01/12/2019

1º Domingo do Advento

"Ficai atentos! O Senhor vai chegar!"

 

 

Ficar atentos, preparar o coração, despertar do sono da comodidade e indiferença, para acolher Jesus, o Filho do Homem que vai chegar. O sonho do Profeta Isaías continua possível: "Venham todos, vamos caminhar à luz do Senhor". Os instrumentos de violência e morte se transformarão em instrumentos de vida. Alegremo-nos e fiquemos preparados, pois Jesus vai chegar, e que Ele nos encontre agindo como seus discípulos fiéis.  

 

 

Acendimento da 1ª Vela do Advento

O Senhor nos chama à vigilância. Nossa Comunidade, reunida no Senhor e ouvindo sua Palavra, estará atenta aos sinais dos tempos, descobrindo neles a vontade do Pai. O Senhor espera que estejamos vigilantes no amor, na misericórdia e na construção do Reino. "Vigiai", nos diz o Senhor. Que a claridade da luz do Advento de Cristo nos faça perseverantes na fé.

- Fazei-nos, Senhor, vigilantes no amor, na misericórdia, na paz e na concórdia de vosso Reino. Amém.  

 

 

Liturgia da Palavra - Deus nos fala

A Palavra de Deus nos desperta para a grande novidade que está para acontecer, e seu convite dirige-se a toda a humanidade: "Deixemos as obras das trevas e vistamos as armas da luz" para acolher aquele que vem em nome do Senhor.

 

 

1ª Leitura - Is 2,1-5

Leitura do Livro do Profeta Isaías:

Visão de Isaías, filho de Amós, sobre Judá e Jerusalém.

Acontecerá, nos últimos tempos, que o monte da casa do Senhor estará firmemente estabelecido no ponto mais alto das montanhas e dominará as colinas. A ele acorrerão todas as nações, para lá irão numerosos povos e dirão: "Vamos subir ao monte do Senhor, à casa do Deus de Jacó, para que ele nos mostre seus caminhos e nos ensine a cumprir seus preceitos"; porque de Sião provém a lei e de Jerusalém, a palavra do Senhor.

Ele há de julgar as nações e arguir numerosos povos; estes transformarão suas espadas em arados e suas lanças em foices; não pegarão em armas uns contra os outros e não mais travarão combate. Vinde, todos da casa de Jacó, e deixemo-nos guiar pela luz do Senhor.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Salmo Responsorial - Sl 121

Que alegria, quando me disseram: "Vamos à casa do Senhor!"

 

Que alegria, quando ouvi que me disseram: "Vamos à casa do Senhor!" E agora nossos pés já se detêm, Jerusalém, em tuas portas.

 

Para lá sobem as tribos de Israel, as tribos do Senhor. Para louvar, segundo a lei de Israel, o nome do Senhor. A sede da justiça lá está e o trono de Davi.

 

Rogai que viva em paz Jerusalém, e em segurança os que te amam! Que a paz habite dentro de teus muros, tranquilidade em teus palácios!

 

Por amor a meus irmãos e meus amigos, peço: "A paz esteja em ti!" Pelo amor que tenho à casa do Senhor, eu te desejo todo bem! 

 

 

2ª Leitura - Rm 13,11-14a

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos:

Irmãos: Vós sabeis em que tempo estamos, pois já é hora de despertar. Com efeito, agora a salvação está mais perto de nós do que quando abraçamos a fé. A noite já vai adiantada, o dia vem chegando; despojemo-nos das ações das trevas e vistamos as armas da luz.

Procedamos honestamente, como em pleno dia; nada de glutonerias e bebedeiras, nem de orgias sexuais e imoralidades, nem de brigas e rivalidades. Pelo contrário, revesti-vos do Senhor Jesus Cristo.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Evangelho - Mt 24,37-44

Anúncio do Evangelho de Jesus Cristo, escrito por Mateus:

Naquele tempo, Jesus disse aos seus discípulos: "A vinda do Filho do Homem será como no tempo de Noé. Pois nos dias antes do dilúvio, todos comiam e bebiam, casavam-se e davam-se em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca. E eles nada perceberam, até que veio o dilúvio e arrastou a todos. Assim acontecerá também na vinda do Filho do Homem.

Dois homens estarão trabalhando no campo: um será levado e o outro será deixado. Duas mulheres estarão moendo no moinho: uma será levada e a outra será deixada. Portanto, ficai atentos, porque não sabeis em que dia virá o Senhor.

Compreendei bem isso: se o dono da casa soubesse a que horas viria o ladrão, certamente vigiaria e não deixaria que a sua casa fosse arrombada. Por isso, também vós ficai preparados! Porque na hora em que menos pensais, o Filho do Homem virá".

- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor!

 

 

Reflexão

Com o 1º Domingo do Advento iniciamos o novo Ano Litúrgico. O Evangelho nos faz o grande alerta: "Ficai atentos, porque não sabeis em que dia virá o Senhor".

Há três chamadas de atenção importantes no Evangelho deste domingo, a saber: a história de Noé e seus contemporâneos que nada perceberam do que estava por acontecer; os dois homens e as duas mulheres trabalhando, e um será tirado e o outro deixado; e, por fim, sobre a vida de todo dia e que não se sabe a hora em que o ladrão poderá chegar.

Essas três realidades são para nos lembrar a necessidade de estarmos em constante vigilância. É impossível "prever o imprevisível". É preciso que o cristão alimente em sua vida a fidelidade ao serviço o tempo todo. Todo instante é ocasião para esperar, para amar, para servir, pois todo o tempo é o tempo que Deus pode chegar.

Nossa atitude de vigilância deve ser como rezamos na antífona inicial: "A vós, meu Deus, elevo a minha alma. Confio em vós, que eu não seja envergonhado! Não se riam de mim meus inimigos, pois não será desiludido quem em vós espera" (Sl 24,1-3). É essa esperança que deve morar profundamente em cada um de nós, que iniciamos nossa preparação na fé para acolher o Senhor que vem, que está para chegar.

O que nós desejamos? Esperar o Senhor, claro, mas descobrindo sua presença ao nosso lado, ao lado de nossa Comunidade, da Igreja. Essa atenção significa acolher todas as oportunidades de vida, de redenção, que o Senhor nos oferece. Sem a vigilância é impossível perceber tal hora, tal momento. Quem está vigilante "não fica vivendo a mesma vidinha de sempre".

O Senhor me convida a partilhar a vida, a usar de misericórdia sempre, a ter atitudes de amor, de acolhida, de solidariedade. Estar vigilante é abrir o coração para amar e acolher o Senhor presente no irmão ou irmã. Por exemplo, que adianta um pai trabalhar sem cessar para dar conforto à sua família (mesmo que isso seja uma atitude legítima), mas se esquecer de amar? Bem sabemos que a fartura de bens não supera a falta de amor. É o que o filho disse para seu pai: "o senhor me deu tudo o que eu precisava, mas não me deu o que eu mais necessitava".

Jesus nos convida, pois, a acordar para o que é essencial e indispensável: a vigilância de seu amor. Ele vem para nos amar e nos salvar, mas só quem está verdadeiramente vigilante percebe a chegada de seu amor e de sua salvação. Percebe a presença do próprio Cristo junto de si.  

Redação "Deus Conosco"

Folheto litúrgico Deus Conosco - Ed.Santuário (01/12/2019)

 

 

Preces da Comunidade

Despertai-nos, Senhor Deus, e abri nosso coração e nossa inteligência para acolher vosso Filho, fazendo-nos solidários com os pobres e necessitados. Humildemente, nós vos pedimos:

- Por vossa bondade, atendei-nos, Senhor!

 

1. Abençoai vossa Igreja, vossos Ministros e todos os que têm a missão de animar e coordenar o vosso povo, nós vos rogamos, Senhor.

- Por vossa bondade, atendei-nos, Senhor!

 

2. Concedei, Senhor, às nossas Comunidades, o dom da unidade e a graça de transformar os instrumentos de violência e divisão em instrumentos de vida e de paz, nós vos rogamos, Senhor.

- Por vossa bondade, atendei-nos, Senhor!

 

3. Fazei, por vossa misericórdia, que neste tempo do Advento de vosso Filho, a humanidade se abra a favor da vida e do direito à dignidade dos homens e mulheres, nós vos rogamos, Senhor.

- Por vossa bondade, atendei-nos, Senhor!

 

4. Confortai, Senhor, com vossa misericórdia, a todos que estão passando por dificuldades, para que alcancem vossa paz e sejam felizes, nós vos rogamos, Senhor.

- Por vossa bondade, atendei-nos, Senhor!

 

5. Outras intenções...

 

Ó Pai de infinita bondade, acolhei nossos pedidos que, confiantes, vos apresentamos, e dai-nos a graça de vosso amor e de vossa paz. Vós, que viveis e reinais para sempre.

- Amém.

 

 

*   *   *

 

   

 

© desde 25/12/2006 - Basílica Nossa Senhora do Carmo - Campinas - SP - Brasil