13/12/2020

3º Domingo do Advento

 

 

   

 

 

Vivemos o tempo da espera e da conversão. Deus vai intervir e nos dar a verdadeira liberdade: "Não vos inquieteis, alegrai-vos, pois a libertação está próxima". Deus vem ao encontro de seu povo. Aquele que vem para redimir devolverá a vista aos cegos, reerguerá o coxo e o aleijado, leprosos serão curados e oprimidos, libertados. João Batista cumpriu sua missão com fidelidade e tornou viva a chama da esperança do povo de Israel. Caminhemos, pois, ao encontro do Senhor. 

  

 

Liturgia da Palavra - Deus nos fala

Assim como João, deixemos o Espírito Santo nos conduzir na missão deste mundo, assumindo nosso Batismo e correspondendo com o amor de Cristo.  

 

 

1ª Leitura - Is 61,1-2a.10-11

Leitura do Livro do Profeta Isaías:

O Espírito do Senhor Deus está sobre mim, porque o Senhor me ungiu; enviou-me para dar a boa-nova aos humildes, curar as feridas da alma, pregar a redenção para os cativos e a liberdade para os que estão presos; para proclamar o tempo da graça do Senhor.

Exulto de alegria no Senhor e minha alma regozija-se em meu Deus; ele me vestiu com as vestes da salvação, envolveu-me com o manto da justiça e adornou-me como um noivo com sua coroa, ou uma noiva com suas joias.

Assim como a terra faz brotar a planta e o jardim faz germinar a semente, assim o Senhor Deus fará germinar a justiça e a sua glória diante de todas as nações.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Salmo Responsorial - Ct. Lc 1

A minha alma se alegra no meu Deus.

 

A minha alma engrandece ao Senhor, e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador, pois ele viu a pequenez de sua serva, desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita. 

 

O Poderoso fez por mim maravilhas. E Santo é o seu nome! Seu amor, de geração em geração, chega a todos que o respeitam.

 

De bens saciou os famintos, e despediu os ricos sem nada. Acolheu Israel, seu servidor, fiel ao seu amor.

 

 

2ª Leitura - 1Ts 5,16-24

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Tessalonicenses:

Irmãos: Estai sempre alegres! Rezai sem cessar. Dai graças em todas as circunstâncias, porque essa é a vosso respeito a vontade de Deus em Jesus Cristo.

Não apagueis o espírito! Não desprezeis as profecias, mas examinai tudo e guardai o que for bom. Afastai-vos de toda espécie de maldade! Que o próprio Deus da paz vos santifique totalmente, e que tudo aquilo que sois ― espírito, alma, corpo ― seja conservado sem mancha alguma para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo! Aquele que vos chamou é fiel; ele mesmo realizará isso. 

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Evangelho - Jo 1,6-8.19-28

Anúncio do Evangelho de Jesus Cristo, escrito por João:

Surgiu um homem enviado por Deus; seu nome era João. Ele veio como testemunha, para dar testemunho da luz, para que todos chegassem à fé por meio dele. Ele não era a luz, mas veio para dar testemunho da luz. Este foi o testemunho de João, quando os judeus enviaram de Jerusalém sacerdotes e levitas para perguntar: "Quem és tu?" João confessou e não negou. Confessou: "Eu não sou o Messias". Eles perguntaram: "Quem és, então? És tu Elias?" João respondeu: "Não sou". Eles perguntaram: "És o Profeta?" Ele respondeu: "Não". Perguntaram então: "Quem és, afinal? Temos que levar uma resposta para aqueles que nos enviaram. O que dizes de ti mesmo?" João declarou: "Eu sou a voz que grita no deserto: 'Aplainai o caminho do Senhor'" ― conforme disse o profeta Isaías.  Ora, os que tinham sido enviados pertenciam aos fariseus e perguntaram: "Por que então andas batizando, se não és o Messias, nem Elias, nem o Profeta?" João respondeu: "Eu batizo com água; mas no meio de vós está aquele que vós não conheceis, e que vem depois de mim. Eu não mereço desamarrar a correia de suas sandálias". Isso aconteceu em Betânia, além do Jordão, onde João estava batizando.

- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor!

 

 

Reflexão

O 3º Domingo do Advento é tido como o Domingo da Alegria, pois celebra a intervenção de Deus na história da humanidade. A certeza da presença de Cristo no meio de nós gera essa alegria e entusiasmo. Jesus, o dom do Pai, a interioridade do Pai, vem até nós para nos salvar, nos libertar. Esse evento atravessa a história daquele momento para chegar até hoje. Ainda mais: a partir de nós vai penetrando a história de cada tempo até o fim dos tempos. A consciência dessa intervenção amorosa e eterna nos faz compreender e viver alegremente a presença salvadora de Cristo entre nós.

O Evangelho nos faz meditar fortemente sobre a pessoa de João Batista. Ele, escolhido por Deus, é o último dos profetas e o "primeiro apóstolo", pois anuncia com alegria e firmeza a chegada do Cordeiro de Deus. Traz a alegria do céu. João não é a luz, a Luz é Cristo. João não é o salvador, o Salvador é Cristo. O povo esperava prodígios espetaculares, esperava um Messias glorioso e forte como a rocha, um profeta por excelência. E, no entanto, aparece João, homem simples e humilde, anunciando a chegada do Messias, do Cordeiro divino.

O que precisamos sempre compreender, independente do tempo em que vivemos, é que o mistério pascal de Cristo penetra todos os momentos da salvação, do começo ao fim da vida terrena de Cristo, da encarnação até a glorificação. O Espírito Santo age e conduz o povo do Senhor. João dá testemunho de quem devia vir, "do qual não era digno nem mesmo de desamarrar as sandálias de seus pés".

Reconhecer a presença do Senhor é a alegria verdadeira. O Espírito ungiu o Cristo com o óleo da alegria, vemos no Sl 45,7. João nos dá essa alegria em seu anúncio, fazendo-nos levantar a cabeça e olhar com esperança para o futuro. A fé me faz levantar a cabeça, me faz olhar adiante, e me ajuda a caminhar firmemente, mesmo no meio das indiferenças, friezas e individualismos de nossos tempos, em relação à fé, à verdade de Cristo.

A alegria é esperar no Senhor, é saber que Ele vem e não tardará para chegar. O anúncio de João é muito belo e importante, e jamais poderá ficar longe de nossos pensamentos e coração, pois ele nos mostra que o Cristo vem para regenerar a humanidade inteira.

Se um Deus vem ao nosso encontro, por que viver na tristeza, na amargura, na falta de esperança? Não tem sentido algum a tristeza para quem espera no Cristo; e João nos testemunha isso com sua incomparável humildade. Caminhemos ao encontro do Senhor com a fé e a alegria que são próprias dos que amam e esperam nele.    

Redação "Deus Conosco"

Folheto litúrgico Deus Conosco - Ed.Santuário (13/12/2020)

 

 

Preces da Comunidade

Na certeza da presença amorosa do Senhor junto de nós, clamemos para que o Espírito Santo aqueça nosso coração em seu amor.

 

1. Iluminai vossa Igreja para que seja capaz de aplainar os caminhos da humanidade, indicando aos homens e mulheres de boa vontade a Verdade que é o Cristo Jesus, nós vos suplicamos, Senhor.

- Por vosso Santo Espírito, conduzi-nos na verdade e na paz!

 

2. Guardai os missionários, homens e mulheres, para que sejam incentivadores dos valores da fé e da fraternidade, que constroem vosso Reino, nós vos suplicamos, Senhor.

- Por vosso Santo Espírito, conduzi-nos na verdade e na paz!

 

3. Ajudai-nos a assumir nossa missão de cristãos para testemunhar vosso Reino nas Comunidades e na sociedade, nós vos suplicamos, Senhor.

- Por vosso Santo Espírito, conduzi-nos na verdade e na paz!

 

4. Olhai com bondade para os pobres, os excluídos e desempregados, para que a solidariedade fraterna os ajude a recuperar a vida e a alegria de viver, nós vos suplicamos, Senhor.

- Por vosso Santo Espírito, conduzi-nos na verdade e na paz!

 

5. Outras intenções...

 

Conservai-nos, ó Senhor Deus, no caminho de Cristo, vosso Filho, e fazei-nos acolhedores de vossa verdade. Por Cristo, vosso Filho e Senhor nosso.

- Amém.

 

*   *   *

 

   

 

© desde 25/12/2006 - Basílica Nossa Senhora do Carmo - Campinas - SP - Brasil