perdoado, e experimentamos a verdadeira liberdade. Também a prática da justiça e da partilha nos prepara para acolher bem e melhor o Messias que vai chegar.  

 

 

1ª Leitura - Sf 3,14-18a

Leitura da Profecia de Sofonias:

Canta de alegria, cidade de Sião; rejubila, povo de Israel! Alegra-te e exulta de todo o coração, cidade de Jerusalém!

O Senhor revogou a sentença contra ti, afastou teus inimigos; o rei de Israel é o Senhor, ele está no meio de ti, nunca mais temerás o mal.

Naquele dia, se dirá a Jerusalém: "Não temas, Sião, não te deixes levar pelo desânimo! O Senhor, teu Deus, está no meio de ti, o valente guerreiro que te salva; ele exultará de alegria por ti, movido por amor; exultará por ti, entre louvores, como nos dias de festa".

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Salmo Responsorial - Ct. Is 12,2-6

Exultai cantando alegres, habitantes de Sião, porque é grande em vosso meio o Deus Santo de Israel!

 

Eis o Deus, meu Salvador, eu confio e nada temo; o Senhor é minha força, meu louvor e salvação. Com alegria bebereis no manancial da salvação, e direis naquele dia: "Dai louvores ao Senhor.

 

Invocai seu santo nome, anunciai suas maravilhas, entre os povos proclamai que seu nome é o mais sublime.

 

Louvai cantando ao nosso Deus, que fez prodígios e portentos, publicai em toda a terra suas grandes maravilhas! Exultai cantando alegres, habitantes de Sião, porque é grande em vosso meio o Deus Santo de Israel!" 

 

 

2ª Leitura - Fl 4,4-7

Leitura da Carta de São Paulo aos Filipenses:

Irmãos: Alegrai-vos sempre no Senhor; eu repito, alegrai-vos. Que a vossa bondade seja conhecida de todos os homens! O Senhor está próximo!

Não vos inquieteis com coisa alguma, mas apresentai as vossas necessidades a Deus, em orações e súplicas, acompanhadas de ação de graças. E a paz de Deus, que ultrapassa todo o entendimento, guardará os vossos corações e pensamento em Cristo Jesus. 

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Evangelho - Lc 3,10-18

Anúncio do Evangelho de Jesus Cristo, escrito por Lucas:

Naquele tempo, as multidões perguntavam a João: "Que devemos fazer?" João respondia: "Quem tiver duas túnicas, dê uma a quem não tem; e quem tiver comida, faça o mesmo!"

Foram também para o batismo cobradores de impostos, e perguntaram a João: "Mestre, que devemos fazer?" João respondeu: "Não cobreis mais do que foi estabelecido".

Havia também soldados que perguntavam: "E nós, que devemos fazer?" João respondia: "Não tomeis à força dinheiro de ninguém, nem façais falsas acusações; ficai satisfeitos com o vosso salário!"

O povo estava na expectativa e todos se perguntavam no seu íntimo se João não seria o Messias. Por isso, João declarou a todos: "Eu vos batizo com água, mas virá aquele que é mais forte do que eu. Eu não sou digno de desamarrar a correia de suas sandálias. Ele vos batizará no Espírito Santo e no fogo. Ele virá com a pá na mão: vai limpar sua eira e recolher o trigo no celeiro; mas a palha ele a queimará no fogo que não se apaga".

E ainda de muitos outros modos, João anunciava ao povo a Boa-Nova.

- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor!

 

 

Reflexão

Viver alegres

Depois da vigilância e da disponibilidade, o Advento nos ensina uma terceira lição; nos convida a estar sempre alegres (2ª leitura). É com essas três disposições que nos preparamos para acolher o Salvador que vai nascer. Mas a alegria não é muito frequente entre os cristãos.

Uma menina uma vez perguntou: Por que as pessoas quando rezam ficam sérias e parecem tristes? Quando estamos diante de Deus, abrindo a ele nosso coração, seria preciso estar sempre contentes, felizes, sorridentes. Deus nos quer alegres, na alegria de seu amor. Sem dúvida, há pessoas entre nós que vivem uma vida marcada pela dor. Como podem ser alegres? Uma moça escreveu esta mensagem aos colegas: "Sejamos sempre alegres, o Senhor não se esquecerá nunca de algum de nós, especialmente quando estivermos em dificuldade".

Nossa alegria é Cristo

A alegria cristã não é algo superficial ou mundano: é uma certeza porque tem seu fundamento em Jesus Salvador. Vivemos na alegria e na confiança porque Jesus nos salvou e temos nele toda a graça, bênção e força. A nossa alegria é Cristo. E todos podemos encontrar esperança e confiança nele, pois ele foi mandado para anunciar a Boa-Nova aos humildes, curar as feridas da alma, pregar a redenção aos cativos (1ª leitura), palavras que Jesus aplicou a si na sinagoga de Nazaré (Lc 4,18). Veio para trazer a todos a misericórdia, a ternura, o amor de Deus. Veio para que tenhamos a vida em plenitude, a alegria verdadeira e plena. Este é o Jesus para o qual nos preparamos para acolher no Natal que se aproxima.

O Deus da alegria vem fazer aliança conosco. O Deus da festa vem visitar-nos. O que causa dentro de nós a tristeza? Os acontecimentos? Nossas decepções? O vazio? Todas essas coisas estão fora de nós, não podem tocar-nos interiormente. Paulo nos manda não apagar o Espírito (2ª leitura). Essa pode ser a causa de nossa tristeza: deixar de lado o Espírito, cair na inautenticidade, perder de vista o horizonte de fé, que serve de base para nossa vida cotidiana.

Criaturas de um Deus que nos ama

João Batista nos dá um outro motivo, quando ele diz que não é o Cristo (Evangelho). Às vezes, a causa da nossa tristeza é nos tomar por aquilo que não somos. Tomamos o lugar de Deus, fazendo de nós mesmos a referência última. Isto pode nos fazer viver no prazer, no excesso, mas não na alegria.

A verdadeira alegria, a interior, encontramos quando reconhecemos o que somos: criaturas de um Deus que nos ama. Ser reconhecidos pela alegria que há em nós seria a melhor das pregações, o mais eficaz dos anúncios do Evangelho. Felizmente, isso acontece entre nós. Um sacerdote europeu, que visitou algumas paróquias no Brasil, voltou com esta impressão: "Agora eu sei o que é viver a fé cristã com alegria". 

Pe. José Raimundo Vidigal, C.Ss.R. 

Este texto faz parte do folheto litúrgico deste domingo - Deus Conosco -

Ed. Santuário.

 

 

Oração da Comunidade

Deus é Pai de Amor e de bondade. Ele nos ensina a repartir com os necessitados e a partilhar a vida, pois tudo nos vem dele. Supliquemos confiantes ao Senhor, dizendo:

- Vinde, Senhor, e libertai-nos em vosso amor!

 

1. Inspirai vossa Igreja na promoção da vida, na defesa da justiça e no empenho em favor da paz entre povos e nações, nós vos rogamos, Senhor.

- Vinde, Senhor, e libertai-nos em vosso amor!

 

2. Fortalecei a vida e a ação de todos os Ministros de vossa Igreja, para que sejam acolhedores, misericordiosos e anunciadores fiéis do Evangelho de vosso Filho, nós vos rogamos, Senhor.

- Vinde, Senhor, e libertai-nos em vosso amor!

 

3. Ajudai-nos a compreender que vossa Palavra é vida e nos faz pessoas solidárias com os pobres e mais sofredores no mundo, nós vos rogamos, Senhor.

- Vinde, Senhor, e libertai-nos em vosso amor!

 

4. Dai-nos em cada dia uma consciência clara de nosso dever cristão e de nossa responsabilidade de batizados, nós vos rogamos, Senhor.

- Vinde, Senhor, e libertai-nos em vosso amor!

 

5. Outras intenções...

 

Abri, Senhor Deus, nosso coração e nossos olhos, para que saibamos compreender e viver o mistério da encarnação de vosso Filho, que vem para nos salvar. Ele, que convosco vive e reina para sempre.

- Amém.

 

 

*   *   *

 

   

 

© desde 25/12/2006 - Basílica Nossa Senhora do Carmo - Campinas - SP - Brasil